Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Vitória Colorada com cara de Libertadores

Pessoal, mais um Papo de Torcedor INTER, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a grande vitória do Internacional sobre o Emelec, por 3 a 2, na noite de ontem no Beira-Rio, vitória importantíssima, em que o time venceu muito mais na base do coração, do que na qualidade técnica da equipe.

Diego Aguirre, mostrou mais uma vez suas convicções e tirou Jorge Henrique do time, escalando Vitinho em um 4-2-3-1, com Nico Freitas no lugar de Aránguiz. O time foi a campo com Alisson, Léo, Réver, Alan Costa e Fabrício, Nicolás Freitas (Jorge Henrique), Nílton, D’Alessandro (Alex), Vitinho (Luque), Eduardo Sasha e Nilmar.


O jogo começou movimentado e o Inter partiu logo para decidir a partida, aos 2 minutos, Eduardo Sasha recebeu dentro da área e, de canhota, mandou para fora. Aos 6, em cobrança de falta, Vitinho mandou a bola na trave e no rebote, Nilton chutou da pequena área e a bola passou rente ao travessão. Aos 10 minutos, D’Alessandro, deu grande passe a Nilmar, que tirou dois marcadores na velocidade e tocou na saída do goleiro, 1 a 0, é tão bom ver Nilmar voltando a sua forma, ontem mesmo ele fez grande partida.

O Inter com o 1 a 0, se acomodou, recuou sem explicação alguma e permitiu que o Emelec começasse a criar suas chances. Aos 22 minutos, Bolaños foi lançado nas costas da marcação e tocou entre as pernas de Réver para Burbano, que sozinho sem marcação de Fabrício, driblou Alisson e empatou o jogo, o Emelec mostrou bastante velocidade e envolveu facilmente a defesa colorada.

No finalzinho do 1º Tempo, D’Alessandro sentiu uma lesão e teve que deixar o jogo e tivemos a entrada de Alex. O time seguiu perdido e aos 46 minutos, Mena saiu em velocidade, tabelou com Bolaños na frente de Alan Costa e marcou o 2 a 1, placar final da primeira etapa e vaias da torcida ao time no Beira-Rio.


No 2º Tempo o Inter veio em busca do empate, mas quem quase ampliou foi o Emelec, após cruzamento de Bagüi, Mena, livre, desperdiçou a oportunidade, aos 2 minutos O Inter respondeu com Nilmar que quase marcou aos 4 minutos. O Emelec teve nova chance em jogada de Mena e Burbano, claro que em cima de Fabrício, em que o lateral equatoriano chutou para fora. Aos 14, Nilmar recuou para a intermediária pelo lado esquerdo e lançou Alex. O meia lembrou seus bons tempos de segundo atacante, assim como já havia atuado ao lado de Nilmar no próprio Internacional e encobriu o goleiro para empatar a partida e colocar fogo no Beira-Rio.

O empate deixou o jogo aberto, com os dois times tentando vencer na base da vontade, com um Emelec mais entrosado e um Inter, sem muita organização. Nilmar aos 23 minutos viu o goleiro adiantado e quase marcou por cobertura, mas Dreer, tirou de soco, quase em cima da linha. O Emelec aos 27min teve grande chance com Burbano que chutou de dentro da área para grande defesa de Alisson.


Aos 36 minutos, em cobrança de escanteio de Alex, viria a bola decisiva do jogo, ele cruzou, Dreer tirou de soco e a bola foi para o meio da área, no rebote, Réver chutou rasante de primeira, no canto direito e marcou o 3 a 2, seu primeiro gol com a camisa colorada.

Com o gol, o Emelec veio para a pressão em busca do empate e o Inter ainda ficou com praticamente uma menos, com Nilmar sentindo dores musculares e só fazendo número em campo. Aos 47, Escalada teve a chance de cabecear sozinho na área, mas mandou para fora e o resultado ficou mesmo no 3 a 2 para o Internacional.

Foi muito bom vencer, e concordo que o time ainda esta em busca da formação ideal, e que é importante vencer, mesmo sem uma grande atuação. O time mostrou um grande poder de reação e um espírito de luta, lembrando até o final do ano passado onde conseguíamos vitórias na base da superação. 

A defesa foi facilmente envolvida pelo veloz ataque do Emelec. Nosso problema eu diria que não dá para jogar com Alan Costa e Réver juntos, com laterais não passam a menor confiança, eles nunca estão no lugar, nem apoiam e nem defendem e expõem demais a nossa defesa.

Outra coisa foi ver que Nico Freitas não será a solução de nossos problemas defensivos e que Aránguiz não é culpado, pelo numero excessivo de gols que estamos sofrendo, o problema é o conjunto, que precisa ainda se entrosar e só com o tempo os jogadores irão adquirir o posicionamento certo.

Mas também não podemos abordar as coisas ruins, vamos exaltar a grande exibição de Nilmar, que mostrou estar voltando ao bom e velho Nilmar. Nilton também mostrou garra e espero que eles e Aránguiz adquiram logo uma boa parceria de volantes. D'Alessandro mesmo jogando apenas um tempo foi decisivo quando precisou, assim como Alex, que mostrou grande frieza ao marcar seu gol, e mostrando ser nosso 12º jogador e claro Alisson que se mostrou importante quando precisou na 2ª etapa.

A minha utopia seria ver o Inter jogar com 4 zagueiros na defesa, utilizando zagueiros nas extremidades nos lugares dos laterais, deixando os meias assim mais livres para criarem, sei que no Brasil isso é impossível, mas eu colocaria nestas posições Ernando e Paulão, jogando em uma linha de 4 defensores juntamente com Alan Costa e Réver. 

O desenho do time do meio para frente para mim seria Aránguiz, Nilton, D'Alessandro, Eduardo Sasha, Vitinho e Nilmar e quando tivermos a disposição Lisandro López, aí o problema será de Aguirre, pois pelos treinamentos, ele está indo muito bem e pode ser que estreie já neste domingo contra o Juventude.

Com a vitória o Internacional, chega aos mesmos 6 pontos do Emelec e encontra-se na 2ª Colocação do Grupo 4 da Libertadores e a próxima partida, pela 4ª Rodada, será no dia 18, contra o Emelec, no Equador. A próxima partida do Internacional, será pelo Gauchão no domingo contra o Juventude em Caxias do Sul.

Abraços a todos e até o próximo Papo de Torcedor INTER, aqui no Jovens Cronistas.

Nenhum comentário