Banner 1

JC Agora

Futebol Brasileiro - Que Jorge Jesus não seja vítima da esquizofrenia coletiva


Amigos, hoje o assunto é o Clube de Regatas do Flamengo, que tem passado nos últimos dias por mudanças importantes Abel Braga pediu demissão por não aguentar a antipatia do torcedor e por (segundo ele) não aceitar interferências diretivas nas decisões do campo. Em resposta, o Mengo foi atrás de um treinador multicampeão, caríssimo, um dos principais do mundo, Jorge Jesus  e graças a sua grandeza como instituição, conseguiu fechar a contratação. Mas aqui vamos observar que ainda que seja um técnico extraordinário, há outros fatores que serão determinantes para o seu sucesso no clube e deles vamos falar aqui.


Antes porém, eu opinei muito sobre a questão Abel no twitter (@JovensCronistas) e nos programas do Canal do YouTube - TV Jovens Cronistas (Se inscreva), então não posso me furtar de falar do tema aqui. O  ex-treinador comunicou sua auto-demissão ao clube na última quarta (29) após ter sido (segundo informações que vem do Rio) coagido pela diretoria a rever a escalação da equipe para o duelo deste sábado, contra o Fortaleza no Maraca, duelo este que antecede a decisão de terça ante o Corinthians pela Copa do Brasil. O técnico não aceitou a interferência e saiu p*** da vida e citando ainda, possíveis traições, dando a entender que com ele no comando, o clube teria procurado nomes para substituí-lo, o que foi negado pela atual diretoria, mas a rapidez no acerto com Jesus amplia a desconfiança.


Você torcedor do Fla que está lendo já deve estar ficando bravo, dizendo que isso é coisa do passado e tem até razão. Mas o tratamento que foi dado a Abel é um exemplo do que NÃO PODE SER FEITO com Jesus e nem com treinador nenhum. Foram apenas QUATRO MESES de trabalho, inclusive com problemas de saúde do treinador, que teve perdas familiares recentes, ou seja, Abel não teve nenhum momento de tranquilidade pra colocar as ideias que treinava no dia a dia e se há uma coisa que é preciso ter com Jesus será tempo de trabalho, para que ele implemente suas ideias no time.


Entrando enfim no assunto Jorge Jesus que é o que mais interessa ao torcedor. É um dos melhores técnicos do mundo, é um treinador absurdamente vencedor no cenário português, que não é a "porcaria" que um comentarista disse e foi pisado por um colega português. Futebol europeu é outra história, é lá onde estão os melhores, é lá onde está o poder econômico, nossa moeda vale quase cinco vezes menos que a deles, é outro mundo.

Ainda não conhecemos os valores salariais da negociação, o normal seria que JJ não viesse por menos de 800 mil Euros. Mas ele disse a veículos portugueses que não teria vindo "por causa do dinheiro", mas pela grandeza do Flamengo, o que é mais um motivo para que o torcedor entenda a grandeza disto e abrace, INDEPENDENTE DAS DECISÕES QUE TOME, o trabalho do treinador.

Jesus é um treinador muito tático e que se adapta as condições que lhe são impostas, gosta de jogar propondo o jogo, como tanto fez no Benfica, mas caso veja necessidade, faz também um time reativo, como em seu trabalho turbulento no Sporting (onde lá também sofreu por ser identificado com um rival, como seu antecessor). Então, caberá a Jesus avaliar como este Flamengo jogará.

Sou contra a conversa fiada de Fabio Luciano (a quem eu respeito muito como jogador) de que o "DNA do Flamengo é dar espetáculo". O DNA de um time tem de ser um DNA VENCEDOR, independente de "espetáculo". Não que eu "não goste" de jogo bem jogado, ao contrário. Mas QUE TIME VENCEDOR NO BRASIL hoje dá "espetáculo"? O time que supostamente dá espetáculo no Brasil hoje é o Santos, que na Sulamericana foi eliminado pelo inexpressivo River/URU e mesmo amassando na partida de volta, foi eliminado no Paulista pelo reativo e multicampeão Corinthians de Fábio Carille. Então calma lá.

Porém, taticamente falando, Jesus terá opções no Fla pra jogar pra frente. Eu vejo que ele deve jogar a moda europeia, com dois pontas rápidos e habilidosos (nessa história de ser "rápido" Everton Ribeiro corre risco), com um meia central que RECOMPONHA nisso o torcedor vai amar porque Diego deve sair do time e Arrascaeta será o grande nome pra isso e ele joga com um volante mais fixo geralmente. Porém tem de ser um volante que também infiltre, que tenha bom passe, que inicie a armação, que finalize. Não sei se Cuellar, ainda que seja ótimo atenda a todos estes requisitos, então, Arão pode conseguir ocupar este espaço, por chegar mais ao ataque, isso pode porém expor muito a defesa, que ao menos até então é frágil, fica aí o grande alerta.


Sobre a coletiva de Marcos Braz pra encerrar, acho um absurdo essa ostentação. E se os jogadores ali prometidos não vierem? E essa história de especular oficialmente? "Estamos entre dois nomes para a zaga: Christian Zapata e Jemerson". Ora, isso não é saudável, se eu sou empresário de um deles encerro as negociações, fora que se um chegar, sempre ficará a dúvida se não seria melhor ter contratado o outro, principalmente se for Zapata que há anos não joga o mesmo que jogou na Udinese, isso é um tiro no pé. Essa ostentação toda não combina com um time popular como o Flamengo, é como a tal coisa de proibir a comunicação do clube de usar o termo "favela". Ora, é NA FAVELA sim que está a maioria da torcida do clube, qual o demérito disso?

E nesse sentido, ainda que "não tenha vindo por dinheiro", é impossível que JJ tenha vindo por menos de 300 mil Euros, façam as contas, sairá MUITO CARO se ele não conseguir desenvolver seu trabalho. Então, vamos parar um pouco com isso de "espetáculo", que aliás, na Champions League a gente vê e torcer para que o português consiga algo que sempre conseguiu. RESULTADOS. 




Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos!


Represente o Mengão no nosso "Papo de Torcedor", ou qualquer dos outros grandes clubes do Brasil, entre em contato e c
urta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 



Imagens: Globoesporte, Fotoarena. 


Nenhum comentário