Amigos! Encerrando a nossa cobertura honrosa e fantástica da Copa do Mundo da Rússia, trazemos para vocês assim como na Copa passada (clique) um especial relatando a nossa emoção em cobrir o maior evento do futebol mundial.

Esta foi a segunda Copa do projeto, a primeira realizada no Brasil em 2014 foi um sucesso, com mais de 20 mil visualizações e conseguimos repetir a marca, mesmo com uma equipe renovada (e também ótima) e com uma competição menos respirada digamos assim no Brasil, até porque é muito diferente ter uma Copa aqui das demais, portanto, cremos que cumprimos muito bem o nosso papel e saímos todos com um grande aprendizado desta cobertura. A maioria de nossos companheiros esteve em sua primeira Copa, cada um deles vai falar aqui da emoção de ter participado deste grandioso e vitorioso projeto.


Adriano Garcia: Foi um trabalho árduo, extenuante eu diria. Sem cobrir os jogos do Brasil, antes da competição, eu imaginava que iria ficar quase que 100% focado nos especiais, no Crônicas da Rússia, que tinha como ideia pegar o detalhe diferente não abordado, esmiuçar os temas, em parte consegui fazer isso, mas não tanto quanto gostaria e não na primeira fase.

Infelizmente o projeto não contou com toda a equipe e tive de fazer dois textos por dia em várias oportunidades, mas é disso que gosto, é isso que amo fazer, SEMPRE SE ARRUMA TEMPO PRA FAZER O QUE SE AMA e para mim foi espetacular, esse esforço todo foi absolutamente prazeroso, pois é isso que amo e é isso que vou fazer a vida inteira, independente de ser pago ou não pra isso, sempre terei tempo para comunicar e também para neste espaço, revelar novos talentos, enquanto eu viver, esse espaço existirá, independente do tamanho que alcance. Essa é a minha grande missão. Agradeço aos companheiros e principalmente ao público que nos prestigiou em mais essa cobertura.



Leonardo Paioli Carrazza: Ter participado da cobertura da Copa do Mundo foi muito interessante. Copa do Mundo muitas vezes reúne pessoas que até não acompanham futebol no cotidiano e os textos foram feitos pra esses torcedores também. Não só da seleção brasileira em si, mas também para me colocar no lugar de outras seleções, enxergar vitórias, derrotas, glórias, frustrações de outras maneiras. Foi um aprendizado de maneira geral, pegando algumas brechas e frases de hinos (principalmente o francês), etc. Espero que em 2022 possamos "Qatar" o hexa!


Redação: Que belo trocadilho hein Carrazza! Gostaríamos de parabenizá-lo pelo gigante trabalho nesta Copa. Cobrir Seleção Brasileira tem seu status, é uma grande honra. Mas grandes poderes trazem grandes responsabilidades e esta foi uma enorme bucha, a qual tu segurou com maestria. E não apenas nos textos de Seleção, como em todos os outros, culminando com o da final, tu seguiu a sua linha, com bom humor e visão de jogo e conseguiu grandes resultados. Parabéns, é uma alegria enorme dividir o projeto contigo. 



Mario Magalhães: Fiquei muito feliz de realizar a cobertura da Copa 2018, pelo Jovens Cronistas, a minha segunda aliás. 

Acompanhei a Copa do Mundo na Rússia, pelo Jovens Cronistas, emitindo minhas opiniões nos jogos do Grupo G, com Bélgica, Inglaterra, Panamá e Tunísia, além de alguns jogos da seleção Portuguesa, foi motivo de muito orgulho.

Meu começo foi com a vitória da Dinamarca sobre o Peru e no dia seguinte, fiz a cobertura da vitória mexicana sobre a Alemanha, algo totalmente inesperado.

Nas fases seguintes, comentei a vitória do Uruguai sobre  Portugal e também comentei as vitórias inglesas sobre a Colômbia e Suécia e acabei encerrando com a bela classificação histórica da Croácia a decisão da Copa, que para mim, fechou minha participação com chave de ouro.

Claro que todos esperávamos que o Brasil, tivesse melhor sorte, mas não podemos descredibilizar o Mundial, devido a derrota a seleção da Bélgica, que para mim, jogou muito bem na competição. Tivemos no final um campeão justo, com a vitória da França. Redação: O que dizer de ti Mario, nosso companheiro mais antigo (ao lado de Joseclei Nunes que comentou uma partida para nós) no site, super dedicado, super apaixonado em tudo que faz, mas com uma inteligência extrema, fez um grande trabalho, tanto no grupo G, como em jogos de Portugal, que é um público extremamente fiel e caro a nós. Só temos de parabenizar e agradecer pela qualidade de sempre e vida longa a parceria. 




