Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Apagão de 5 minutos

Olá torcida colorada, bem-vinda a mais um Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a derrota do Inter, perante o Flamengo, no jogo de ida das quartas de final da Libertadores. Jogando no Maracanã, o Inter até fez um bom primeiro tempo, mas no segundo tempo, em 5 minutos o time sofreu um apagão e levou dois gols de Bruno Henrique e agora precisará fazer um jogo de excelência, no jogo de volta, para tentar reverter a vantagem do adversário.

Foto: Ricardo Duarte / Inter

O Inter foi a campo com Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenilson (Parede) e Patrick; D'Alessandro (Nico López), Rafael Sobis (Wellington Silva) e Guerrero. O técnico Odair Hellmann optou por escalar um time com os retornos dos lesionados Rodrigo Lindoso e Edenilson e com os dois extremas, mais experientes e mais lentos, que foram D'Alessandro e Rafael Sóbis.

Foto: Ricardo Duarte / Inter

Aos oito minutos, Everton Ribeiro chutou da intermediária e Marcelo Lomba defendeu. Aos 11, Arrascaeta cobrou escanteio da direita e Rodrigo Caio cabeceou, para defesa de Marcelo Lomba. Aos 18, Arão tocou para Bruno Henrique, que chutou da intermediária e Marcelo Lomba defendeu. Aos 28, Arão fez cruzamento da direita e Bruno Henrique cabeceou, para defesa de Marcelo Lomba. Aos 40, D'Alessandro chutou da entrada da área, sobre o gol. Aos 45, Filipe Luís cruzou da esquerda, Everton Ribeiro dominou na entrada da área e deu bom passe para Gabriel Barbosa, que invadiu a área e chutou, Moledo conseguiu tocar na bola e depois Marcelo Lomba fez a defesa.

Com Gersón atrás, Bruno Henrique corre para comemorar o gol contra o Internacional
Foto: André Durão / globoesporte.com

Aos 29, Edenilson foi desarmado por Filipe Luís e o Flamengo saiu em contra-ataque, após troca de passes pela esquerda, Everton Ribeiro deu grande passe em profundidade para Bruno Henrique, que foi desarmado por Cuesta com um carrinho, na meia-lua. Só que a bola acabou sobrando para Gerson, que driblou Marcelo Lomba e Cuesta e devolveu para Bruno Henrique chutar para abrir o placar. Mas o mais curioso nesse lance foi ver que Rodrigo Moledo estava completamente fora de posição na jogada, ainda no ataque após uma cobrança de escanteio, ficou parado, achando que era centroavante.

Foto: Alexandre Vidal e Marcelo Cortes/CRF
Foto: Alexandre Vidal e Marcelo Cortes/ Flamengo

Aos 33, após troca de passes, Filipe Luís tocou no meio para Gabriel Barbosa, que tocou para Bruno Henrique, que girou na meia-lua e invadiu a área e chutou rasteiro, para ampliar o placar em 2 a 0. Aqui a falha do sistema defensivo foi como um todo, pois Moledo, saiu na marcação de Gabriel e não o desarmou, Rodrigo Lindoso, estava fora de posição, deixando a defesa exposta e Cuesta não podia ter dado tanta liberdade a Bruno Henrique na finalização.

Aos 39, Gerson fez grande lançamento para Bruno Henrique que dividiu a bola na área com Marcelo Lomba e tocou para Gabriel Barbosa, que sem goleiro, furou em bola, se ele tivesse marcado, aí teria sempre escrito nessa matéria Gabigol e não Gabriel Barbosa, pois um jogador que teria gol em seu apelido, não pode perder uma oportunidade dessas. A sorte que ele perdeu essa chance, pois um 3 a 0, sacramentaria a vaga para o Flamengo.

Foto: Imagem de transmissão da partida

Depois dos 2 a 0, o Inter resolveu começar a atacar. Aos 42, Nico López tocou para Wellington Silva, que chutou para fora. No minuto seguinte, Nico López fez boa jogada pela direita e chutou rasteiro, para defesa de Diego Alves. Aos 45, Pablo Marí perdeu a bola para Guilherme Parede, que tocou para Nico López, que invadiu a área, cortou Rodrigo Caio e chutou rasteiro à direita do gol e o 2 a 0 foi o resultado.

Aqui já vou começar comentando por este último lance, todos sabemos que Nico López esta a 21 jogos sem marcar e ele é atacante de finalização, não me queiram pedir que este nesta oportunidade, tenha pensado em tocar a bola, até porque no lance temos dois jogadores impedidos no lance, que são Guerrero e Guilherme Parede e a outra opção, Wellington Silva, havia acabado de perder uma oportunidade criada por Nico López.

Nico não vem tendo veia marcadora, mas é o jogador que cria oportunidades, estas que demoraram para aparecer na partida e só vieram a ocorrer após o 0 a 2. O Inter tentou administrar o jogo o quanto pode, mas o mal posicionamento defensivo aliado ao cansaço dos jogadores que retornaram de lesão contribuíram para a derrota.

Foto: Ricardo Duarte / Inter

Para mim Odair Hellmann errou na estratégia de começar com dois extremas mais lentos e experientes, para no segundo tempo lançar em campo dois jogadores mais jovens e velocistas. Ele deveria ter começado com um jogador de cada característica e no segundo tempo ter feito as trocas. Eu teria começado com Nico López e D'Alessandro e depois colocaria Wellington Silva e Rafael Sóbis. Jamais começaria com dois jogadores nas extremidades do 4-1-4-1, com características semelhantes.

Foto: Ricardo Duarte / Inter

Outra questão foi de termos começado a partida com dois volantes, ou dois meias centrais, como gostam os mais atuais, caso de Rodrigo Lindoso e Edenílson, que claro pela falta de ritmo de jogo cansaram e foi justamente nesse momento que o excelente time do Flamengo aproveitou-se e criou suas jogadas pelo meio, onde em um primeiro gol o sistema estava totalmente desmontado e no segundo com um erro de posicionamento que nãos e pode cometer contra um grande adversário.

Foto: Ricardo Duarte / Inter

Espero que Rodrigo Moledo, não venha a cometer os mesmo erros na próxima partida, seu mal posicionamento em campo nos dois gols contribuíram para o resultado. No primeiro gol, acho que era centroavante e que não precisava voltar para a defesa e no segundo, foi a caça de Gabriel Barbosa, sem sucesso.

Com a derrota o Inter precisará fazer um jogo de excelência na próxima quarta-feira (28), no Beira-Rio, para tentar reverter a grande vantagem do Flamengo. A conta é simples, é um gol a cada 30 minutos, para classificar-se, ou então um gol em cada tempo, para levarmos as penalidades. Tudo isso claro com o time sem sofrer gols. A tarefa é dificílima, mas não é impossível. Antes o time volta a campo no domingo (25), pelo Brasileirão contra o Goiás no Serra Dourada, jogo que seria importante pontuar e até quem sabe vencer.



Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas e confira nossos conteúdos esportivos, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos! 


Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 

Nenhum comentário