Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Zago em dia de Roth e um árbitro cego

Pessoal, mais um Papo de Torcedor INTER, aqui no Jovens Cronistas para repercutir a derrota colorada pela 7ª rodada do Campeonato Gaúcho, contra o Juventude pelo placar de 1 a 0, em partida polêmica, devido a decisão do árbitro de marcar um pênalti inexistente ao final da partida. O Inter foi completamente dominado pelo Juventude, devido as más escolhas de Antônio Carlos Zago, que estava em dia de Celso Roth, somou-se a isso um árbitro que viu mão em uma bola no peito.

O time foi a campo com Danilo Fernandes; Alemão (Junio), Paulão, Léo Ortiz e Uendel; Charles, Rodrigo Dourado, William, Roberson, Nico López e Brenner (Valdívia). Zago teve um dia de Roth, cometendo um erro gravíssimo ao escalar William como meia, algo que todos já sabemos que não funciona.


Ele teve a chance de se redimir, com a lesão de Alemão, mas ele insistiu no erro e colocou Junio, deslocando William para a lateral-esquerda e assim avançando Uendel. Para variar o time sentiu a ausência de D'Alessandro e o treinador fez questão de não colocar ninguém para realizar a armação de jogadas e voltamos a viver dos chutões de Paulão e das bolas paradas, tal e qual éramos com Roth.


O Juventude no primeiro tempo criou uma série de oportunidades. Aos 15 minutos, Pará fez cruzamento e Caion cabeceou para grande defesa de Danilo. Na sequência, após escanteio, Taiberson, cabeceou e Danilo defendeu. Aos 38, Pará cobrou falta na área, Caion desviou e a bola foi na trave. No segundo tempo as chances continuaram e na melhor delas, aos sete, Taiberson cruzou rasteiro e Bruno Ribeiro, com Danilo Fernandes caído, chutou para fora.


Aos 11, Charles deu uma entrada violenta em Pará e levou o vermelho direto. Espero que o guri não tenha se perdido depois de ser elogiado e tenha se vislumbrado, pois ele foi mal no Grenal e deu esta entrada desnecessária em um lance na intermediária, ele deve esquecer os elogios e voltar a jogar o básico, como nos primeiros jogos. Engraçado que vi este mesmo lance ser realizado por Ramiro. por duas vezes no Grenal e nada foi marcado, dois pesos, duas medidas.


O Inter criava suas chances após chutões e nas bolas paradas. A melhor chance do time, foi aos 21, quando Paulão deu um chutão para frente, Carlos tocou de peito para Brenner, que chutou e Douglas fez grande defesa. Aos 24, Roberson fez cruzamento para Carlos, que cabeceou para fora.


Quando o zero a zero parecia ser o placar da partida, aos 47 minutos, tivemos o lance polêmico. Após cobrança de escanteio, Ruan cabeceou e a bola foi para Fahel, que cabeceou para o gol e Junio tirou de peito, só que o árbitro Diego Real enxergou mão e acabou marcando a penalidade. Aos 52, na cobrança, Tadeu chutou no canto direito de Danilo Fernandes, que pulou para o esquerdo e o Juventude marcava o gol da vitória.


Zago errou nas suas escolhas para o time de hoje. Se D'Alessandro é desfalque, escale um outro meia em seu lugar e não um lateral, ou um atacante. O time ficou sem criação nenhuma e foi totalmente dominado, não tendo nenhuma criação de jogadas. Claro que o pênalti foi inexistente, mas não dá para ficar lamentando um erro de arbitragem, já se sabe que o juiz teve arrogância e não ouviu os auxiliares.

Zago precisa parar de ter pensamentos de Roth e escalar o time conforme a característica dos jogadores e não mudar a característica deles, para atender suas vontades, mudando suas posições para atender a sua formação favorita. O treinado tem que montar uma formação conforme as peças que tem e não modicar suas características para atender seus anseios.

Com a derrota, o Inter continua com sete pontos, sendo apenas o nono colocado no Gauchão. O Inter volta a campo na próxima quarta-feira, para enfrentar o Sampaio Corrêa no Beira-Rio, pela Copa do Brasil. Pelo Gauchão a próxima partida será contra o São Paulo de Rio Grande, no próximo sábado, no Beira-Rio.


Nenhum comentário