Banner 1

JC Agora

Eredivisie - PSV e Ajax favoritos ao título e surpresas no topo da tabela marcam primeiro turno do campeonato holandês



Há poucos dias do início da segunda metade do campeonato holandês, cria-se uma expectativa em torno de um restante de campeonato dos melhores já vistos nos últimos anos. Dois concorrentes diretos na luta pelo título e uma enormidade de equipes com chances de vaga nas competições europeias deixam o calendário ainda mais importante, e diminuem ainda mais o espaço para erros das equipes que almejam um "algo a mais" na Eredivisie. Hoje, você acompanha conosco uma análise completa do primeiro turno do campeonato holandês e um panorama do que esperar para a segunda metade do campeonato que pode ter a hegemonia do atual campeão Ajax quebrada, já que os Amsterdammers são os atuais tetra-campeões do torneio.

No fundão, garantia de emoção!!

Começamos pela parte de baixo da tabela, pelas equipes que ainda lutam por uma vaga na primeira divisão. Dentre elas, quem deve pensar seriamente no risco de rebaixamento é o Dordrecht. Sem disputar a Eredivisie desde o início dos anos 90, a equipe retornou a elite holandesa esta temporada, e estreou muitíssimo bem, vencendo o Heerenveen em pleno Abe Lenstra. Só que aí, a coisa desandou... O Dordrecht emplacou uma das piores sequências negativas da história e não venceu mais nenhum jogo sequer! Isso mesmo, já são 16 jogos sem vitória, e o pior, foram só quatro empates. Na lanterna da Eredivisie e seis pontos atrás do penúltimo colocado, é bem provável que o Dordrecht seja rebaixado diretamente para a Jupiler League, a menos que os jogadores encontrem forças para reagirem e devolverem alguma esperança aos torcedores, que já se acostumam com a ideia de voltar ao segundo escalão nacional.

Pulando a última posição, que rebaixa diretamente seu ocupante à 2ª divisão, temos ainda o penúltimo e o antepenúltimo lugares, estes que disputarão uma série de playoffs contra equipes da Jupiler League (segunda divisão) para lutar pela permanência na Eredivisie. No cenário atual, temos um grande equilíbrio que deve se manter durante todo o restante do campeonato e propiciar duras batalhas na fuga do rebaixamento. Do Willem II (12º colocado) ao NAC Breda (17º colocado), todas as equipes têm um risco de queda, com destaque para o empate triplo entre Heracles, ADO Den Haag e Go Ahead Eagles, que possuem todos os mesmos 16 pontos. Uma disputa muita equilibrada que já começa com dois confrontos diretos. Neste domingo, o Willem II enfrenta o Go Ahead Eagles, duas horas depois é a vez de Heracles vs Excelsior.
Com poucas contratações, as equipes continuam basicamente as mesmas, com destaque para o ADO Den Haag, que conta com o atacante Kramer, artilheiro da Eredivisie com 11 gols. Resta saber se o centroavante é capaz de tirar sua equipe do sufoco ou se o ascendente Heracles, o surpreendente Excelsior entre outras equipes conseguirão o êxito e conquistarão a tão desejada permanência na primeira divisão.

Surpresas dominam o meio da tabela


Se na luta pela permanência na Eredivisie não temos surpresas, esse cenário muda completamente quando falamos na parte intermediária da classificação, e consequente luta por vagas na Liga Europa. Com elencos bastante qualificados e bom retrospecto no campeonato, Heerenveen e Vitesse não iniciaram bem esta temporada e agora pagam o preço, ocupando 11ª e 10ª posições respectivamente, ficando assim fora de qualquer zona de classificação para competições europeias. As surpresas ficam por conta de dois times em especial: Utrecht e Cambuur. O Utrecht, que lutou contra o rebaixamento no ano passado, encontrou no seu principal atacante Ruud Boymans, a inspiração que precisava para um bom início de campeonato. Depois de 27 gols pelo Willem II na temporada passada, Boymans acabou vendido ao Utrecht e marcou nove gols nas nove partidas que disputou. O problema do atacante tem sido as lesões. Boymans começou a temporada com um deslocamento no ombro e demorou a estrear, já agora, fica parado por cinco semanas devido a uma lesão nos ligamentos do tornozelo. Para o lugar do artilheiro, o Utrecht trouxe o jovem francês Sébastien Haller, e agora busca contar com a boa forma dos dois para manter o bom desempenho no campeonato.
Com um início de ano complicado, Vitesse busca consolidação no 2º turno

