Há mais de um ano e meio franceses se mobilizam contra as medidas econômicas e sociais do governo federal de Emmanuel Macron, nas chamadas Marchas dos Coletes Amarelos que, aos sábados, tomam as ruas e avenidas das principais cidades da França, especialmente na capital Paris. Duas verdades sobre o movimento podem ser ditas: a primeira é a de os coletes foram e são responsáveis por impor um ritmo lento ao avanço da agenda neoliberal de Macron nos dois primeiros anos de seu mandato, e a segunda é a sua clara falta de organização, digamos, institucional, o que limita a elaboração de prognósticos precisos, como o de onde os manifestantes estarão em 2022, se ao lado das forças à esquerda do espectro político ou à direita com a Marine Le Pen, formalizada na última semana como candidata à presidência do país com dois anos de antecedência.



Exemplo dessa falta de clareza é o estado de greve que tem parado parte dos serviços públicos da França ao longo dos últimos 45 dias. A paralisação tem organização e engajamento dos sindicatos e não foi reivindicado pelos coletes amarelos. Com território nos continentes europeu e asiático, a Rússia foi pauta no noticiário internacional pelas mudanças promovidas na chefia do governo. A troca de Dmitri Medvedev, aliado de Putin há mais de duas décadas, por Mikhail Mishustin, ex-diretor do Serviço Federal de Tributos, como primeiro-ministro do país suscitou distintas conjecturas, desde a de que o foco do governo será a economia até a de que o presidente, como disse em seu discurso, promoverá as alterações na constituição sem uma figura forte no comando das ações governamentais, o que poderia vir a ser um problema. Na região da América do Sul, expectativa com o lançamento do candidato do Movimento ao Socialismo para as eleições presidenciais na Bolívia e o desgaste de Juan Guaidó na Venezuela. Esses e outros assuntos estão na pauta deste JC Internacional, apresentado por Adriano Garcia e Claudio Porto.



Ajude-nos a alcançar cada vez mais inscritos na TV JC. Inscreva-se no canal, avalie os vídeos e ative o "sininho" para não perder nada.

Contribua com nossa Vakinha: http://vaka.me/469309
Assine, e apoie o projeto a partir de qualquer valor: https://apoia.se/jovenscronistas

Apoie por meio das seguintes contas bancárias:

Bradesco Ag: 99 C.C: 324035 - 5 | Adriano Garcia
Caixa Ag: 1103 Operação: 013 Conta: 20002-0 | Claudio Junior Porto Santos
Itaú Ag: 2777 C.C: 02351-2 | Claudio Junior Porto Santos
Compartilhe:

Editorial JC

Conta administrada pelos três jornalistas integrantes do Conselho Editorial do projeto Jovens Cronistas.

Deixe seu comentário:

0 comments so far,add yours