Vamos acompanhar semanalmente o mandato do prefeito tucano João Dória à frente da Prefeitura de São Paulo. O Gestor, como ele bem frisa, terá muito trabalho no comando da maior cidade da América Latina, e estaremos atentos a todas as suas ações. Portanto, todo sábado, traremos aqui um compilado do que o mandatário realizou em suas atribuições.


 

22ª Semana De “MAR” na capital à cedro pelo Cidade Linda





 A semana se inicia não tão diferente as outras. Dória após tapar buracos, não da administração, mas de seletas e felizardas calçadas do Sapopemba, na Zona Sul, encaminhou-se ao Tucuruvi, Zona Norte, para o lançamento do 1º MAR (Museu de Arte de Rua). Sem Romero Brito e Trajado com uma camiseta preta de logomarca “Colorgin”, marca de sprays e tintas, ele e o secretário de Cultura, André Sturm, o mesmo que em meio a semana viria a ameaçar ativistas, inauguraram a tentativa “Doriana” de se mostrar um pouco mais respeitoso e atento aos gritos de protesto das minorias, o grafite.  
 
Imagem: Reprodução / Instagram

Em reunião com o cônsul espanhol, o prefeito anunciou mais um plano de reurbanização. Assim como ele já tinha anunciado que a Prefeitura terá a colaboração da embaixada francesa na reurbanização do Largo do Arouche, agora, o Páteo do Colégio, aquele em que Nóbrega e Anchieta imaginavam Dória prefeito 463 anos depois, passará, de acordo com o prefeito, por reformas, desta vez, a obra ficará a cargo da embaixada espanhola. Além das reformas, a embaixada implantará um CAT (Centro Temporário de Acolhimento), os mesmos que outrora fora prometido como “Espaços Vida” que contariam com estrutura sem o temor do “temporário”. Outras muitas reuniões, ainda nesta semana, resultaram em acordos, aparentemente, unilaterais, mas que sabemos serem bilaterais, de ajuda da iniciativa privada. Das fontes do Ibirapuera à papel toalha e sabonete líquido aos CATs, Dória e a famigerado iniciativa exacerbam a filantropia como mecanismo de se promover. Paralelo a estas ações, o orçamento de R$ 54 bilhões, quantia destinada ao bom uso público para este ano, ninguém sabe, ninguém viu.  
 
Imagem: QUADRINSTA (@Quadrinsta no Instagram e Twitter)

Na quarta (31), tal qual feriados nacionais, Dória comemorou o, segundo ele, “fim da fila por vagas na pré-escola”. Ele chegou a publicar que a quarta, 31 de maio, sim, foi um “dia histórico”. “Com boas ideias e uma gestão eficiente, criamos mais de 10 mil vagas em um período de 5 meses”, comentou o prefeito que segue “acelerando”. Curiosamente, sem “acelerar” muito, ainda na seara da educação, crianças que tiveram o beneficio do transporte escolar cortado estão realizando trajetos de quase 2 km na caminhada. Deu na Globo! Em reportagem veiculada esta semana no SPTV, alunos de ensino fundamental I, até o 5º ano, estão fazendo o trajeto de casa à escola a pé por não se enquadrarem no perfil imposto pela Prefeitura. Muitos tiveram seus benefícios cortados por causa de 200 metros, como mostrou a reportagem. Logo na 2ªsemana, Dória já estudava rever o programa de transporte, inclusive cortar o benéfico de quem não mora  a 2 km ou mais da escola. Ainda na quarta (31), o prefeito anunciou a procurada Eloísa Arruda como a nova secretária de Direitos Humanos. Arruda foi integrante do Ministério Público Estadual por mais de 30 anos, além de ter chefiado a secretaria de Justiça e Cidadania do estado entre 2011 e 2014.
 
Imagem: QUADRINSTA (@Quadrinsta no Instagram e Twitter)

Já em junho, na quinta (01), lá estava Dória e um convidado no tradicionalíssimo Olho no Olho. Após Ratinho e Garota de Ipanema, o prefeito, enfim, recebeu um especialista. Mesmo estando lá apenas para alicerçar, tecnicamente, as peripécias de Dória – invasão inteligentíssima da Cracolândia e o plano de internação compulsória de dependentes -, o doutor Arthur Guerra, especialista em dependência química, foi o convidado do “Especial Cracolândia” do Olho no Olho de Dória.  


O prefeito encerrou a semana entregando novos sanitários no Parque do Ibirapuera, chafarizes na 9 de Julho - os mesmos da 6ª Semana -  e trajado de jardineiro, pelo Cidade Linda, desenhou o cedro da bandeira libanesa na região da Av. República do Líbano, Zona Sul. 

  
Compartilhe:

Claudio Porto

Jornalista com predileção à análise política nacional e internacional, e em jornalismo local, comunitário.

Deixe seu comentário:

0 comments so far,add yours