Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Quem escala o Inter?

Olá torcida colorada, bem-vinda a mais um Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas, para repercutirmos o empate colorado, na noite de quinta-feira (31), contra o Athletico Paranaense, pelo placar de 1 a 1, pela 29ª rodada do Brasileirão. Em partida que foi praticamente secreta para o estado do Rio Grande do Sul, uma vez que não houve transmissão por televisão, da partida para o estado, devido as questões contratuais desse Brasileirão.

O time até saiu na frente no placar, mas cedeu o empate, ainda no primeiro tempo. No segundo tempo o Inter teve uma penalidade a seu favor, mas foi desperdiçada por Guerrero e assim o Inter perde a oportunidade de retornar a 5ª colocação, mas permanece no G6. 



O Inter foi a campo com Marcelo Lomba; Heitor, Rodrigo Moledo, Cuesta e Zeca; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Guilherme Parede (Nico López), D’Alessandro, Patrick (Wellington Silva) e Guerrero. O técnico Zé Ricardo, que havia ido tão bem contra o Bahia, resolveu manter o esquema de jogo o 4-2-3-1, mas com a improvisação de Patrick e a volta de D'Alessandro ao time, nas vagas de Wellington Silva e Neilton. Assim o time perdeu todo o ímpeto da partida passada e voltou ao velho modelo, lento e facilmente marcado pelo Athletico.


Foto: Eduardo Deconto / Globoesporte.com

Aos 10 minutos, Guerrero avançou pelo meio e tocou em profundidade para Rodrigo Lindoso, que na saída de Santos tocou por cobertura, marcando belo gol e colocando o Inter em vantagem. Mas claro a comemoração teve que aguardar 4 minutos, devido ao VAR, mas o gol foi confirmado. O Inter assim largava em vantagem e dava a impressão de encaminhar os 3 pontos.

Rony (C) empatou para o Athletico-PR, aos 22 minutos do primeiro tempo
Foto: Isadora Neumann / Agência RBS

Aos 21 minutos, Madson fez boa jogada pela direita, driblou Zeca e cruzou para Rony que finalizou empatando a partida. Aos 28, Rony avançou pelo meio e lançou Nikão, que saiu na cara do gol, chutou na saída de Marcelo Lomba, mas só não marcou o gol, porque chutou fraco e Rodrigo Moledo evitou o gol. Aos 31, D'Alessandro lançou na área, em cobrança de falta e Guerrero finalizou após giro, chutando para fora. Aos 42, Madson fez cruzamento da direita e Nikão chutou para defesa de Marcelo Lomba. 

Foto: Athletico.com.br

No segundo tempo, logo no primeiro minuto, Rodrigo Lindoso chutou da intermediária, a bola sobrou para Guerrero, que driblou Santos e chutou para fora. Aos 19, Edenílson puxou contra-ataque e tocou no meio para D'Alessandro que da entrada da área, tentou finalizar por cobertura e a bola bateu no travessão. Aos 32, Guerrero fez cruzamento rasteiro da esquerda e Nico López chutou em gol e Márcio Azevedo colocou o braço dentro da área, para evitar a finalização e foi marcado o pênalti, pelo VAR, após 3 minutos. Guerrero foi para a cobrança, chutou no canto esquerdo e Santos defendeu. Uma lástima Guerrero desperdiçar a penalidade, quem sabe era oportunidade para D'Alessandro.

Imagem
Foto: Eduardo Deconto / Globoesporte.com

No lance seguinte, após escanteio da esquerda, Guerrero cabeceou, a bola desviou em Madson e sobrou para Nico López, que chutou forte, a bola bateu na trave e foi para Guerrero que chutou marcando o gol colorado, que seria a redenção do centroavante, mas o VAR foi chamado e deu impedimento de Nico Lopez na jogada. Aos 45, Nico recebeu a bola na esquerda, invadiu a área, tentou finalizar por cobertura, mas Santos defendeu.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Zé Ricardo, que havia achado um bom modelo de jogo para o time, no 4-2-3-1, até manteve o esquema, mas mudou as peças, mantendo apenas Guilherme Parede, da linha de três ofensiva, retornou com D'Alessandro na vaga de Neilton e de Patrick, no lugar de Wellington Silva, tirando toda a velocidade do time, e deixando novamente isolado, assim como faziam os treinadores anteriores, Odair Hellmann e Ricardo Colbachini.

Foto: Radio Grenal

A grande pergunta que fica é quem escala o Inter, seus treinadores ou a direção, pois ontem tivemos o retorno de Roberto Melo, após a suspensão e o time voltou a utilizar-se do modelo de jogo já ultrapassado e que não deu resultado, isolando seu camisa 9. Não pode um time do porte do Inter, improvisar um volante, como extrema pela esquerda, e a justificativa, foi para conter os avanços do lateral do Athletico, assim o time que jogou ofensivo fora de casa, voltou a jogar com medo e de forma defensiva dentro do Beira-Rio e assim chega a mais um jogo sem vencer em casa.

Tudo é Grenal agora, mas confesso que estou bem pessimista para o clássico, pois não me lembro de um enfrentamento em que nosso rival é amplo favorito, pois voltamos a jogar de forma acovardada e no domingo já sei que no mínimo o Inter vai com 3 volantes a campo, se não tivermos mais a serem escalado pela direção, que tem uma doença pelo excesso de volantes e pelo futebol covarde e defensivo. Domingo se não formos goleados, já será um grande resultado.

Com o empate o Inter chegou aos 46 pontos e caiu para a 6ª colocação. No próximo domingo (3), o Inter tem o clássico Grenal 422, na Arena OAS. Grêmio que justamente foi o time que nos ultrapassou na rodada e entre como franco favorito no clássico, ainda mais que toda a postura ofensiva do jogo contra o Bahia, se desfez na rodada seguinte, assim voltou o futebol burocrático e sem ambição do Inter, que já não nos levou a lugar algum nas grandes competições.




Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas e confira nossos conteúdos esportivos, toda segunda tem "JC Esportes" com os destaques do Brasileirão, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos! 

Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 


Nenhum comentário