Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Ganhando pelo cansaço

Olá torcida colorada, bem-vindos a mais um Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a vitória do colorado, perante ao a um cansado Avenida, por 1 a 0, no estádio dos Eucaliptos, em Santa Cruz do Sul. O time fez atuação abaixo do esperado e venceu graças a entrada de Sarrafiore, que marcou o único gol da partida.

O Inter foi a campo com Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado; Nonato e Patrick, William Pottker (Sarrafiore), Neilton (Guilherme Parede) e Pedro Lucas (Rafael Sobis). O técnico Odair Hellmann mandou o time a campo com três volantes e três atacantes, não tendo assim nenhum jogador para a criação de jogadas, ficando tudo assim na base da correria e da transpiração.

O Inter teve a oportunidade de abrir o placar ainda no primeiro tempo, depois que Notato tocou na linha de fundo para Zeca, que invadiu a área e caiu ao chocar-se com Claudinho e foi marcada a penalidade. Neiton foi para a cobrança e Fabiano defendeu, caindo para o canto esquerdo. É impressionante a incapacidade do time do Inter de marcar gol de pênalti.

Foto: Ricardo Duarte / Inter

No segundo tempo, bastou um meia de armação entrar na partida, que o Inter marcou seu gol. Após troca de passes, Patrick fez cruzamento rasteiro da esquerda e Sarrafiore chutou para marcar o gol do Inter. Sarrafiore entrou aos 29 minutos do segundo tempo e marcou seu gol no minuto seguinte. Espero que assim o guri tenha chance de ganhar mais adiante sequência no time, pois é um meia, algo que justamente falta na equipe de Odair, que insiste em 3 volantes.

Foto: Ricardo Duarte / Inter

Para mim Odair Hellmann precisa abandonar de vez esta ideia de um time com 3 volantes e 3 atacantes, sem ter nenhum meia para a criação de jogadas. Digo isto porque o time fica refém apenas das arrancadas de seus volantes móveis, que não possuem o último passe como sua melhor qualidade e dos pontas, que ficam por muitas vezes como marcadores de lateral, deixando o centroavante à míngua. 

Foto: Ricardo Duarte / Inter

Deu pena de Pedro Lucas no primeiro tempo, porque ele não conseguiu ser municiado pelo time, que só tinha volantes e atacantes. No segundo tempo, criou algumas boas oportunidades, com duas cabeçadas, paós cruzamentos de Pottker e Zeca e uma finalização da intermediária, mas depois de forma discutível, acabou substituído.

Para mim é imprescindível termos um meia, seja D'Alessandro, ou Sarrafiore, ou até mesmo Camilo, tem que ter alguém que municie os atacantes. Com todo o respeito ao Avenida, mas não dá para jogarmos com 3 volantes, contra equipes tecnicamente inferiores, ainda mais que a equipe de Santa Cruz, vinha de uma epopeia em São Paulo e mostrou cansaço no segundo tempo. 

Esta insistência de 3 volantes e três atacantes, em um time que só quer correr, tem me deixado irritado. Prefiro mil vezes a criação de jogadas, do que a transpiração. Se querem apenas correria, transformem o Inter em um clube de atletismo. Pois futebol se joga com a bola, e abrir mão de jogarmos com peças que oportunizem chances de gol, com o último passe, para jogarmos na base do correr-corre, não me serve.

Com a vitória, o Inter chegou aos 16 pontos, é 2°colocado e chegou a quarta vitória consecutiva, mas segue sem convencer. Cada partida o time fica parindo uma bigorna para vencer, e enquanto isistimos no esquema de 3 volantes, ninguém cria jogadas ofensivas, é tudo na base da correria. Na próxima rodada, o Inter recebe o Aimoré no Beira-Rio, apenas em 10 de março, um domingo. 

Mas antes o time tem sua estreia na Libertadores, no dia 6 (quarta-feira), ainda contra um adversário indefinido. Pode ser o Palestino do Chile ou o Talleres da Argentina, que se enfrentam na próxima quarta-feira (27). No jogo de ida, o resultado foi de 2 a 2. A tendência é que nosso adversário possa ser o time chileno, mas venha quem vier, o Inter precisará melhorar muito, nestes dez dias, para tentar fazer uma boa estreia na Libertadores.

Nenhum comentário