Banner 1

JC Agora

Mais SP - Semana do Gestor #20

Vamos acompanhar semanalmente o mandato do prefeito tucano João Dória à frente da Prefeitura de São Paulo. O Gestor, como ele bem frisa, terá muito trabalho no comando da maior cidade da América Latina, e estaremos atentos a todas as suas ações. Portanto, todo sábado, traremos aqui um compilado do que o mandatário realizou em suas atribuições.

 

20ª Semana De “Bia mãe” à reunião  “revitalizadora” 





Como no sábado (13), Dória viajou para Nova Iorque, o vídeo em homenagem ao domingo das Mães não poderia ser gravado em outro lugar que não fosse o Central Park, um dos cartões postais da cidade estadunidense.  E foi de um arranha céu próximo ao parque que o prefeito ao lado de sua esposa, Bia Dória, despejou adjetivos sobre a importância, imensurável, da mulher.  Entretanto, se passaram 20 semanas de administração Dória e essas semanas consolidaram um aspecto já imaginado por alguns a respeito de João Dória: o ser contraditório de discursos bem elaborados, mas de pragmatismo nulo, raso, inexistente. 


Enquanto Dória destilava amores as Mães, em Nova Iorque, a Santa Casa de Santo Amaro, na Zona Sul da cidade, anunciou o fechamento da Maternidade por falta de recursos. A Santa Casa é um hospital filantrópico que tem seu custo repartido entre o Governo Federal – 60% do SUS - e empresas privadas, os outros 40%. Há alguns anos, a rede de Santas Casas tem passado por problemas na gestão financeira, inclusive com casos de desvios de dinheiro. Sem reajuste há 10 anos, a tabela de repasses do SUS é outro fator importante para esse caos no atendimento. O mesmo acontece, sem muita atenção, nas UBS da prefeitura que nem contratos renovados com as OS, ela conseguiu realizar este ano, restringindo suas ações as “Corujas” da Saúde e, agora, da Cirurgia. 


Arquitetura e saúde ainda foram lembradas nesta semana quando a prefeitura anunciou que derrubará o muro que fica entre a Raia olímpica da USP e a Marginal Pinheiros, na Zona Sul. Isso foi uma promessa de campanha do prefeito que, utopicamente, imaginou os motoristas da região parados no trânsito observando as movimentações na Raia. Uma espécie de distração que, de acordo com testes realizados na Raia, custará caro para os estudantes e usuários em geral. Os testes apontaram que a concentração de ar poluído do lado de fora do muro, na Marginal Pinheiros, é maior comparado ao do lado da Raia. E isso, coerentemente, inviabilizaria o desejo de R$ 2 milhões – custos da derrubada do muro e a implantação da cerca- do prefeito. 


Dória ficou em terras yankees por 4 dias. Ele esteve por lá para receber o prêmio de “Person Of The Year”, em tradução livre, “Pessoa do Ano”, organizado pela Câmara de comércio Brasil – Estados Unidos. Mai que o prêmio, o prefeito aproveitou sua estadia em Nova Iorque para se auto promover como candidato a presidência pelo PSDB. Em entrevistas a jornais estadunidenses, Dória disparou que pode, sim, ser candidato a presidência ano que vem, desde que haja prévias internas no partido. Vale destacar que, em parte da viagem, o prefeito esteve acompanhado do governador Geraldo Alckmin, padrinho dele. 


Já em terras brasileiras, por sinal, terras arrasadas, o prefeito foi às redes e gravou mais dos seus famigerados vídeos moralistas. Reafirmando seu apoio as reformas em tramitação no Congresso e demonstrando “indignação” pelos fatos divulgados esta semana, Dória pediu para que o povo brasileiro “proteja o Brasil” e tenha “serenidade para que as medidas que visam devolver o País para o rumo do crescimento não sejam paralisadas”. Curiosamente, o “João trabalhador” pede à população que proteja o Brasil da classe política, a qual ele faz parte, e, “sem medo de ser feliz”, convoca esta mesma população a apoiar as reformas retrógradas impostas pelos grampeados. 
  

Encerrando a semana em que foi mais palestrante do prefeito da maior cidade da América Latina, Dória, em nome da gestão que “remaneja” trabalhadores, anunciou a unificação dos serviços de emergência – Policia Militar, Bombeiros e SAMU – no número 190. Se outrora os cobradores foram os “remanejados”, agora parece ser a vez dos operadores e funcionários de centrais de telemarketing. Na sexta (19), esteve reunido com o urbanista e, ex-prefeito de Curitiba e ex-governador do Paraná, Jair Lerner. Na pauta: a região central, a mesma que tem sido varrida pela Polícia Militar nos últimos dias em ataques, sem muito planejamento, à Cracolândia. 

Nenhum comentário