Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor CORINTHIANS - A disputa pelo PODER


Amigos, Nação Corintiana, cá estamos mais uma vez para falar do Corinthians, desta vez do quadro político, neste Sábado, o sócio escolherá o mandatário do clube pelos próximos três anos, em disputa entre Roberto de Andrade x Antônio Roque Citadini (Ilmar Schiavenato também era candidato, mas deixou a disputa após suspeitas de fraude na candidatura), e como não poderia deixar de ser, vamos aqui falar do que cada um representa e opinar para elucidar os caminhos que o clube pode tomar, nessa eleição que pelo que se apura, pretende ser muito mais apertada do que poderia crer o grupo de Andrés Sanchez. Vamos também é claro, comentar as informações que pipocaram nas últimas horas, com destaque claro, para a contratação de Vagner Love, que foi fechada nas últimas horas.


A gestão Gobbi, apesar de vitoriosa (sob o rescaldo de Sanchez) teve muitos pontos controversos, terminou em crise financeira, e deixou muitos Corintianos insatisfeitos, isso fez crescer o sentimento oposicionista de grande parte da torcida, e com a junção á chapa de Paulo Garcia, Citadini ganhou força, e chega para o pleito disputando cabeça a cabeça a chance de estar no poder nos próximos anos do Corinthians.

Trata-se de um homem inteligente, com ampla experiência tanto no futebol como no âmbito jurídico, uma figura carimbada e folclórica do Corinthians, talvez o candidato ideal para combater o atual grupo no poder. Porém é importante ressaltar o seu passado, foi homem forte numa gestão nociva ao clube, também vitoriosa, mas que era claramente menor do que o clube precisava em vários as aspectos. A questão á ser colocada é se vale a pena trazer um passado de uma gestão retrógrada de volta, por conta de erros da atual gestão, que para muitos, se pessoalizam na figura de Gobbi.


Roberto de Andrade vem para tentar manter o grupo de Sanchez á frente do clube, um grupo que modernizou o clube, que mudou a forma de conduzir o futebol, com um comprometimento financeiro grande é verdade, com erros da atual gestão sim, mas com ganhos eternos para o clube em matéria de estrutura, e a base para décadas de solidez no futuro. A atual gestão teve desajustes, sim, alguns deles graves, mas é importante observar que para colocar as coisas no lugar, não necessariamente precisa se modificar toda a estrutura como prega a oposição, basta uma visão mais gerencial, mais firme, mais responsável, Andrade parece centrado e preparado para retomar um bom rumo na administração do clube.

Cabe um questionamento importante; Será que queremos de volta um Corinthians de uma gestão inferior ao tamanho do clube? Fica a reflexão.


O que precisa ser criticado em relação aos dois candidatos é que a campanha foi muito fraca, muito vazia no âmbito propositivo, não foram colocadas ideias efetivas, apenas esboços, respostas óbvias, o Corinthians teve criadas condições de estrutura para ter um bom rumo, mas ainda assim, faltam ideias claras para no mínimo manter e o mais importante, aprimorar tudo o que foi conquistado nos últimos anos no clube.


Sobre o fim da era Gobbi, tenho muitas discordâncias em relação á ele, acho que não é canalha, nem corrupto, pelo contrário, é uma boa pessoa, apenas tem dificuldades gerenciais, não tem competência para estar no posto onde esteve, mas desejo o melhor á ele depois desses anos, que certamente foram os mais intensos de sua vida.


Sobre as recentes notícias; A chegada de Vagner Love é pra mim controversa e pode dizer muito, dizer de um desacerto com Guerrero, e se não disser isso, diz de um movimento um tanto duvidoso, o talento de Love é inegável, mas me parece um jogador já na curva final da alta capacidade, não tem mais a explosão que tinha, o que deve fazer com que ele não saia tanto pra participar do jogo, uma característica que poderia fazer dele o grande companheiro de Paolo, uma vez que ele não é aquele jogador tão marcante em termos de presença de área, além da luta que protagoniza o Peruano. Vamos ver como ele chega, á mim a contratação não é motivo de comemoração, é mais um nome que chega, um grande nome, mas o que interessa é bola.


Sobre o clássico, Gobbi foi firme em seu último ato como Presidente, e conseguiu garantir a presença de uma cota da torcida na Arena adversária, um bom movimento, um movimento importante, acho que quando tivermos jogo com torcida única será a falência definitiva do futebol, será um prêmio aos canalhas que usam futebol como pretexto para agredir e matar, sabendo que quando o crime é aliado ao futebol, tem ainda menos chance de ser punido do que na já impune realidade Brasileira.


E Tite pode poupar titulares contra o Palmeiras, só pode ser por questões físicas e ai sim é uma boa medida, que precisa mesmo ser tomada e pra isso temos um elenco muito bom. Pois pelo resultado obtido em casa contra o Once Caldas não é, somente uma tragédia ioncrível tiraria o Corinthians da Libertadores pra um time daquele nível, com a vantagem que temos.




Imagens: Globoesporte. LancePress.



Nenhum comentário