Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor CORINTHIANS - A nossa cara!


Amigos e Nação Corinthiana! O caminho que levava a Arena Corinthians na noite desta quarta (25) tinha de tudo, torcedor já alegre, nem sabendo o que estava dizendo ou cantando, torcedor otimista falando em 3 x 0 e muitos, mas muitos torcedores desconfiados como eu e com toda razão. A atuação na parte inicial manteve e até ampliou essa desconfiança, mas na etapa final, com a perda de Jonathas, o paraguaio Romero foi centralizado e a chave da vitória fundamental por 2 x 0 ante o Cruzeiro. 


Na etapa inicial como já dito o Corinthians foi mero coadjuvante, era o Cruzeiro que parecia jogar em casa e a defesa cometia erros que incrivelmente não proporcionaram ao time mineiro sair na frente, erros e volume de jogo adversários estes que deixavam ainda mais apreensivos os torcedores. Porém, infelizmente por lesão, mas a coisa começou a mudar de figura quando Pedrinho entrou no time, na vaga do centroavante Jonathas, a princípio a mudança parecia não fazer sentido, mas depois ficou claro que Romero foi deslocado para o comando de ataque, um comando mais móvel, o Corinthians já jogou assim, sem centroavante, com ele na frente e deu certo.


Essa mudança porém foi surtir efeito apenas na etapa final, em que gradativamente o Timão foi equilibrando o jogo. Aos 16 a jogada do gol foi belíssima, começando com Pedrinho, que acionou Romero, o paraguaio deu um passe espetacular para Danilo Avelar, que limpou bonito e bateu para a defesa de Fábio, mas no rebote lá estava Romero para conferir o gol do alivio.

Depois disso o Cruzeiro tentava o empate e o Corinthians se defendia como podia, até que aos 34 minutos enfim a vitória foi garantida, cobrança magistral de falta do agora novamente titular na lacuna de Rodrigo Jadson, que caprichosamente bateu na trave, no rebote, de forma LEGAL (mas para os adversários é tudo ilegal) Romero ganhou de Manoel (bastante criticado pela torcida celeste) e fez o gol que matou o jogo.

 Depois disso um natural recuo, a defesa seguiu mostrando-se ainda bastante insegura, Avelar foi importante agora na defesa salvando em cima da linha gol de Barcos e garantindo uma vitória de suma importância, que como bem disse Romero a beira do campo, serve para trazer de volta a confiança ao time e pode recolocar o time no caminho das vitórias, esse é o nosso desejo, que o time vença, que Loss encontre um bom caminho e permaneça e que o time reencontre o caminho das vitórias, dentro desta filosofia vencedora, da qual ele é o "último dos moicanos", se ele for demitido, a filosofia vitoriosa dos últimos anos fatalmente vai mudar e essa deve ser uma decisão muito pensada, sem calor de emoções, pois não terá volta.


Para que o time siga no caminho das vitórias, é preciso manter um elenco forte. Para isso, o acne, digo, Andrés Sánchez precisa ao máximo (ao menos no tempo que lhe resta de mandato, até 27 de Agosto quando as denúncias de ilegalidades na eleição que o colocou de volta com a caneta na mão terão um parecer) garantir a manutenção deste elenco e buscar reposições, como para a lateral direita principalmente.

Sou sim um opositor (nada a ver com o xará rico), mas sou primeiramente um cara justo, Andrés tem razão ao colocar que: "Quando vem a proposta com o valor da multa, se o jogador quiser sair, sai, não há o que fazer". Isso é sim uma grande verdade. Porém, é sim de total responsabilidade do seu grupo político, do qual independente de ter ou não a caneta na mão ele sempre foi o cabeça, o fatiamento de jogadores, a farra dos empresários no clube (dentre eles o meu xará), e aí gravíssimo, a estipulação de baixíssimas multas contratuais nos contratos dos atletas. Nenhum clube paulista vende tão mal quanto o Sport Club Corinthians Paulista desde que a "Renovação e 'Transparência'" assumiu o poder no clube. Dentre outras, as farras acima precisam acabar, as vitórias em campo mascararam toda essa ingerência, mas a bolha agora está estourando e se for para o melhor do clube, que estoure de uma vez.



Curta nossa página: Jovens Cronistas! (Clique)




Imagens: Globoesporte e GazetaPress. 


Nenhum comentário