Banner 1

JC Agora

Uefa Champions League - Empates e tensão rondam os primeiros quatro confrontos das oitavas





Olá pessoal! Depois de mais de um mês parado, o melhor futebol do mundo retorna aos brilhantes gramados europeus. É a volta da Uefa Champions League, e agora na fase de oitavas de final. Jogos eliminatórios e a cada rodada o sonho do título europeu ficando mais pertio para uns e mais distante para outros. Hoje analisamos os quatro confrontos dessa semana, marcados por muitos empates e muitos cartões, algo raro num futebol de tanta qualidade... Acompanhe e tira suas próprias conclusões:

Shakhtar Donetsk 0 x 0 Bayern München

Sem poder atuar em Donetsk devido à guerra civil que assola a Ucrânia, o Shakhtar levou a partida das oitavas de final para Lviv. Sem disputar uma partida oficial há quase três meses, a equipe ucraniana tinha uma difícil missão frente a um embalado Bayern, que vinha de uma goleada surpreendente de 8 a 0 na última rodada da Bundesliga. Adversário sem ritmo, longe de casa e embalado por uma grande atuação. Cenário perfeito para o Bayern consolidar a boa fase e liquidar o confronto. Pois é, mas nada disso aconteceu...

Numa noite gelada em terras ucranianas, o que se viu foram nervos à flor da pele, e futebol em segundo plano. Um primeiro tempo de dar sono, com exceção das duras faltas que originaram três cartões amarelos, só na primeira metade. No segundo tempo, pouco mudou. Pouco futebol, vários cartões. Dentre eles, um vermelho. E logo para Xabi Alonso. O espanhol completava hoje 100 jogos pela Uefa Champions League. Infelizmente, poderá ter que esperar até o ano que vem para disputar o 101º...

O placar de 0 a 0 não foi bom, mas nem ruim demais para ambos os times. O Bayern, apesar de desfalcado de um dos seus principais jogadores, agora decide a vaga diante de sua torcida, mas só se classifica em caso de vitória. O Shakhtar perdeu a chance de sair na frente no confronto. Jogando "em casa" e com um jogador a mais, o time poderia ter buscado mais ofensividade para quem sabe marcar e deixar um pouco mais complicada a vida dos bávaros. Porém, sabendo que a equipe de Guardiola irá tomar a iniciativa na partida de volta, com mais ritmo e sabendo usar a inteligência e velocidade de seus brasileiros, o Shakhtar pode encaixar bons contra-ataques e quem sabe conquistar uma (antes improvável) classificação.

Paris Saint-Germain 1 x 1 Chelsea

No Parc des Princes, o Paris Saint-Germain enfrentou o Chelsea em busca de revanche, já que os Blues eliminaram os parisienses nas quartas-de-final da última edição da UCL. Com desfalques de ambos os lados, Mourinho e Blanc necessitaram de alternativas para formar suas equipes e colocar em campo times capazes de avançar à próxima fase. E ambos acabaram por escolher as mesmas táticas...

O jogo começou com as equipes bastante retraídas. Sem a posse, era normal ver os 11 jogadores atrás da linha do meio-campo. O objetivo era fechar todos os espaços possíveis. Sem espaços, não haveria como criar chances, e aí as chances de sofrer gol, a maior preocupação de ambos os técnicos, estavam quase nulas. O primeiro tempo foi relativamente pouco movimentado. Devido a falta de espaços, as chances vieram (obviamente) em bolas levantadas na área. Ibrahimovic, Matuidi e Cavani tentaram pelo PSG, mas Courtois foi bem e não deu chances aos adversários. Já o Chelsea teve apenas uma chance, com jogadores bem menos habilidosos, mas... Terry ficou com o rebote na entrada da área e fez o levantamento. Cahill conseguiu um lindo toque de calcanhar para o meio da área e Ivanovic completou de cabeça estufando a rede de Sirigu. E o Chelsea saia para o intervalo em vantagem.


