Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Vitória Importante e Entrevista de se Emocionar

Pessoal, chegamos a mais um Papo de Torcedor INTER, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a vitória do Internacional, sobre o Tigres na noite da quarta-feira, por 2 a 1, em um início alucinante do time, com 2 gols em dez minutos. Na quinta-feira, tivemos o lançamento da primeira parte da entrevista de Fernandão, algo que me deixou bastante emocionado, não vejo a hora do lançamento das outras partes desta entrevista.

O Inter foi a campo com o que tinha de melhor a disposição, com Alisson; Willian, Ernando, Alan Costa e Geferson; Dourado, Aranguiz, D'Alessandro e Valdivia (Rafael Moura); Nilmar (Sasha) e Lisandro Lopez. Tivemos os desfalques apenas de Eduardo Sasha, que entrou em meio a partida e de Juan.


Mas a melhor presença na partida era a minha, que estou com 100% de aproveitamento no Beira-Rio e a princípio estava fora da partida, mas graças ao Alan Ribeiro, consegui estar presente e mantive minha boa fase no Gigante, com mais uma vitória para o Internacional.


Sobre o jogo, logo aos 5 minutos, Nilmar pressionou a defesa do Tigres e interceptou passe de Arévalo Rios, a bola acabou sobrando para D'Alessandro que chutou da frente da área, que foi rasteiro e foi no canto esquerdo do goleiro Guzman e o Beira-Rio explodiu em alegria.


Aos 9, após troca de passes no meio-campo, D'Alessandro tocou para Nilmar, que arrancou em velocidade, quando a defesa lhe interceptou, a bola sobrou para Valdívia que pegou a sobra na quina da grande área e chutou, a bola desviou no zagueiro e encobriu o goleiro, Inter 2 a 0, em um inicio enlouquecedor.


Depois dos dois gols o Tigres se organizou na partida e o Inter pareceu estar satisfeito com a vantagem e aos 23, após cruzamento de Rafael Sobis, Ayala, de cabeça, diminuiu o placar. O Tigres seguiu pressionando e teve duas grandes chances. Aos 30, Aquino lançou Sobis na direita, que entrou na área e deu um chute rasteiro, defendido por Alisson. Aos 37, Gignac passou por Ernando e Alan Costa e e saiu na cara do gol, ele chutou com qualidade e Alisson salvou novamente o Inter.

No segundo tempo, logo aos 6, após cruzamento de Aquino, Arévalo Rios quase empatou a partida. O Inter respondeu aos 9, em cobrança de falta de Valdívia, que passou próxima ao gol. Aos 12 o Tigres teve Ayala expulso, o que acabou com as chances ofensivas dos visitantes com uma menos. 

O Inter buscava ampliar a vantagem e teve duas boas chances com Lisandro López. Aos 27, Valdívia cruzou e o centroavante cabeceou firme para defesa de Guzmán. No segundo lance, ele arriscou de fora da área e novamente o goleiro do Tigres fez uma grande defesa. O resultado persistiu e ficou mesmo no 2 a 1, para a festa de 44.884 torcedores, novo recorde do novo Beira-Rio.

Com este grande resultado, o Inter pode jogar por qualquer empate na partida de volta, em Monterrey que estará na final da Libertadores. Claro que o ideal seria ter vencido por boa vantagem, mas vencemos, o que era o mais importante de se fazer, é incrível que tem parte da imprensa e da torcida que achou o resultado ruim. Mas temos que pensar que o Tigres com 10 homens se abdicou de atacar e se retrancou com 10 homens na defesa, tanto que Alisson fazia aquecimento em meio a partida.

O time pareceu cansar no segundo tempo e não teve força de ampliar, mas vencemos. No México, o Inter começa o jogo classificado e será o Tigres que terá que atacar e assim teremos os espaços para os contra-ataques com Nilmar, Valdívia e Sasha, uma das maiores armas do nosso time. Também teremos o retorno de Juan, que dá muito mais força a nossa defesa, pois Alan Costa foi totalmente dominado por Gignac.

Juan voltará aos gramados após 35 dias se recuperando de lesão | Foto: Alexandre Lops / Inter / Divulgação / CP Memória

Para sábado contra o Goiás o time, será reserva e deverá ser formado por Muriel; Wellington Martins, Réver, Juan e Zé Mário; Nilton, Nico, Alex, Vitinho, Sasha e Rafael Moura. É muito bom dar ritmo de jogo a Juan e Sasha, que para mim serão vitais para o jogo da próxima quarta-feira.


Na quinta-feira tivemos o lançamento da primeira parte da entrevista de Fernandão, mais que especial, que tem mais de duas horas de duração e havia sido realizada para o especial da reabertura do Beira-Rio. Nesta primeira parte ele fala de sua contratação, sua chegada ao Inter, a estréia com o gol 1000 em Grenais, a polêmica do Brasileirão 2005, a relação dele com Muricy Ramalho e Abel Braga.


Antes de encerrar, achei totalmente desnecessário, os xingamentos a Rafael Sóbis, por parte de alguns torcedores no Beira-Rio. Sóbis para sempre estará em nossa história e foi essencial para as conquistas das Libertadores de 2006 e 2010, será eternamente um ídolo colorado.

Nenhum comentário