Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor CORINTHIANS - Respeitando demais

Foto: Ag. Corinthians (Daniel Augusto Jr)

Amigos e Nação Corinthiana! Estamos mais uma vez juntos, hoje para comentar o empate em 0 x 0 do Corinthians fora de casa ante o Inter, onde mais uma vez em um clássico, um confronto direto, o time respeitou excessivamente o adversário e com isso não avança na tabela, o que, evidentemente, frustra todo torcedor.


No primeiro tempo tivemos um jogo excessivamente travado, muito brigado no meio e com as marcações levando a melhor sobre os ataques. O Corinthians até tentou algumas jogadas, principalmente com Clayson, mas o Inter estava muito bem postado defensivamente. Já o Colorado tentava muito as bolas longas, sobretudo com D'Ale e encontrava por sua vez a defesa do Timão igualmente bem postada. Faltou portanto criatividade a ambas as equipes pra romper essas marcações bem trabalhadas.


Na etapa final o Inter tomou mais a iniciativa do jogo, só pelas mexidas a diferença fica muito clara. Na primeira Odair sacou o primeiro volante pra colocar Nico Lopez, depois colocou um atacante de velocidade na vaga de Sóbis e ainda colocou Sarrafiore que é mais agudo, na vaga de Nonato. A atitude ofensiva adversária também foi perceptível.

Carille foi extremamente burocrático, é verdade que Pedrinho não estava bem no jogo, mas Clayson, assistência na última partida a parte, não funciona pela direita e hoje isso foi novamente demonstrado quando pra lá foi deslocado, para a entrada de Everaldo que foi bem na Sula, mas pouco produziu nos demais jogos em que entrou. Nas outras duas mexidas ainda mais conservadorismo, sim, Matheus Jesus é promissor e Sornoza estava mal, mas na prática é a troca de um meia por um volante de chegada, com Régis á disposição no banco, essa mexida é quase um insulto. Recentemente Ramiro funcionou bem pela direita na mesma partida da Sula, mas nesse jogo, sua entrada em lugar de Clayson pareceu muito mais uma medida de precaução para evitar problemas com o atacante Wellington Silva que entrara no Inter.

Isto posto, é correto dizer que tratou-se de uma atuação desagradável, diferente até dos dois empates em clássicos e confrontos diretos que sempre cito aqui, Mengo e Palmeiras, que foram jogos onde a equipe jogou bem, apesar de também respeitar demais e acabou dando azar (ou falhando defensivamente) na bola parada. O complicado pro torcedor deste jogo é ter de assumir que, caso a partida tivesse de ter tido um vencedor, claramente seria o time da casa.


Rapidamente, eu GOSTO de Sornoza, acho um jogador de qualidade, de boas características, raras no futebol de hoje como bola parada e chute de fora, mas o fato é que não está bem. No meu entendimento cabe e muito um Régis pra dar uma sacudida ofensiva no time, Sornoza inclusive sempre que sai do time volta melhor. Não questiono o caráter e a seriedade dos jogadores deste elenco, mas ás vezes há uma acomodação natural que leva a queda de rendimento e o técnico não pode pensar de forma cativa o seu time, todos tem sempre de estar competindo e sempre sabendo que se não renderem podem sair do time, inclusive, o final da passagem de Tite pelo Corinthians foi marcada por esse tipo de crítica.

Só pra falar de mais um caso, novamente Love mal e com pouca movimentação. É o que já dissemos aqui, se ele não for um centroavante que busque o jogo, que lute, que se movimente dando opções, se não tiver esse diferencial que em termos de característica tem, é melhor que Boselli seja titular, ainda que mais fixo, tem também qualidade técnica e faro de gol.


Por fim, é realmente muito incômodo ver que o time empata tanto os clássicos, tanto os confrontos diretos, respeitando tanto os adversários, sobretudo com uma postura como a deste duelo, que há alguns não víamos, pareceu uma involução. A questão é muito simples, diferente do que alguns colocam, ainda que com limitações, este time tem sim condições de lutar pela ponta da tabela, mas sem SOMAR PONTOS, sem VENCER duelos diretos, vencer clássicos, não vai encostar. É preciso um pouco mais de ousadia. É claro que o Inter merece respeito, mas como diz o velho ditado, "medo não é respeito".

Por fim, queremos aqui lamentar profundamente o brutal assassinato do jogador do Futsal do Corinthians Douglas Nunes, o retrato da violência no país, um crime ainda a ser investigado, mas que nos traz a constatação de que havia um Ser periculoso solto, COM ARMA. O Estado precisa minimizar as chances de crimes como esse acontecerem, não elevar.



Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas e acompanhe a volta de nossos programas esportivos. 


 Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 


Nenhum comentário