Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Derrota Justa

Pessoal mais um Papo de Torcedor INTER, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a estreia do Internacional na Libertadores 2015, na má exibição contra o The Strongest, em La Paz, por 3 a 1. Onde vimos o time pedido pelo Presidente Pifero ser derrotado por 2 a 0 e o Time que Aguirre gostaria de ter escalado, empatou em 1 a 1. O time sentiu a atitude de La Paz, no finalzinho da partida, mas um apagão de 5 minutos, dos 10 aos 15 do 1º Tempo, fez o time levar 2 a 0 e assim ficar sem poder de reação.

O Inter foi a campo com Alisson; Léo, Alan Costa, Ernando e Fabrício, Nilton, Aránguiz, Anderson (Vitinho) e D’Alessandro, Eduardo Sasha (Rafael Moura) e Nilmar. Para mim em um grande erro de Diego Aguirre em escalar Anderson e tirar Vitinho do time. Outro grande erro foi abrir mão de jogadores como Valdívia e Luque e os deixarem em Porto Alegre, e levar Rafael Moura.


No jogo, o Inter quase abriu o placar aos quatro minutos, D’Alessandro lançou Nilmar, mas este desperdiçou grande oportunidade, chutando a bola no goleiro. Depois o The Strongest, passou a dominar a partida e após três chances, aos 10 minutos, Cristaldo recebeu livre na área e chutou forte. Alisson fez grande defesa, mas a bola sobrou para Chumacero marcar o 1 a 0 no rebote.

Aos 14, a derrota passou a se tornar algo concreto, Castro tentou o chute na entrada da área, mas a bola desviada sobrou para Ramallo sem qualquer marcação à frente da marca do pênalti e ele desviou do goleiro para ampliar para 2 a 0.

Aos 36, Anderson não suportou a falta de ar e pediu para sair. Vitinho entrou em seu lugar, Fabrício de carrinho teve de evitar chute de Cristaldo, quando Alan Costa e Ernando não deram combate e Vitinho tentou um chute de longe, sem grande perigo. Fazendo assim o tão pedido Time da Direção perder por 2 a 0 e tivemos o início do Time do Treinador, para tentar uma reação ao resultado adverso e o 1º tempo terminou 2 a 0 para The Strongest.


No 2º Tempo logo aos 3 minutos, após cobrança de escanteio, Cristaldo colocou a mão na bola, após cabeceio de Sasha e foi marcado o pênalti. Na cobrança, D’Alessandro fez o 2 a 1 e assim o Inter tentava voltar ao jogo. Aos 7 minutos, Nilmar escapou na direita e tocou para Fabrício livre, mas o lateral por pouco não chegou na bola para empatar.


O The Strongest, ameaçava com Escobar após um chute forte, ele acertou a bola no travessão. Vitinho deu resposta também carimbando a trave boliviana, enquanto Sasha mandou para fora após passe de D’Alessandro. No final o cansaço apareceu e Escobar deu grande passe para Chumacero que saiu na cara do gol,driblou o goleiro e definiu a partida em 3 a 1. Ainda antes do final, Nilmar acabou expulso, deixando o Inter sem opções na frente para reverter o prejuízo.

O Inter não pode reclamar do resultado, foi amplamente dominado e se tivesse saído goleado ainda no 1º Tempo, não seria nenhuma injustiça, fomos salvos durante a partida por muitas vezes por Allison, que não teve culpa em nenhum dos gols, no 1º gol ele pegou um chute frontal espalmou e Fabrício dormindo permitiu que Chumacero pegasse o rebote.

O time não se entrosou ainda e as linhas do time são muito distantes, Nilton coitado não é o tipo de volante que tem que jogar ao lado de Aránguiz, um dos dois deverá ser sacado do time, pois Nilton não tem nem de longe a vitalidade e a velocidade de Willians. A defesa precisa urgentemente da entrada de Réver para jogar ao lado de Alan Costa.

O meio-campo precisa se compactar, eu sou ofensivista e gosto do modelo com D'Alessandro, Vitinho e Sasha na linha de três meias, mas tem que se repensar em quem seria a dupla de volantes, eu confesso que abandonaria o 4-2-3-1, odeio este sistema de jogo.

O ataque, com Nilmar, que perdeu um gol que poderia ter mudado a história do jogo, e ainda acabou expulso, precisa logo marcar os gols e pior que a opção para a saída dele é Rafael Moura. Eu gostaria de uma hora dessas, um ataque com Vitinho e Sasha, sem a figura do centroavante, uma vez que nossos laterais não são confiáveis.

Se esta tática continuar sendo utilizada, diria que Aguirre precisa insistir nesse trio e deixar de ouvir a direção, que vai querer Anderson, mas acho que este deverá pegar ritmo nos jogos do Gauchão, para depois se pensar na entrada dele no time.

Agora o Inter na próxima semana recebe a Universidad do Chile, em Porto Alegre, no Beira-Rio, na próxima quinta-feira. Antes o time misto do Internacional enfrenta o São Paulo, em Rio Grande no próximo domingo.

Nenhum comentário