Foto: Globoesporte



Caro torcedor, cara torcedora do gigante alvi-verde, a temporada já começou e, nos conformes do péssimo calendário brasileiro tivemos já na segunda rodada um Choque-Rei em plena Saaraquara e seus 33°C.

Pré temporada curtíssima, dois times ainda engatando o início de temporada e a organização já joga uma das maiores rivalidades do Brasil para a segunda rodada. Poderia ser um jogo péssimo, não? Tinha tudo para isso, mas de alguma forma não foi isso que aconteceu. Vimos um jogo agradável de se assistir apesar do 0 a 0 e do calor que claramente afetou o desempenho dos dois times em campo.
Nesse início de temporada, tenho que dizer que o time até demonstra um futebol mais interessante de se assistir. O trabalho do Vanderlei parece ser competente assim como todos os trabalhos que ele já fez trajando o manto verde.


O Palmeiras veio a campo com a base de sua formação tanto na Florida, quanto na estreia do Paulistão. Felipe Melo na zaga, Menino no meio, Verón na ponta. Nada de super novidades, mas agora era um clássico e contra um time que claramente gosta de ter a posse de bola.
O início de jogo mostrou isso, até os 20 minutos iniciais, embora não agredisse, o São Paulo chegou passar dos 75% da posse, mas mesmo assim quem chegava era o Palmeiras. Detalhe muito importante, esse domínio do São Paulo, diferentemente das temporadas passadas, não fez o Palmeiras ser um time super recuado, com chutões, compactação extrema ou coisa parecida. Dávamos a bola para eles, e definíamos muito rápido, como sempre foi nossa identidade nos últimos anos.
Após os 20 minutos passamos a ganhar mais campo, e já aos 30 dominávamos o jogo por completo. Um primeiro tempo super positivo, com boas jogadas, bola na trave, bela defesa de Volpi, mas não o suficiente para abrir o placar. 


O segundo tempo o São Paulo se soltou mais, conseguiu criar uma ou duas jogadas, uma delas, claríssima defendida pelo nosso goleiro e perdida na cara do gol pelo capitão e principal jogador tricolor, Daniel Alves. 
Mesmo assim, continuamos com bom volume, acertamos mais uma trave, e Volpi voltou a fazer defesas importantes. 

O trabalho está apenas começando, Vanderlei não reinventou a roda, não revolucionou nada, mas claramente vemos uma mudança do jeito do time jogar.
Os destaques ficam para:


Lucas Lima, que mais uma vez faz uma ótima partida, criando muito, carregando a bola para a infiltração, quebrando linhas e sendo ofensivo.


Ramires, que dominou o meio campo do São Paulo, deu ritmo ao time, consistência e enquanto estava em campo, dava muitas opções para os nossos meias e atacantes, fora acertar uma pancada na trave.


Felipe Melo, que mostra estar se adaptando rápido na posição. Seguro e traz muita facilidade na saída de bola.


Sobre os meninos, na minha opinião, ainda tímidos e muito crus para titularidade. Sou a favor de usar nossa talentosa base, mas por dois garotos já como titulares dá um peso que pode prejudicar na evolução de dois grandes prospectos alvi-verdes.


Para finalizar, fiquei satisfeito com o time, poderíamos ter saído de campo vencendo por 2 gols de vantagem facilmente. O time passa boa impressão, mas é preciso muito, mas muito mais para nos equipararmos com o poderosíssimo Flamengo. 
Nosso próximo confronto será quarta-feita contra o Oeste.



Se inscreva em nossos canais no Youtube: TV Jovens Cronistas e confira nosso novo canal exclusivo de esportes, o JC Esportes e nossos conteúdos esportivos, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos! 

Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 




Compartilhe:

João Paulo Travain

21 anos, acadêmico do curso de história da Universidade Estadual do Paraná-Campus Paranavaí. Amante de música, e futebol, sendo adepto fanático da Sociedade Esportiva Palmeiras e da Juventus F.C.

Deixe seu comentário:

0 comments so far,add yours