Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Pra frente se vence

Olá torcida colorada, bem-vinda a mais um Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a grande vitoria do Internacional, na noite de sábado (26), pela 28ª rodada do Brasileirão. Jogando na Arena Itaipava Fonte Nova, o Inter na estreia do técnico Zé Ricardo, jogou de forma ofensiva, abriu mão do tripé de volantes e venceu por 3 a 2 o Bahia, com dois gols de Guerrero e um de Guilherme Parede.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O Inter foi a campo com Marcelo Lomba; Heitor, Bruno Fuchs, Cuesta e Zeca; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Guilherme Parede (Pottker), Neilton (Sarrafiore), Wellington Silva (Bruno Silva) e Guerrero. O estreante técnico Zé Ricardo, mandou o time a campo no 4-2-3-1, mas contando com 4 atacantes, sendo a linha de três com Parede, Wellington Silva e Neilton centralizado, jogando próximo a Guerrero, tendo a saída de Nico López do time. O time entrou com postura ofensiva, bem diferente do que estávamos ambientados a ver nos últimos dois anos.

Aos 10 minutos, Heitor cobrou escanteio da direita, Cuesta cabeceou e a bola caprichosamente. bateu nas duas traves e não entrou. Aos 14, em contra-ataque, Guerrero tocou na esquerda para Wellington Silva, que chutou da entrada da área e Douglas espalmou. Aos 25, Wellington Silva rolou para a entrada da área para Neilton, que chutou sobre o gol. Aos 30, Marco Antonio cruzou a bola na área e Juninho cabeceou para fora. Aos 34, Bruno Fuchs chutou fraco e bola sobrou para Guerrero, aque de dentro da área chutou e Douglas defendeu.

Foto: Esporte Clube Bahia

No segundo tempo, o Inter teve um inicio de etapa avassalador. Aos três minutos, Heitor tocou na direita para Guilherme Parede, que girou dentro da área e deu grande passe para Guerrero, que chutou cruzado e rasteiro, para marcar o 1 a 0 para o Inter. Como é bom ver Guerrero voltando a marcar gols com a camisa colorada.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Aos sete, Guerrero ganhou disputa de bola com Lucas Fonseca, Nino Paraíba tentou recuar a bola para Douglas, mas acabou dando passe para Guilherme Parede, que driblou o goleiro e chutou, quase sem ângulo, para ampliar para o Inter. Parede que havia feito uma péssima primeira etapa, se redimiu, dando uma assistência e mostrando oportunismo em marcar um gol na partida, de criticado a exaltado.

Foto: Esporte Clube Bahia

Aos 11, Zeca errou passe na saída de bola e tocou para Gilberto, que saiu na cara do gol, driblou Marcelo Lomba, mas chutou na rede pelo lado de fora. Aos 25, Artur fez boa jogada pela direita, invadiu a área e chutou rasteiro, a bola bateu na trave, bateu em Marcelo Lomba voltou a bater na trave e no goleiro e foi para o gol, diminuindo assim o placar o Bahia para 2 a 1. 

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Aos 28, em grande contra-ataque, Edenilson avançou com a bola pelo meio e deu passe em profundidade para Guerrero, que invadiu a área, cortou a marcação e chutou colocado, para marcar o 3 a 1. Gurerro bem diferente dos últimos tempos, desta vez não ficou abandonado no ataque e só recebendo balões, ele sendo municiado, tem plenas condições de marcar gols, pois é um grande finalizador, ainda bem que Zé Ricardo sabe bem disso, pois os treinadores anteriores, parece que não sabiam. 

Foto: Esporte Clube Bahia

Aos 36, Rogério avançou pela esquerda e chutou para defesa de Marcelo Lomba. Aos 40, Artur fez cruzamento para área, Guerra tocou de cabeça e Juninho, de sem-pulo, chutou forte e rasteiro para marcar o gol para o Bahia. Aos 48, Sarrafiore deu grande passe para Pottker, que invadiu a área e chutou para fora e o 3 a 2 foi o resultado, importantíssimo para nos manter no G6. 

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Gostei muito da estreia de Zé Ricardo no comando do Internacional, já havia dito desde o dia 10 de outubro em primeira mão que ele seria nosso treinador, mas muitos não me ouviram. Ele mandou a campo uma equipe ofensiva e com vontade de vencer, bem diferente do modelo anterior, que fazia questão de entrar em campo para perder de pouco. Quem joga para vencer, pode até perder, mas luta pela vitoria, nos 90 minutos. Zé Ricardo só não leva um 10, pois inventou Bruno Silva e voltamos no final da partida em jogar com o tripé de volantes, só para tomar um gol do Bahia. 

Com a vitoria o Inter chegou aos 45 pontos e assumiu a 5ª colocação. Na próxima rodada, o Inter recebe o algoz da Copa do Brasil, o Athletico Paranaense no Beira-Rio, na quinta-feira (31). Jogo em que só a vitoria interessa, primeiro pelo sabor de vencer o Furacão, segundo porque o adversário joga apenas para cumprir tabela, uma vez que já está garantido na Libertadores 2020 e terceiro para que continuemos na única luta que nos resta nesta temporada que é a de garantir uma vaga a Libertadores. 

Estou bastante curioso para ver como Zé Ricardo irá montar a equipe, só espero que ele não invente o fatídico tripé de volantes, por mim ele manteria esse modelo de jogo ofensivo que é um alento a quem só vinha jogando defensivamente. A grande questão é se ele irá ou não recolocar na equipe nomes como Nico López, Patrick e D'Alessandro. Se pensarmos de forma simples ele os colocaria nas vagas de Guilherme Parede, Neilton e Wellington Silva, mas será que o time manteria a mesma forma ofensiva, essa é a grande questão para Zé Ricardo repensar para a próxima partida. 

Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas e confira nossos conteúdos esportivos, toda segunda tem "JC Esportes" com os destaques do Brasileirão, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos! 

Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 

Nenhum comentário