Banner 1

JC Agora

Verso Jovem #6 - Especial Dia dos Namorados!

Olá pessoal! Depois de um pequeno intervalo, voltamos com o Verso Jovem aqui no Jovens Cronistas. E como a época sugere, falaremos mais um pouco sobre o amor! Possivelmente o maior sentimento que o ser humano pode experimentar, o amor já ganhou destaque em nossa série (clique aqui para ler), mas agora, focaremos ainda mais na relação afetiva entre duas pessoas. De quebra, ainda deixo um poema em forma de declaração, pra te inspirar a fazer aquela cartinha especial para o seu amado ou amada! Vamos lá?



Começamos pela fase mais desconfortável dessa jornada, mas que conta com um prazer todo especial. O momento da declaração, onde você expõe seus sentimentos, conta com uma carga emocional muito grande. Independente de ser planejada ou não, é importante que a pessoa não tente maquiar seus defeitos, ou prestar atenção no mínimos detalhes para que tudo saia perfeito. A beleza sempre mora na imperfeição, que torna tudo mais honesto e consequentemente ainda mais marcante. E lembre-se: se tudo der errado, o tempo se encarga de consertar...

Se você estiver do outro lado e receber uma declaração, é importantíssimo abusar da empatia. Tente colocar-se no lugar do outro, por mais confuso/a que esteja se sentindo, e procure ao menos ser gentil. Você não deve admitir um sentimento que inexistente apenas por pena, porém não precisa tratar com desdém a outra pessoa! Procure reconhecer as palavras ou atitudes dela, e caso não corresponder ao sentimento, tente explicar calmamente a situação. Mesmo que demore, a pessoa reconhecerá seu esforço.

Namorar deve ser uma atitude que te traga paz, te abrigue do mundo nos momentos difíceis e te mostre novos caminhos para a vida. Se as coisas não estão seguindo esse padrão, talvez alguma coisa esteja errada (aqui o padrão faz bem!). Isso não significa que o relacionamento está fadado ao fracasso, mas apenas que as partes precisam dialogar, entender quais atitudes estão fazendo mal para a relação e tentar chegar a um consenso. A conversa é sempre a melhor saída, nunca se esqueça disso!

E pra quem já teve alguma experiência amorosa no passado, ou mesmo quem ainda está a procura de um amor, vale aquele velho clichê do amor próprio, que todo mundo tem em mente, mas vez ou outra acaba ignorando. Ame-se primeiro, para que você possa transparecer a alma linda que vive no seu interior e mostrar ao mundo o que podes oferecer. E nunca esqueça de se amar! Não é porque você assume um relacionamento que precisa se submeter à decisões alheias ou se dedicar única e exclusivamente ao seu companheiro/a, esquecendo de si mesmo. Amor não é necessidade! Se te faz mal de alguma forma, o maior propósito do amor está sendo perdido, o que é sinal de que as coisas precisam mudar.

Por fim, coloque-se sempre em primeiro lugar. Se entregar ao sentimento é maravilhoso, porém igualmente perigoso. Tente conservar o pensamento de autossuficiência, de que você não precisa de X ou Y para ser completo. Sua essência já te torna alguém perfeitamente capaz de viver feliz e em paz. Espero que tenha conseguido ajudar dentro do possível, fiquem agora com o poema de hoje. Abraços e até mais!

Para P.K.K.,

É tudo tão estranho,
Tudo meio confuso;
No jantar, no banho,
No claro, no escuro.

É tudo tão belo
Pois você está presente.
Esse teu sorriso sincero,
Tua beleza adolescente.

É tudo tão novo,
Pra mim então, nem se fala...
Sou apenas um calouro,
Jovem poeta que quer amá-la.

É tudo tão intenso,
Um sentimento arrebatador...
E agora, comigo penso:
Como seria desfrutar do teu amor?

As palavras
Dizem por mim.
Meu olhar carente,
Inocente,
Agora sente
O poder do brilho
Dos teus olhos incandescentes,
Dos teus cabelos envolventes,
Da tua boca atraente...

É tudo tão real...
E agora só me resta perguntar:
Moça, do lindo rosto angelical
Queres comigo namorar?

Nenhum comentário