Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Tarde de achismos

Olá torcedor colorado, bem-vindo a mais um Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a vitória suada do colorado, sobre o Vitória da Bahia, de virada, pelo placar de 2 a 1. Em uma tarde em que Emerson Santos, achou que Marcelo Lomba estava no gol e recuou marcando gol contra logo no início da partida e no segundo tempo, os jogadores do time baiano tentaram ludibriar a arbitragem em dois lances, que acabaram gerando os gols colorados. Tudo isso, fora o gol mal anulado de Nico López, em que o bandeira achou que Rossi, havia participado do lance, marcado impedimento de Camilo.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O Inter foi a campo com Marcelo Lomba; Fabiano, Emerson Santos, Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, D'Alessandro, Nico López (Jonatan Alvez), William Pottker (Camilo) e Leandro Damião (Rossi). O técnico Odair Hellmann, optou pela entrada de Fabiano, no lugar de Zeca e com o ingresso de D'Alessandro no lugar de Patrick, que estava suspenso. Começamos no 4-2-3-1, mas a estratégia foi por água abaixo, logo no inicio da partida.


Logo no primeiro minuto, Emerson Santos tentou fazer o recuo de cabeça para Marcelo Lomba achando que o goleiro estava no gol e acabou marcando gol contra. Sinceramente, ali é aquele tipo de bola, que o zagueiro tem que afastar, mandar a bola lá no Asilo Padre Cacique e não querer dar toquinho. Aos 14, D'Alessandro em cobrança de falta, mandou a bola na trave. Aos 45, Nico López avançou pelo meio, invadiu a área e chutou para fora.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

No segundo tempo, aos 16 minutos, Leandro Damião, lançou Nico López na esquerda, que invadiu a área, chutou na saída de Ronaldo e Ramon salvou em cima da linha. Aos 17, Yago foi desarmado por Cuesta, achou que o árbitro ia marcar falta, mas o juiz mandou o jogo seguir, a bola sobrou para Edenilson, que fez cruzamento da direita para Leandro Damião, que cabeceou forte, para baixo e empatou a partida.


Aos 25 minutos, o Inter fez uma jogada ensaiada de falta Edenílson deu passe para Camilo, que dentro da área tocou para Nico López que chutou para marcar o gol, mas a arbitragem, achou que Camilo, que participou da jogada, estava impedido e anulou o gol. Mais um achismo da tarde, pois o bandeira, achou que Rossi, havia tocado na bola, mas isso não aconteceu, ela quicou e ele não participou da jogada. Aos 26, Iago fez lançamento para Nico, que da entrada da área, tentou encobrir Ronaldo, que defendeu.


Aos 36, Camilo foi cobrar uma falta pela esquerda, ao lado da área e Lucas Fernandes, que estava na barreira, que havia sido colocada dentro da área, avançou no jeitinho brasileiro, achando que iria levar vantagem na jogada e colocou o braço na bola, fora da área. Mas como o árbitro havia colocado a barreira dentro da área, marcou a penalidade.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Aos 40, depois de muita reclamação do Vitória, D'Alessandro foi para a cobrança, deslocou o goleiro Ronaldo e chutou forte, no canto esquerdo, para virar a partida para o Internacional. Assim o Inter que achava que teria vida fácil contra o time baiano, teve que lutar muito, para alcançar os três pontos e seguir assim na luta pelas primeiras colocações.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Odair Helmann começou a partida em seu modelo de jogo, favorito e no segundo tempo, fez as mexidas, colocando outra armado, no caso de Camilo na vaga de Pottker, que como ponta-esquerda, não vem rendendo nada, pois esta sendo queimado, literalmente em uma função que não rende. Depois colocou Rossi no lugar de Damião que saiu lesionado e por último colocou Jonatan Alvez na vaga de Nico López, voltando a ter um atacante de referência.


Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Este cronista particularmente, já teria mudado o esquema de jogo do time, para colocar D'Alessandro no time, para jogarmos com ele na armação, centralizado, em frente ao tripé de volantes, formado por Rodrigo Dourado, Edenílson e Patrick e jogaria com dois atacantes dos 3, Nico López, Pottker e Leandro Damião, variando a escolha deles, conforme o adversário. Mas acho improvável, vermos Odair Hellmann fazer isso.

Digo isso porque Pottker como ponta-esquerda, só vai ser queimado após cada partida, ele precisa jogar mais próximo ao gol, até porque se já temos três volantes, então não precisamos ter atacantes de lado, que jogam como auxiliares de laterais. E vamos ter que nos acostumar com as retrancas que virão ao Beira-Rio e saber mudar o sistema de jogo, para algo que pressione o adversário, sem ficar nos 500 cruzamentos por jogo.

O Vitória, reclama com razão do lance do pênalti, mas como foi um dos clubes que votou contra o VAR, nem tem porque chiar. Ainda mais que não culpo o árbitro pela marcação do pênalti, pois ele colocou a barreira dentro da área e não vai adivinhar que o jogador se adiantou a ponto de sair da área. Marcou por impulso e como o Vitória era o infrator na jogada, foi punido.

Com a vitória, o Inter chegou aos 53 pontos e reassume a 2ª colocação, agora com a mesma pontuação, do novo líder, que é o Palmeiras. Na próxima rodada, o Inter visita o Sport Recife, na Ilha do Retiro, na próxima sexta-feira (5), em jogo que teremos que buscar os três pontos, para continuarmos entre os líderes e espero que não tenhamos a arbitragem a aparecer na partida.

Nenhum comentário