Para o segundo tempo, os donos da casa tinham a obrigação de abandonar a retranca. E o fizeram de forma excelente! Aos nove minutos, após boa troca de passes pelo lado direito, Matuidi cruzou na área para Cavani tocar de cabeça e empatar a partida, para explosão da torcida francesa. Sentindo o bom momento e a necessidade de um bom resultado, embalados pela atmosfera do estádio, o PSG seguiu em cima e continuou a busca pelo gol, mas aí surgiu um fator que pode mudar o rumo dos acontecimentos: Thibaut Courtois! O goleiro belga segurou o grande ataque dos franceses sempre que necessitado. Importante atuação também da defesa dos Blues, que fechou bem os espaços e soube valorizar bem a posse de bola até o fim do jogo. Com o resultado de 1 a 1, o time mais prejudicado fora realmente o Paris SG. Em desvantagem, os franceses são obrigados a marcar no mínimo um gol em Stamford Bridge. Mourinho tem agora a faca e o queijo na mão. Vantagem e partida em casa com um centroavante fazedor de gols e grandes opções de velocidade pelas pontas, podendo ainda alternar para um esquema-retranca e buscar na defesa a tranquilidade para o jogo de volta. Analisando as circunstâncias, o Chelsea conquista agora o favoritismo, mas ainda tem pela frente um duro embate com um dos melhores times da atualidade.  

Schalke 04  0 x 2 Real Madrid 

Jogando em casa embalado pela fanática torcida alemã, o Schalke 04 buscava no confronto contra o Real Madrid reverter a fama de saco de pancadas do clube espanhol. No ano passado na mesma fase, os times se enfrentaram, e o Schalke sofreu um dos grandes vexames de sua história. Goleado por 6 a 1 em plena Veltins-Arena e com nova derrota por 3 a 1 no Santiago Bernabéu, os alemães encaravam a partida de hoje como uma forma de revanche, e ainda de presentear e sempre presente torcida, que fez uma grande festa para a entrada do time no gramado.
O Real Madrid, com um elenco recheado de estrelas e um trio de ataque quase mortal (quando em boa fase), tinha a simples missão de ganhar. O jogo e a tranquilidade para a partida de volta. Era inegável a superioridade dos merengues, tanto na qualidade dos jogadores como na maneira de jogar dos espanhóis. Favorito, o Real fez um jogo morno, mas cumpriu a sua missão!

O início de jogo não foi dos melhores. O Schalke veio retraído, bem ao estilo de Roberto di Matteo. Os alemães fecharam todos os espaços nos primeiros 20 minutos, mas faltava à eles alguém que pudesse ligar o contra-ataque. Lá na frente, Huntelaar esperava a chance de marcar contra seu ex-clube. Sem receber muito a bola, o centroavante recuou para tentar criar algum perigo aos madrilenhos, e conseguiu um belo chute, bem defendido por Casillas. Se num gol tínhamos um consagrado campeão mundial, no outro existia o oposto! Wellenreuther, de apenas 19 anos, disputava sua quarta partida pelo Schalke, logo uma eliminatória da UCL contra o atual campeão do mundo! É, era difícil que a pressão não pesasse. Aos 26 minutos, Carvajal achou Ronaldo livre na grande área, o goleiro saiu mal e Cristiano só teve o trabalho de empurrar para as redes.
O Schalke pouco jogava. E agora via o adversário pressionando em busca do segundo gol. Era o cenário perfeito para um novo massacre, certo? A menos que o goleiro impedisse tal situação! Sim, Wellenreuther ganhou confiança após grande defesa em cobrança de falta de Cristiano Ronaldo. Chegando em todas as bolas, o arqueiro começou a se destacar e evitou mais duas claras chances de gol, antes do final do primeiro tempo.
Marcelo marcou o segundo gol da vitória do Real Madrid sobre o Schalke 04
A segunda metade começou tão empolgante quanto a primeira. Muita posse de bola por parte do Real, mas o Schalke insistia em marcar, fechar espaços. Com a vantagem, o Real sentia-se mais cômodo no jogo, e arriscava menos do que poderia. A primeira grande chance da segunda metade só apareceu após os 20 minutos. Numa linda tabela de Isco com Bale, o espanhol entrou sem marcação na grande área, mas finalizou por cima do travessão. Mesmo com a atuação pouco empolgante, a torcida do Schalke insistia em apoiar o time. E aos 29 minutos, os presentes em Gelsenkirchen finalmente tiveram um motivo para se alegrarem. Platte pegou de primeira a bola ajeitada por Uchida e acertou o travessão, para a sorte de Casillas (que retribuiu agradecendo o poste com um "toque camarada"). O Schalke se empolgou, foi pra cima, mas vacilou na marcação. Ronaldo passou por meio de dois e achou Marcelo bem colocado na entrada da área. O brasileiro bateu bem e marcou o segundo da noite, um belo gol!
Com o 2 a 0 no marcador e pouco tempo para se jogar, as equipes relaxaram um pouco. A partida seguiu bastante morna até o fim do jogo, que decretou o placar de 2 a 0 para os visitantes. O Real sai agora com grande vantagem para a partida de volta. Desfalcados de Boateng (suspenso), os alemães certamente terão ainda muita dificuldade na ligação defesa-ataque. Necessitando de três gols, o Schalke vê sua vida na UCL perto do fim, e os merengues mais prontos do que nunca para buscar La Undécima.

