Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor PALMEIRAS - Mais uma má atuação

Foto: Globoesporte (Marcos Ribolli) 

Fala nação Palestrina, como anda o vosso humor após a Copa América? Se estiver como o meu, está péssimo. Em mais um jogo fraco e ruim, o Palmeiras empata e perde o 100% dentro de sua casa no Campeonato Brasileiro. Após perder a invencibilidade de 33 jogos na derrota para o Ceará, o Verdão ficou no 1 x 1 com o Vasco no Allianz e está sob risco iminente de perder a liderança do Brasileiro para o Santos, que joga neste Domingo (28) contra o lanterna do Campeonato, Avaí.


O Palmeiras foi a campo com um time alternativo, contendo somente três jogadores que atuaram na terça contra o Godoy Cruz, na Argentina, sendo eles o goleiro Weverton, o volante Bruno Henrique e o atacante Dudu. Foram 9 modificações no plantes e a maior novidade foi o Arthur Cabral ganhando sua primeira oportunidade no Campeonato.

Mesmo com a saída de bola a favor, o Palmeiras viu o Vasco tomar à iniciativa da partida e logo aos 2 minutos e meio, após uma falha grotesca do volante Thiago Santos, Marrony abriu o placar a favor do clube cruzmaltino (o atacante vascaíno estava há exatos 21 jogos sem balançar as redes). Em seguida, o Palmeiras ensaiou uma reação. Primeiro com Hyoran acertado a trave, em seguida, uma jogada feita pelo Dudu que acabou com uma defesa de Fernando Miguel. A bola ainda passou a frente de Arthur, que não conseguiu atingir à bola. No lance seguinte, em um escanteio para o Palmeiras, a bola bate e rebate na área após uma saída ruim de Fernando Miguel, até que ela sobra nos pés de Arthur Cabral que arremata ao gol, entretanto, Castán intercepta com o braço em uma ação clara de bloqueio, o árbitro da partida Ricardo Marques nada marcou, no rebote, Victor Luiz finalizou com perigo à meta vascaína. Após a saída de bola, o VAR chamou o árbitro da partida para a checagem e foi marcado o pênalti para o Palmeiras, convertido por Gustavo Scarpa, artilheiro do Palmeiras no ano com 9 gols.


Nos primeiros minutos do 2° tempo, o Palmeiras até buscou encurralar o Vasco, logo de cara, Hyoran fez boa jogada pela direita e deu um arremate no gol, Fernando Miguel executou uma boa defesa, no rebote, Dudu tentou fazer uma jogada e após um bate e rebate na área, a bola sobrou para Cabral, que desequilibrado, pegou mal na bola e praticamente recuou para Fernando Miguel. Depois deste lance, o Palmeiras não mais chegou com perigo à meta Vascaína e viu a bola do jogo cair na cabeça do garoto Marcos Júnior, que após um rebote de Weverton, tentou encobri-lo com uma cabeçada, mas acabou acertando a trave. Estas foram as duas únicas chances reais de gol no 2° tempo. Uma pra cada lado.

Após o gol de empate, o jogo ficou aberto, com ambos os clubes buscando o resultado. Ponto positivo para o time treinado por Vanderlei Luxemburgo, demonstrando boa consciência tática e jogadas não vistas outrora, com um pouco mais de técnica, a equipe carioca poderia ter voltado ao Rio até mesmo com vitória.


Do lado adversário, vale apontar a mudança radical após a parada da Copa América. Luxemburgo impôs uma Filosofia e um esquema de jogo, coisa que não havia até então, o Vasco demonstrou que deve escapar do rebaixamento até com certa facilidade. Na contramão temos o Palmeiras, que após a parada da Copa América só venceu um dos seis jogos disputados. Desde a chegada de Cuca em 2016, o clube alviverde não sabia o que era ficar cinco jogos sem vitórias. São três empates e duas vitórias nas últimas cinco partidas. Desde a volta, foram três jogos do Campeonato Brasileiro e nenhuma vitória, somando somente dois pontos, além de ver sua meta ser vazada quatro vezes.

Pra se ter uma noção, o Palmeiras em nove jogos pré-Copa América havia sido vazado apenas duas vezes (contra CSA e Chapecoense, ambos como visitante), no pós-copa a coisa muda, já são quatro gols sofridos em três jogos disputados, ou seja, o dobro do que havia sofrido até então na competição. Outro ponto negativo é que virar um jogo é um TABU na Era Felipão desde que reassumiu o elenco há exatos um ano e um dia. O Único jogo que o Palmeiras chegou a virar terminou empatado, que foi no segundo jogo da semifinal da Libertadores de 2018, onde o Boca abriu o placar com Ábila e os zagueiros Luan e Gomez viraram o placar, até que Benedetto aos 25" do 2° tempo. Sendo assim, toda vez que o Palmeiras inicia uma partida perdendo, o torcedor automaticamente desiste de qualquer possibilidade de virada.


O elenco deixou o campo com gritos de: "vergonha, time sem vergonha" vindos da torcida. Na saída da Arena, torcedores organizados cantavam: "pipoca, time de pipoca". Felipão acalmou os ânimos na coletiva ao dizer: "Não ouvi os gritos. Pipoca? É bom com sal ou açúcar". Aparentemente a paciência da torcida Palmeirense se esgotou com o técnico multicampeão. E aí Palmeirense, o que você achou da atuação do Verdão na tarde/noite deste Sábado? A torcida tem razão em cobrar o técnico Felipão mesmo após uma remontada na Argentina e um empate utilizando o time reserva? Deixo essa resposta com vocês.




Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas e acompanhe a volta de nossos programas esportivos. 


 Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 


Nenhum comentário