Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Lomba e Guerrero evitam a derrota

Olá torcida colorada, bem-vinda a mais um Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir o empate em 2 a 2, entre Inter e Fortaleza, pela 34ª rodada do Brasileirão. Fui ao Beira-Rio e vi um time que segue deixando a todo e qualquer torcedor irritado e sabemos que o time dece acabar indo a próxima edição da Libertadores, graças ao inchaço no número de vagas, que irá até o 8° colocado e não pelo primor de nosso futebol. 

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O Inter foi a campo com Marcelo Lomba; Heitor (Rafael Sobis), Rodrigo Moledo, Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Patrick (Neilton), D'Alessandro, Pottker (Guilherme Parede) e Guerrero. O técnico Zé Ricardo, mandou o Inter a campo com a escalação que todos nós já estamos saturados, com os três volantes de origem, mas com Patrick improvisado de ponta-esquerda, chamando sempre os mesmos jogadores do banco, buscando mudar o panorama de um jogo e que não mudam nada. 

Foto: Imagem de transmissão da partida

Logo aos sete minutos de jogo, em um lance bizarro o Fortaleza abriu o placar. Rodrigo Moledo chocou-se com o árbitro José Mendonça da Silva Junior e a bola sobrou para Romarinho, que avançou pelo meio e tocou na esquerda para Osvaldo, que passou como quis por Heitor, dentro da área e na saída de Marcelo Lomba, chutou, marcando o 1 a 0. O VAR viu o lance, mas achou que o árbitro não interferiu no lance, para mim faltou inteligência a Moledo, que deveria ter então segurado o árbitro, pois assim a partida teria sido parada. 

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O Inter pressionou e conseguiu o empate no final do 1° tempo, aos 42 minutos, quando Pottker fez cruzamento da direita, Uendel escorou de cabeça e Guerrero cabeceou firme. Aos 46, o árbitro chegou a marcar uma penalidade para o Inter, após chute de Patrick, mas o VAR anulou corretamente o lance, pois a bola não bateu na mão de Quintero.

Foto: Eduardo Deconto / Globoesporte.com

No segundo tempo, aos 26 minutos, Gabriel Dias se esforçou e evitou a saída de bola pela lateral, avançou pela direita, foi a linha de fundo e cruzou, a bola desviou em Cuesta, quase encobriu Marcelo Lomba, que espalmou a bola e Tinga se antecipou a Uendel e chutou para colocar novamente o Fortaleza em vantagem. Uendel falhou bisonhamente duas vezes no mesmo lance, primeiro por não acreditar que a bola seria salva e depois por não afastar a bola e permitir a finalização de Tinga e depois disso Uendel foi justamente vaiado a todo e qualquer lance que tocava na bola. 

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Aos 37, Guilherme Parede cobrou escanteio da direita e Guerrero cabeceou para novamente empatar a partida. Guerrero assim marca dois gols e sinceramente, tenho pena dele nesse time ruim do Inter, ele demonstra que quando é municiado, marca gols, o problema é que no Inter isto vem acontecendo raramente. Só não sei porque o Inter não tentou esta jogada novamente ao final da partida, em lance idêntico em que ao invés de Parede alçar a bola na área, cobrou o maldito escanteio curto, para D'Alessandro, que não deu em nada.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Mas o resultado poderia ter sido pior para o Inter, aos 44, Juninho em cobrança de falta, alçou a bola na área, Felipe cabeceou, a bola desviou no braço de Cuesta e o VAR foi acionado e marcada a penalidade. Bruno Melo foi para cobrança, chutou no canto esquerdo e Marcelo Lomba saltou e defendeu, garantindo assim o empate para o Internacional.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Zé Ricardo, se perdeu nas alterações e colocou dois jogadores que não vivem em bom momento com a torcida, Guilherme Parede, que até foi importante, pois deu a assistência do segundo gol e Rafael Sobis, que entra em campo com uma preguiça enorme, gostaria de saber quais os problemas de nomes como Nonato e Sarrafiore, que não recebem chances no time. Mas nem adiante reclamar, pois parece que Zé Ricardo, segue orientações superiores.

Deu calafrios de ver o time no Beira-Rio, nosso meio-campo parece totalmente entregue, jogadores desmotivados e as laterais estão calamitosas, pois Heitor e Uendel são péssimos na marcação. O que se salva é que temos uma dupla que zaga que esta se superando, um goleiro que evitou a derrota e um centroavante que marca gols, quando tem oportunidades. Não vejo a hora de acabar esta temporada, que não vai deixar saudades a torcida colorada. 

Com o empate o Inter chegou aos 51 pontos e segue na 7ª colocação, neste momento classificando-se a Pré-Libertadores, graças as presenças do Flamengo, Campeão Brasileiro e da Libertadores e do Athletico Paranaense, campeão da Copa do Brasil (5° colocado), que assim transformam o G6, em G8. Segue atrás três pontos do São Paulo, (6° colocado), último time classificado a fase de grupos da Libertadores. 

Na próxima rodada, o Inter recebe o Goiás, na quarta-feira (27), no Beira-Rio, em jogo que a vitoria é obrigação, se o time quiser ainda almejar a vaga na Libertadores, uma vez que depois o time terá dois jogos como visitante, tendo entre eles, o confronto direto contra o São Paulo, na penúltima rodada do Brasileirão. O que vi no Beira-Rio, não me deixa esperançoso, mas nem dá para reclamar do treinador, pois sabemos que Zé Ricardo já está demitido ao fim desta temporada. 

Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas e confira nossos conteúdos esportivos, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos! 

Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 

Nenhum comentário