Basel 1 x 1 Porto

Na Suíça, Basel e Porto travaram o confronto "menos importante" desta fase da UCL. Não pela qualidade das equipes, nem por não serem marcas registradas nos últimos anos da competição europeia. Mas é inegável que ambos os clubes têm pouquíssimas chances de avançar além das quartas. Enfrentando grandes potências europeias, tanto o clube da Basileia como o do Porto sentirão a pressão da torcida adversária e a força dos seus jogadores. Apesar de tudo isso, a premiação ainda tem muita diferença em relação as equipes que param nas oitavas e nas quartas, e uns milhões de euros a mais na conta são motivos o suficiente para buscar motivação para a vitória.

O Basel começou pior. Vendo o Porto pressionar e marcar presença no campo ofensivo durante boa parte dos primeiros minutos, a chance foi investir nos contra-ataques rápidos, e deu certo! Logo no primeiro deles, González ganhou do zagueiro, tocou na saída do goleiro e saiu pra comemorar, 1 a 0 Basel! No lance do gol, o atacante paraguaio acabou machucado, e com ele foi toda a parte ofensiva do Basel. Sem criar mais e com o adversário em desvantagem, o Basel via cada vez mais o Porto pressionar. Numa das boas enfiadas de bola do time português, Tello saiu na cara de Vaclík para marcar o gol do empate. Mas o bandeirinha marcou impedimento. Terminava a primeira etapa e a equipe da casa ia fazendo história e levando seus torcedores aos mais altos sonhos com uma possível vaga entre os oito melhores da Europa.

Início de segundo tempo e o Porto continuou arriscando e buscando o gol de empate. O Basel seguia sem incomodar. Com pouca criatividade, os suíços não chegavam sequer a área portuguesa, era o momento que o Porto precisava para marcar. Casemiro pegou o rebote na pequena área e mandou pro fundo das redes... Mas, não não foi dessa vez. Novo impedimento no início da jogada, e o empate do Porto era novamente adiado. Adiado pois a pressão não cessara. Vaclík continuava a ser exigido e muito eficiente agia quando preciso, só não contava com a besteira de sua zaga, muito próximo do fim do jogo. Samuel colocou a mãe na bola, cedendo pênalti aos Dragões. Danilo tirou do goleiro, que ainda quase chegou na bola, e empatou a partida, para alívio dos fãs da equipe portuguesa. Sem muito tempo no cronômetro, não houve muita movimentação nos últimos 10 minutos de jogo. O empate estava consumado na Basileia, e o maior favorecido foi o time do Porto. Com o gol fora de casa, um simples 0 a 0 já garante o time azul e branco na próxima fase. Apesar da vantagem, a atenção será a maior virtude dos mandantes no jogo de volta, o Basel já provou ser perigoso demais em casa, e certamente estará pronto para fazê-lo novamente em terras desconhecidas...

E você, o que achou dos primeiros confrontos das quartas de final da Uefa Champions League? Acha que alguma das equipes que jogaram essa semana tem condições de levar o caneco para casa? E a nossa análise: críticas, sugestões e elogios serão sempre aceitos! Se quiser acompanhar mais de perto nossa trabalho, acesse nossa página no Facebook e fique por dentro de tudo que rola no blog clicando aqui! 
Até a próxima pessoal!  

Nenhum comentário