Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Sair do abismo

Olá torcida colorada, bem-vinda a mais um Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a reunião de hoje (4), no Conselho Deliberativo do Sport Club Internacional, que pode ditar os rumos do clube nos próximos anos, se pode sair do abismo que existe entre ele e seu maior rival, que ficou deflagrado ontem, no Grenal 422, vencido pelo rival por 2 a 0 em que o Inter não deu sequer um chute a gol nos 90 minutos.


Hoje a noite (4), a partir das 20 horas e espero com um bom quorum de conselheiras e conselheiros do clube, fugindo do histórico de 60% de presenças, teremos a Reforma Estatutária do clube, o que pode aumentar ou diminuir o abismo existente entre o que se pensa sobre o Inter e o que pode se fazer para melhorar o clube em todas as instâncias. 

Eleição dos 5 membros do Conselho de Gestão, sendo estes definidos de forma direta pelos associados e associadas do clube. Atualmente apenas 3 são eleitos e os outros 2 são indicados. Concordo com a eleição dos 5 nomes, pois assim já se votaria sabendo em que serão os nomes a estarem na gestão do clube.

Possibilidade do 4ª Vice-Presidente, não ser do Conselho Deliberativo. Essa eu chamaria de proposta Delcir Sonda, pois por esta decisão, não seria necessário que esta pessoa tivesse 4 anos como conselheiro do clube, busca apenas tentar dar democratização a participação de sócios, aqui claro que endinheirados, eles não vão chamar o torcedor comum, para esta função. 

Usam aqui a desculpa de busca por novas lideranças políticas, mas esta claro convidadas por eles. Pois querem dizer que poderiam trazer pessoas não vinculadas a movimentos políticos do clube ou ao Conselho Deliberativo, mas se o clube já não tem abertura política, com a clausula de barreira, como inserir apenas uma pessoa a bel prazer?

Três candidatos a Presidente a serem escolhidos pelos associados, algo importante a ser definido, para tentar acabar com a mesmice de uma eleição a Presidente, só com dois nomes, ou por vezes até decidida dentro do Conselho Deliberativo do Inter. 

Ampliação dos mandatos de Presidente para 3 anos e do Conselho Deliberativo para 6 anos. Aqui concordo com o aumento do mandato de presidente para 3 anos, pois em dois anos, no primeiro tem que geralmente organizar a casa, devido a gestão anterior e no seguinte, já é ano eleitoral, três anos fica de bom tamanho. Mas seis anos para os conselheiros é algo irrelevante, pois se nos atuais 4 anos, eles já possuem uma baixa presença nas reuniões, em torno de 60%, com seis anos, vão sumir. Lembrando que atualmente não existe mais uma oposição verdadeira no Sport Club Internacional. 

Possibilidade de Remuneração para dirigentes. Algo que sou completamente contra, quer ganhar dinheiro do clube, vire jogador, dirigente remunerado só faria mal ao clube, pois sabemos o nívek dos dirigentes aqui no Brasil. Ainda mais no Inter que é uma confraria e um mesmo grupo político comanda o clube nos últimos 20 anos.  

Fim ou diminuição da cláusula de barreira. Este para mim é o ponto definitivo dos rumos do clube, pois se houver o fim dos 15% da clausula de barreira, temos chance de ter novamente pluralidade no clube, se houver apenas a diminuição, os três grandes grupos, formados por MIG, I9 e Povo do Clube, seguirão dando as cartas no clube, sem uma oposição verdadeira.

O atual cenário após as duas eleições anteriores é a seguinte: Das 300 cadeiras do conselho deliberativo, o MIG tem 55% do Conselho, o Povo do Clube tem 25% e o I9 tem 20%, isto apontando-se com as cadeiras obtidas nas eleições de 2016 e 2018. MIG com 163 cadeiras, Povo do Clube com 76 cadeiras e I9 com 61. Desta forma o MIG tem 163 contra 137 dos outros dois movimentos. 

Não acredito que estes 3 movimentos, votarão pelo fim da clausula de barreira, vão colocar algum gatilho que impeça o retorno da oposição ao clube. Quero ver o posicionamento do I9 e do Povo do Clube, pois em período eleitoral, ambos se posicionaram pelo fim da clausula de barreira, mas quero ver agora, com esta questão em jogo. 

Regulamentação de procedimentos para a suplementação orçamentária, para que acabe a balburdia de se pedir suplementação de orçamento, todos os anos, complicando-se assim os anos seguintes e até mesmo jogando para gestões futuras, problemas orçamentários. 

Ouvidoria como órgão independente da gestão, é importante, mas a forma como estão tentado defini-la, através de eleição no Conselho Deliberativo, não muda muito o cenário, uma vez que se a Gestão continuar com maioria maciça decidira sem muitos problemas, quem será o seu ouvidor. Só mudaria da escolha da gestão para o seu conselho deliberativo ovelhinha, como já o é.

Eleições Consulares, estas são de suma importância para acabar com o curral eleitoral de toda e qualquer gestão do clube, para que também exista a possibilidade de se buscar novas pessoas que venham a participar da política do clube, buscando uma maior participação das associadas e associados. 

Acesso irrestrito as contas da gestão. Importante para que todos possam saber como anda a realidade financeira do clube, mas aqui partilho da opinião de se realizar este tipo de ação com responsabilidade, não apenas pedindo informações por pedir. 

Foto: Sport Club Internacional

Vamos aguardar os desdobramentos dessa reunião de hoje, que pode ser benéfica ou prejudicial aos rumos do Sport Club Internacional. Para falar rapidamente do Grenal 422, o time foi completamente dominado pelo Grêmio, não deu um chute a gol em 90 minutos e levou um gol em cada tempo. Aos 33 minutos, Alisson cobrou falta na área e Geromel cabeceou marcando o 1 a 0.

Imagem
Foto: Transmissão da Partida.

No segundo tempo, aos seis minutos, Marcelo Lomba foi expulso por acertar uma voadora em Luciano e acabou com qualquer possibilidade de o Inter tentar o empate na partida. Aos 32, Rômulo chutou da entrada da área, encobriu Danilo Fernandes, que estava mal posicionado e marcou o 2 a 0 para o Grêmio. 

A diferença entre os dois time no clássico foi abismal, o Grêmio dominou os 90 minutos, o Inter entrou em campo no 4-2-3-1, mas Guerrero ficou completamente isolado. Enquanto nosso rival dividia cada bola, parecendo estar em jogo decisivo, nosso time parecia já estar pensando nas férias e completamente desligado do jogo, foi uma derrota merecida e confesso que para mim o 2 a 0 saiu barato. 

Com a derrota o Inter segue com 46 pontos e agora é 7° colocado, esta com vaga na Libertadores 2020, pois foi ultrapassado pelo Athletico, que é 6° e já possui vaga. Na minha opinião Inter e Corinthians, mesmo não querendo lutam por esta ultima vaga, que cairá no colo de um deles, mesmo não jogando nada. Aliás os dois podem ganhar vagas, se o Flamengo vencer a Libertadores. Na próxima rodada o Inter visita o Ceará no Castelão, na quinta-feira (7), o time precisa voltar a vencer, se quiser ainda tentar se manter no G7. 

Nenhum comentário