Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor PALMEIRAS - Demissão justa, injusta, necessária ou desnecessária?

Fonte: goloboesporte.com
Caros palestrinos, torcedores do maior campeão nacional, vamos repercutir hoje aqui a demissão do agora ex-treinador da Sociedade Esportiva Palmeiras, Eduardo Baptista. Confesso que estava mexendo no celular ontem à noite quando começaram a plantar umas brincadeiras do tipo "Eduardo Baptista vai cair", mas no fundo, mais tarde da noite, a brincadeira se tornou realidade: Eduardo Baptista foi demitido do Palmeiras. Para vocês foi justo? Necessário? Injusto? O que será retratado a seguir serão pontos positivos e negativos do time sob o comando do filho de Nelsinho, além de alguns pitacos sobre como foi dada a demissão. Vamos!

Eduardo Baptista iniciou o trabalho com o verdão depois da saída de Cuca. O Palmeiras trouxe um time mais reforçado que o da conquista do Campeonato Brasileiro 2017, contando com Felipe Melo, Raphael Veiga, Alejandro Guerra, Keno, Willian "bigode", Borja, Michel Bastos, entre outros. Não faltaram peças de qualidade para Eduardo trabalhar na equipe. O início não foi dos melhores, mas aos poucos a equipe conseguiu alguns bons resultados. Como disse, resultados. E vamos colocar agora no papel o aproveitamento de Eduardo Baptista:

Jogos: 23
Vitorias: 14
Empates: 4
Derrotas: 5

Com base nesses dados, conclui-se que o aproveitamento é quase de 70% dos pontos conquistados. Uma média superior inclusive à de Cuca. Mas o que assombrou mesmo a torcida e elevou as críticas foi o nível de futebol apresentado. Palmeiras ganhou jogos importantes como contra São Paulo, Santos, Peñarol, etc., mas em muitos outros o time jogou abaixo do que espera o torcedor. Em 2017, bolas paradas que eram armas letais a favor do Palmeiras, viraram contra. Isso sem falar nas jogadas ensaiadas que parecem que morreram em 2016. Seria culpa do Eduardo que fez a turma esquecer ou será que tinha o famoso "migué" aí no meio? Enfim, são apenas fatos. Palmeiras realmente com Eduardo não chegou a apresentar um bom futebol.

A favor do técnico tinha o famoso discurso de "precisamos de tempo". Eduardo não armava bem o time, mas algumas vezes conseguia corrigir (e muito bem) durante a partida. Mesmo sem tempo e jogando "feio" o Palmeiras vinha conseguindo seus objetivos e quem garantiria que com mais experiência o treinador não conseguiria dar realmente um padrão de jogo? Enfim, é apenas para pensar por outro lado.

Fato é que Eduardo Baptista é da famosa "nova safra" que vem com treinadores extremamente estudiosos. Porém, o futebol apesar de requerer estudos, requer que você consiga colocar a teoria na prática. Parece que Eduardo não conseguiu colocar na prática toda bagagem teórica que ele tem (parece, pois não vivo o dia a dia lá dentro para confirmar se é verdade ou mentira - diferente da "turma da fofoca" como o próprio treinador dizia). Mas essa habilidade para passar a informação aos jogadores será adquirida apenas com mais experiência. Cuca, Mano Menezes, Abel Braga e até mesmo o Tite um dia foram um "Eduardo Baptista" e desejo muito sucesso ao filho de Nelsinho.

Sobre o andamento da demissão confesso que foi meio estranha. Nunca vi um time demitir um treinador estando na ponta de seu grupo na Libertadores e feito uma campanha boa no Paulista, mesmo com o desastre de Campinas. Acontece que me veio na cabeça em 2015 quando demitiram o Oswaldo para trazer o Marcelo Oliveira. Esperaram que o Palmeiras perdesse para o Corinthians na ocasião, mas acabou vencendo, porém na sequência perdeu para o Figueirense e decretou a demissão do Oswaldo. Veio o Marcelo Oliveira que é amigo de Alexandre Mattos que perdeu totalmente o comando no time. Espero que o sucessor seja profissional e não "amiguinho" de panela, se não, tem que cobrar da direção também.

Outro aspecto é que o fantasma de treinador agora é o de Cuca (e é óbvio que isso aconteceria). Claro que sou fã dele e quem acompanha o Papo de Torcedor do Palmeiras aqui sabe que recebeu muito mais elogios do que críticas. Mas não adianta nada ter um bom técnico se jogador não corresponde. A torcida acredito que precisa começar a cobrar também os jogadores na mesma proporção ou MAIOR do que cobram os técnicos: cadê o futebol do Tchê Tchê? Do Guerra? Do Borja? Dudu dá mais chilique do que assistência em 2017! Guedes reclama de trote, mas não faz um gol sem goleiro! Porque aqui nos Jovens Cronistas a cobrança sempre veio dos jogadores para depois vir no técnico, a não ser que o treinador fosse um cara extremamente limitado como o Marcelo Oliveira - e aí a cobrança foi também na direção que fez palhaçada com o Oswaldo.

Espero que tenham agido profissionalmente com o Eduardo e ajam profissionalmente com o próximo. Jogador tem que começar a jogar também e parar de reclamar, dar chilique, chutar copo, etc. Calar a boca e jogar. Ninguém ganhou o Brasileirão falando, Copa do Brasil falando! Muito pelo contrário! Espero que Eduardo Baptista continue sendo honesto no que faz porque assim quem sabe chega longe.


Nenhum comentário