Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor PALMEIRAS - Relâmpago!

Foto: Ricardo Moreira/Fotoarena
Salve, palestrinos, torcedores do maior campeão nacional, vamos repercutir a vitória do Palmeiras ante o Oeste pelo placar mínimo de 1x0, em mais um jogo que contou com uma escalação diferente de Felipão. Porém, o Palmeiras não chegou a tomar grandes sustos e contou com o brilho de Felipe Pires, reforço contratado para este ano, para bater o adversário. Se você gosta do nosso conteúdo, não deixe de seguir nossa conta no instagram: @jcronistas e também não perca o "JC Esportes", toda segunda-feira no nosso canal do YouTube! Mas, vamos ao jogo!

Palmeiras foi a campo com Weverton, Marcos Rocha, Edu Dracena, Antônio Carlos, Victor Luís, Thiago Santos, Moisés, Raphael Veiga, Dudu, Felipe Pires e Deyverson. O único susto sofrido pelos palestrinos foi uma cabeçada de Bruno que passou perto da trave de Weverton. Porém, o Palmeiras pouco criou devido à forte marcação rubro negra. Falando nisso, a forte marcação muitas vezes beirou a deslealdade e contou com uma enorme passividade do árbitro da partida. Em primeiro lugar, Edu Dracena tomou uma solada no abdômen que poderia render logo de cara expulsão do jogador Kanu. Ainda no primeiro tempo, Victor Luís também tomou uma cotovelada até certo ponto intencional da defesa do Oeste e o árbitro em AMBAS jogadas fez que não foi com ele. De bom do Palmeiras, uma finalização de Dudu que exigiu grande defesa do Cavachioli. 

Na segunda etapa, Felipão voltou logo de cara com Gustavo Scarpa no lugar de Dudu. Não podemos dizer que a alteração fez efeito, mas logo aos 15 segundos, Felipe Pires interceptou a bola da defesa do Oeste e fuzilou o goleiro para marcar 1x0. E quem disse que o Oeste deixaria mole? Roberto acertou a trave perigosamente no gol de Weverton. Depois disso, novamente, as pancadas voltaram. Deyverson tomou uma senhora cotovelada dentro da área e o árbitro mais uma vez fez vista grossa. Mais próximo do final da partida foi a vez de Gustavo Scarpa experimentar o rodízio de pancadaria que a equipe de Barueri estava proporcionando; tomou um verdadeiro rodo! Nesta, o juiz ao menos se deu o trabalho de aplicar cartão amarelo ao jogador Cicinho (aquele mesmo ex-Palmeiras de 2011-2012). De resto é só. Fim de papo!

Mais uma equipe misturada do Palmeiras e mais uma vitória. Veio em um lance relâmpago na segunda etapa, mas o verdão soube segurar a vantagem até o final do jogo sem tomar grandes sustos. A ressalva vai para uma atuação um pouco desatenta de Antônio Carlos que perdeu nas alturas para Bruno na primeira etapa e perdeu também a bola que depois foi concluída na trave. Um pouco abaixo o "Tonhão". O resto do time foi bem na partida, claro, ainda fazendo ressalvas para a parte física e de ritmo de jogo, mas o Palmeiras poderia ter jogado melhor. Envolvido mais, assim como fez diante do São Caetano. Mas para não parecer muita cornetagem ou já virar uma orquestra sinfônica, vale citar que o Verdão jogou com mais um time misturado, dando a clara ideia de que Felipão quer preparar todos para o ano e 2019 e contar com todos - atitude com a qual eu concordo - por mais que haja o desentrosamento (algo normal).

Próxima parada é o dérbi. No Allianz Parque. Palmeiras segue melhor preparado para o jogo e apresenta melhores alternativas para buscar a vitória. Só precisa colocar isso em prática!

Nenhum comentário