Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor SÃO PAULO - Voltar a vencer foi o primeiro passo

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Salve salve tricolores! O São Paulo foi a Bragança neste fim de semana para enfrentar o Bragantino, pelo Campeonato Paulista, em situação bem parecida com a do nosso tricolor, dez pontos e terceira colocação no Grupo C, atrás de Ferroviária e Corinthians. Assim, a perspectiva era de um jogo complicado para o Tricolor do Morumbi, que necessitava da vitória para assumir a liderança do Grupo D, para amenizar um pouco o complicado início de ano.

A escalação inicial de Vagner Mancini, mais uma vez com três zagueiros, foi: Volpi, Arboleda, Bruno Alves (Diego Souza) e Anderson Martins; Igor Vinícius, Luan, Hernanes e Léo Pelé; Helinho (Nenê), Antony e Pablo (Gomez). Edimar e Toró, foram relacionados pela primeira vez no ano. Este último, pela primeira vez como profissional.

Com a bola rolando, aos 4 minutos, Pablo aproveitou cruzamento de Arboleda, mas cabeceou para fora. Aos 7', nova cabeçada de Pablo, agora por cima do gol. Aos 13', Wesley arriscou de fora da área e levou perigo à meta são-paulina. No lance seguinte, Pablo mais uma vez apareceu bem. Agora, o camisa 12 bateu falta que levou dor de cabeça ao goleiro Alex Alves.

Aos 25', Lázaro subiu mais que a zaga do São Paulo e levou perigo à Volpi. Aos 37', nova falta perigosa. Desta vez, Hernanes fez Alex Alves trabalhar. O primeiro tempo foi se superioridade do Tricolor, com boa participação de Pablo, levando perigo ao Bragantino algumas vezes. No entanto, a pontaria precisava melhorar. O Bragantino começou recuado como era de se imaginar, e se soltou em poucos momentos.

O segundo tempo começou com uma alteração no SPFC. Diego Souza entrou no lugar de Bruno Alves, em uma alteração surpreendente.

Aos 4 minutos, o Bragantino ficou muito próximo de abrir o marcador. Primeiro, Wesley chutou e Arboleda salvou o São Paulo, na sobra, Magno encheu o pé e a bola passou por cima do gol. O momento era todo do time da casa, que pressionava o Tricolor com cruzamentos perigosos. Aos 10', Acácio recebeu pela esquerda, e na entrada da área finalizou fraco após finta em Igor. No minuto seguinte, Wesley arriscou mais uma de fora da área. O São Paulo tinha dificuldades de sair com a bola dominada e criar algum perigo neste momento do jogo.

Aos 17', de tanto insistir Pablo foi premiado. Desta vez contou com a sorte, após a bola bater nas costas do zagueiro do Bragantino e sobrar limpa para o camisa 12 emendar um bonito chute. Na jogada, Volpi lançou, Diego Souza escorou na entrada da área e Pablo marcou.

Aos 25', Vitinho acertou bom chute de fora da área e Volpi fez grande defesa. No lance seguinte, Vitinho cruzou na área e com a bola viva na defesa Tricolor, Arboleda tirou a bola em um lance acrobático e pontual. O Bragantino pressionava. Aos 28', Vitinho chutou mais uma, para fácil defesa de Volpi.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Quando o São Paulo saiu da pressão adversário, chegou ao gol. Arboleda subiu mais alto que a zaga do Bragantino para aproveitar bom cruzamento de Nenê. 2 a 0. O jogo assim, ficou aberto

Aos 37', após bobeada de Gomez, Adriano Paulista perdeu boa chance em bola limpa na entrada da área. No lance seguinte, Gomez se redimiu e acertou chute firme em rebote. A bola desviou na zaga do Bragantino. Aos 45', Antony aproveitou jogada de Nenê, e na sobra chutou fraco para defesa de Alex Alves.

O São Paulo voltou a vencer após cinco jogos, com uma boa atuação, distante do ideal, mas com melhoras aos primeiros jogos do ano (Não dava para piorar, convenhamos). No segundo tempo, quando o jogo foi mais aberto, o time aproveitou as oportunidades que teve e saiu com a vitória. O Bragantino de certa forma, valorizou o resultado, pois deu trabalho principalmente até sair o primeiro gol do jogo. O time como um todo foi bem. Pablo apareceu bastante e foi premiado com um gol para quem tem faro. Na frente, Antony mostra estar cada vez mais a vontade e merece continuar no time. Na defesa, destaque para Volpi e Arboleda, outro premiado com gol. Nenê e Diego Souza entraram bem (finalmente), participando dos gols.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Ainda é pouco, mas já foi visto melhoras sob o comando de Mancini. Mais ofensivo e ousado, o bom treinador que prepara terreno para Cuca não tem medo de mudar o esquema e de colocar as promissores jovens para jogar. Casos de Luan (Jucilei ficou no banco) e Antony, principalmente. Passou a jogar com três zagueiros e hoje, quando queria vencer o jogo, sacou um dos zagueiros e colocou Diego Souza. Ousadia que combina com o São Paulo. Foi também premiado.

Agora o Tricolor é líder do Grupo D do Paulistão com 13 pontos, um a mais que o Oeste, vice líder. Ituano vem logo na sequência com 11. Contudo, a situação ainda não é confortável e falta mais futebol para a equipe passar sem sustos à segunda fase da competição. Ainda mais pelo fato de Oeste e Ituano estarem apresentando um bom futebol. Pela frente, o São Paulo terá: Ferroviária, Palmeiras e São Caetano. Com seis pontos, acredito que passaríamos sem sustos. O clássico será a chance da ascensão do São Paulo de Mancini. Tudo pode mudar com os próximos jogos.




Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos! Acompanhe nossas edições do "JC Esportes" com os destaques do futebol Brasileiro e europeu. 

Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 




Nenhum comentário