Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor PALMEIRAS - No momento: Ponta!

Gazeta Press
Salve, palestrinos, torcedores do maior campeão nacional, vamos repercutir a vitória do verdão ante o Cruzeiro em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro, disputado neste domingo (30) às 11 horas da manhã no Estádio do Pacaembu. Jogo que teve vários ingredientes e o que não faltou foi polêmica. Vamos ao jogo, inaugurando as postagens palmeirenses agora como jcronistas.com! Não se esqueçam de seguir a gente nas redes sociais com o @jovenscronistas no twitter e agora o Instagram! Isso mesmo! Você que curte o site em geral só seguir @jcronistas. Contamos com vocês!

Palmeiras foi a campo com Fernando Prass, Marcos Rocha, Luan, Gomez, Victor Luis, Felipe Melo, Bruno Henrique, Lucas Lima, Dudu, Hyoran e Deyverson. O primeiro susto foi o Palmeiras que levou em cabeçada do ataque cruzeirense com Raniel, passou do lado esquerdo do gol defendido por Fernando Prass. O Cruzeiro tentava dominar a partida, mas esqueceram de avisar o Lucas Lima. Jogada pelo lado esquerdo do ataque, o camisa 20 alviverde recebeu a bola e deu um bonito voleio. A bola ainda desviou na defesa mineira para terminar no fundo das redes do goleiro Rafael. Minutos mais tarde a polêmica: Gustavo Gomez se atrapalha com a bola e dá toque de mão na meia lua da grande área. O juiz Dewson Freitas assinala pênalti, mas o bandeira que tinha a melhor visão poderia e muito ter ajudado o juiz, já que estava em uma condição muito favorável. Ridícula e absurda uma marcação de penalidade como essa! Mancuello não teve nada a ver com isso e empatou a partida.

O Palmeiras naturalmente deu uma esfriada na partida. Tomou o empate quando conseguiu abrir o placar e criar oportunidades contra um time fechado do Cruzeiro (por mais que tenha sido alternativo). Mas o Verdão conseguiu a vantagem no marcador ainda antes do intervalo do jogo. Jogada que começou do lado direito do ataque do Palmeiras com Marcos Rocha que encontrou Dudu perto da grande área, ele cruzou e Hyoran, mesmo sem ser muito alto, testou para o fundo das redes, aliviando o Palmeiras para o intervalo.

Na segunda etapa, o Palmeiras veio sem modificações. O que foi visto no começo foi um certo domínio cruzeirense no meio de campo, tendo em consideração que o Palmeiras executava a marcação atrás do meio de campo. Desarme do Cruzeiro, era bola rifada ao ataque para o Deyverson se virar. Felipão sacou Dudu para a entrada de Willian. Já Mano Menezes colocou Sóbis, Arrascaeta e Fred em uma tentativa um tanto quanto "desesperada" de buscar o resultado. Mesmo com as mexidas ofensivas, Palmeiras chegou bem mais uma vez com Hyoran que teve a bola interceptada por Léo antes de finalizar para o gol de Rafael.

Mas o Verdão iria se tranquilizar na partida: Willian recebeu na ponta direita, fez cruzamento e a bola foi no braço do Marcelo Hermes do Cruzeiro: pênalti. A regra da Fifa manda ser marcado pênalti nesses tipos de jogadas e, cá entre nós, ao menos o toque foi dentro da área. Gustavo Gomez correu, bateu e converteu! 3x1 e placar tranquilizado. Felipão até o final do jogo promoveu mais duas trocas com as entradas de Mayke e Moisés, respectivamente, nos lugares de Marcos Rocha e Lucas Lima. Destaque foi mais uma vez as provocações de Deyverson que lhe renderam mais um amarelo, mais uma atitude grotesca do trio de arbitragem. Aliás, omissos demais para jogadores do time azul que já estavam excedendo a parte da vontade e partindo pra algo mais forte. Importante é que mesmo com essa arbitragem ridícula, Palmeiras venceu e, caso São Paulo não vença o Botafogo logo mais às 16 horas, Verdão será líder. Fim de papo.

Jogo tranquilo para o Palmeiras. Por mais que tenha tomado o gol de empate, quem assistiu viu o quão grotesco foi o pênalti assinalado para o Cruzeiro. Gustavo Gomez errou sim ao dar o toque, inclusive que sirva de lição para ele tomar mais cuidado enquanto estiver próximo das redondezas da grande área. Lucas Lima bem mais uma vez, foi dono do meio de campo alviverde. Hyoran não aparecia muito, mas foi decisivo quando foi solicitado, ótimo. Gomez se redimiu do pênalti "cometido" ao converter a penalidade com precisão e personalidade (zagueiro sabe bater pênalti sim). Em resumo, erros de arbitragem à parte, uma atuação segura do Palmeiras, algo que não foge do limite do aceitável para uma ou outra pressão sofrida. Agora é realmente dar uma secada no rival São Paulo para pelo menos terminar esta rodada na liderança. O que seria ótimo ver que com time "alternativo" estamos na ponta da tabela!

Próximo compromisso: Colo Colo-CHI no Allianz Parque na quinta feira, jogo válido pela segunda partida das quartas de final da Libertadores. Não podemos bobear e dar sopa para o azar como foi nas oitavas, ante o Cerro Porteño-PAR.

Dava para falar melhor! Mas mandou bem!

Foto retirada do canal "Nosso Futebol" do YouTube
Bom, palestrinos, no final do jogo, o presidente Maurício Galiotte deu uma entrevista coletiva em que distribuiu um esporro com educação para quem comanda a arbitragem. Vou tocar em alguns pontos do discurso, mas será longe de ser uma crítica ou de "deveria ter ficado quieto". A começar pelo início quando menciona que tem sete ou oito times disputando o título Brasileiro. Palmeiras no momento é o líder com 53 pontos, mas a luta vai até o quinto colocado Flamengo com 49 pontos, ou seja, há cinco times brigando por título. Nessa, Maurício se exaltou um pouco.

Outro aspecto que não achei legal foi falar que o Palmeiras perdeu esse ano já dois títulos por causa de arbitragem. A final do Paulista deu realmente a entender que houve a famosa "interferência externa", mas a prova concreta que é bom, não há. Quarta feira, eliminação ante o Cruzeiro pela Copa do Brasil: neste ponto a conduta da arbitragem tem muito que ser questionada. Na primeira partida, gol mal anulado do Palmeiras no fim do jogo, mesmo com árbitro de vídeo. Wagner Reway (juiz do jogo) deixou passar. Na quarta passada (26), lance de falta em Willian que viram pelo vídeo e deixaram passar também. Algo no mínimo estranho! Mas não pode jogar TODO o piano da eliminação na arbitragem.

Os pontos que interessam: Galiotte questionou a competência de quem interpreta as regras dentro de campo e quem comanda. Tendo em vista que o Palmeiras nas últimas partidas vem sendo prejudicado, hoje, quando o time venceu, aproveitou para falar isso! Ótimo! Totalmente diferente de quando o Palmeiras perde aí vem com discurso de "Documento Oficial para a C.B.F."! Inclusive diz que estará amanhã presente na sede da Confederação. 

Qual o custo das eliminações? Alto! Tão alto quanto colocar o árbitro de vídeo. Isso também Galiotte deixou a entender no seu discurso o que é algo que concordo plenamente! Desta vez, senhor presidente, por mais que pudesse dizer com outras palavras, você mandou BEM! 

Nenhum comentário