Victor Ricardo: Participar do projeto Rússia 2018, foi um momento único, tanto para me descobrir em uma área que não tinha muita experiência ainda e possibilitou usar os conteúdos estudados na faculdade, serviu para demonstrar um pouco do que sou capaz, a todos que acreditam no meu potencial como jornalista e ao público que acompanhou.



Redação: Uma grande alegria e uma grande aquisição para o projeto a sua presença e participação. Fizeste com que o site fizesse jus ao nome, aliando inteligência e visão, com a emoção da juventude. Esperamos que a parceria seja duradoura e sirva de aprendizado e vivência e desejamos boa sorte na cobertura da Liga Espanhola. 






Henrique Júnior: Sem dúvidas trata-se do auge na cobertura esportiva, seja ela de que forma for. Uma experiência imensurável! Redação: É importantíssimo e uma alegria enorme, claro que o auge ainda está por vir, quem sabe no futuro uma cobertura por um veículo profissional de mídia. Mas esperamos que esse momento faça parte dessa estrada até lá, que tenha sido importante em termos de vivência. Agradecemos pela colaboração. 



Gustavo Araujo: Primeiramente, Copa do Mundo é uma coisa mágica, o auge do futebol em todos os aspectos, para jogadores, treinadores, arbitragem e sobretudo para os torcedores e os que vivem do esporte. Um misto de emoções inexplicáveis que nos faz amar mais e mais o espetáculo. 

Para mim foi uma experiência única, escrever e colocar meu sentimento em cada jogo. Agradeço ao Jovens Cronistas! que me deu a oportunidade de cobrir uma competição que eu naturalmente veria todos os 64 jogos, mas cobrir foi muito especial, por isso agradeço ao Adriano e a todos os colegas. Redação: Fez um grande trabalho Gu, tens muito futuro, é seguir em frente, aprender cada vez mais, absorver as críticas e reparos construtivos e terás um futuro maravilhoso, tenha certeza. Nós é que agradecemos a contribuição fundamental. 



É isso pessoal, encerramos agradecendo os nossos colegas mais uma vez, que deram um show e fizeram SIM, a maior cobertura independente da Copa, que para alguns amigos generosíssimos, superou inclusive a cobertura de vários veículos profissionais, essa avaliação eu deixo com vocês. 

Antes da despedida, assim como na Copa aqui no Brasil, queremos dizer a vocês que nosso trabalho é muito árduo, apesar de gratificante e fazemos o máximo para dar a vocês um conteúdo de extrema qualidade, discordâncias sempre haverão, as embasadas discutimos e tiramos dela o feedback para evoluir, as não embasadas são comuns na web e a gente toca o barco. Mas o depoimento que damos a vocês é que é muito difícil criar e ainda ter de fazer um esforço grande de divulgação. Então, se vocês gostaram do nosso trabalho na Copa e não só nela, nós cobrimos aqui os campeonatos Inglês, Italiano e Português além de (como vocês viram) termos fechado a cobertura do Espanhol, no futebol Brasileiro temos o Papo de Torcedor, onde o comentarista é a voz do torcedor. Cobrimos Fórmula 1 (e queremos cobrir outras categorias do automobilismo), cobrimos NFL. Queremos cobrir NBA, Esportes Olímpicos, MMA e várias outras modalidades. No âmbito da política temos uma abordagem forte, ao lado do trabalhador. Então, se vocês gostaram da nossa cobertura, conheçam nosso trabalho que está no Ar há 5 anos, um mês e 12 dias, curtam nossa página: Jovens Cronistas! (Clique), clique em ver primeiro e receba todas as nossas crônicas em primeira mão e caso tenha um projeto, em esporte, entretenimento, música, enfim, ou mesmo proposta de patrocínio, entre em contato conosco, pela página mandando mensagem, no twitter @JovensCronistas ou envie email para: cons.editorialjc@gmail.com. 



Mais uma vez, o nosso muito obrigado em nome de toda a equipe! 


Compartilhe:

Editorial JC

Conta administrada pelos três jornalistas integrantes do Conselho Editorial do projeto Jovens Cronistas.

Deixe seu comentário:

0 comments so far,add yours