Banner 1

JC Agora

Rússia 2018 - Superação islandesa, decepção argentina, ingenuidade nigeriana e organização croata


Amigos! É, estamos aqui mais uma vez, agora para falar dos jogos que movimentaram o Grupo D, da Copa do Mundo, onde tivemos a brava Islândia segurando a Argentina (literalmente) e mais uma vez fazendo história. Messi parando no goleiro-cineasta que fez neste sábado (16) o melhor filme da sua vida ao defender o penal do melhor de sua geração. Além da vitória da líder Croácia ante a Nigéria nos erros infantis dos africanos, apesar da superioridade em volume de jogo. Vamos juntos!


O jogo começou com a Argentina conseguindo prensar a Islândia atrás e criar oportunidades, com o time dos "sons" apostando em escapadas de contragolpe e tentando adiantar a marcação quando a equipe hermana saia de seu campo a partir de Caballero. Em uma jogada de centroavante, Aguero inaugurou o marcador, após chute de Rojo, a bola sobrou para o camisa 19 que fuzilou de virada.

Porém não houve muito tempo para comemorar, na força física a Islândia foi pra cima e Finnbogason empata no rebote do goleirão. Com o jogo empatado, a Argentina com mais de 70% de posse de bola acabou não conseguindo penetrar na defesa islandesa e Messi foi marcado com maestria. Já perto do fim da etapa inicial, Salvio ponta do Benfica fez jogada de fundo e ao cruzar a bola bate na mão do defensor islandês, mas não é pênalti, é o braço de apoio, não tem como "arrancar". Ainda na etapa inicial a zebra teve a chance de dar as caras de vez, o craque do time dos "sons" Sigurdssson finalizou para o goleiro salvar.


No começo da etapa final a Islândia danadinha seguiu chegando ao ataque, em uma dessas chegadas aos cinco, Salvio disputa com o adversário e a bola bate em sua mão, mesma coisa, não tem como tu disputar uma bola daquela com o braço "colado ao corpo", só com super bonder (patrocina nós?). Sampaoli tentou soltar mais o time com a entrada de Banega no lugar de Biglia (dureza), pouco depois a Argentina conseguiu um pênalti em lançamento de Messi para o talentosos meia do Independiente camisa 13 Meza, que foi derrubado, lance que acabou simbolizando o que foi o jogo. Na cobrança um abatido Lionel foi pra bola e bateu como manda o manual do erro, não no canto, a meia altura, para a consagração de Haldorsson (Alô Tricolor!).

Messi seguiu tentando e a cada erro era nítida sua frustração, Sampaoli tentou mudar o panorama com Pavon e Higuain sem êxito e Halldorsson seguiu garantindo quando a bola foi ao gol, até o apito final, onde o semblante de Messi demonstrava toda a sua decepção. Decepção esta que certamente tomou conta do torcedor argentino. Do outro lado, merecida festa para os islandeses, como diria aquele "amigo nosso": "Somar pontos é bom, tirar pontos da Argentina é ainda melhor", Huh! 



No outro jogo do grupo, que encerrou o dia na competição, a Croácia demonstrou em todos os momentos superioridade em relação a frágil seleção da Nigéria. Porém foram os bobos do time africano que garantiram a vitória do time de Modric, Rakitic, Mandzukic e companhia.

O primeiro gol saiu na bola aérea, após cobrança de escanteio desviada pelo ataque croata, a bola bateu em Etebo e matou o goleiro nigeriano, fazendo jus a produção ofensiva croata até então. Nigéria veio pra tentar arrancar o empate sem gols e se deu mal.

A Nigéria tentava buscar algo, mas muito na individualidade de cada jogador, organização zero e o golpe final saiu aos 25, novamente no pesadelo nigeriano, bola na área e Ekong fez o inaceitável, mesmo após o dia dos namorados, agarrou Mandzukic e o levou ao chão, diferentemente de quando atua no Brasil, Sandro Meira Ricci viu bem e marcou o penal, cobrado com categoria por Modric. Depois disso o jogo caminhou pro fim com tranquilidade para os croatas, enquanto os jogadores de frente da Nigéria tentavam sem qualquer organização e nível de acerto, serem heróis individuais da busca pelo resultado. Vitória em erros sim, mas muito justa do time croata.


Vejam, quem nos acompanha sabe que em nenhum momento achávamos que seria surpresa a Islândia complicar pra Argentina e pra qualquer gigante, até porque sempre lembramos que eles fizeram história ao chegar a Euro, fizeram história na própria Euro e novamente, quando ficaram a frente da própria Croácia no grupo das eliminatórias, são um time que não se abala com nada, pronto pra se superar a cada instante, como vimos mais uma vez ante uma Argentina, que de novo, dependeu apenas de Messi, que outra vez, colocou sobre si uma carga de pressão enorme, a qual por mais genial que seja, claramente não consegue suportar.

Fala-se muito que Dybala poderia estar nesse time, claro que ele na função original, ocuparia o espaço de Messi, mas evidentemente sabemos que os grandes jogadores se adaptam, como é o caso do 10 da Juve. Vejamos se Sampaoli adapta algo, apesar de eu duvidar disso, nesse esquema ele tinha um volante que voltava pra formar um terceiro zagueiro e dois pontas que poderiam em caso do time ser atacado fechar como cinco zagueiros, se fez essa engenharia contra a Islândia, será que vai abandonar isso contra seleções que atacam mais, contra uma Croácia extremamente técnica, a ver a resposta.

O que fica claro, é que ante uma Croácia fortíssima e uma Islândia que pode vencer Nigéria e complicar para a própria seleção croata, a Argentina sim está ameaçada no grupo, por mais louco que isso pareça.



Curta nossa página: Jovens Cronistas! (Clique)



Imagens: Reuters. 


Nenhum comentário