Na segunda temporada depois do título da Jupiler League, o Cambuur busca inspiração em outro clube que vem em grande ascensão nos últimos anos, o Zwolle (que já terá um espaço dedicado a ele nesta análise). Promovido um ano antes, a equipe fez uma boa campanha no primeiro ano de Eredivisie, se destacando na KNVB Beker, onde chegou às semifinais, mas apareceu de vez no cenário nacional ano passado, ao conquistar dois títulos de grande expressão. Neste ano, o Cambuur procura não desperdiçar pontos em casa e beliscar alguns deles fora de seus domínios. A fórmula funcionou muito bem e a equipe engatou uma série de cinco partidas sem derrota no início do campeonato. Os pontos conquistados fazem a diferença agora e o sétimo lugar atual é visto com bons olhos por todo o elenco e torcida do clube, e não é exagero dizer que a equipe pode lutar por uma vaga na Liga Europa, tudo irá depender se os jogadores são capazes de manter o nível e continuar a surpreender os fãs do futebol holandês.

Europa League: quatro equipes para duas vagas... Quem vence??

Entre o terceiro e o sexto lugares está a principal briga por vagas na Eredivisie, a luta por duas delas na Europa League. AZ, Twente, Zwolle e Feyenoord lutam entre si por duas vagas diretas no certame europeu. Os dois que restarem, disputarão playoffs contra o sétimo e oitavo colocados e o vencedor conquistará a última vaga na Liga Europa. Em boa fase, o Feyenoord tem grandes chances de conquistar uma vaga direta na Liga Europa. A equipe que começou o ano em crise conseguiu uma sequência de nove jogos sem derrota, interrompida apenas pelo líder PSV, e se recuperou em alto estilo, alcançando a terceira posição ao final do primeiro turno. O AZ aparece mais atrás, com menores chances de triunfo na disputa. Com atuações pouco empolgantes, o time de Alkmaar não parece levar muito perigo a Twente e Zwolle, os dois grandes adversários na luta pela vaga direta na Europa League.

A equipe do Twente apresenta um estilo de jogo que por muitas vezes desagrada os torcedores. Um time que demora pra atacar e acaba pagando o preço, visto que já foram sete empates no primeiro turno do campeonato holandês (seis deles nos primeiros nove jogos). Apesar da insatisfação, a equipe é uma das que menos perdeu (só fica atrás de PSV e Ajax) e agora conta com um elenco forte o suficiente para conquistar mais vitórias e fazer jus ao favoritismo diante de um Zwolle já enfraquecido.

Recentes sucessos deixam Twente como favorito por vaga na UEL
Os dedos azuis aparecem com um retrospecto bastante diferente dos Tukkers, tendo como destaque a irregularidade. Neste primeiro turno, apenas Zwolle e Feyenoord conseguiram marcar três gols no PSV (a melhor defesa da competição), sendo que apenas os Blauwvingers venceram. Em contra-partida, a equipe desperdiçou preciosos pontos fora de casa, especialmente nas derrotas diante dos ameaçados Go Ahead Eagles e NAC Breda, atuando por vezes com pouca mobilidade no ataque, o que "empacava" a criação de chances de gol. A grande baixa do time é a saída do artilheiro Tomás Necid, que volta de empréstimo para o CSKA Moskva. Sem grandes contratações, Ron Jans precisa criar um esquema tático capaz de suportar a ausência do centroavante e contar com tropeços dos adversários, para buscar mais uma vez, fazer história com o time azul e branco.

PSV x Ajax: a quebra ou a sequência de um domínio?

Foram quatro anos seguidos de hegemonia no torneio mais importante do futebol nacional. Um domínio absoluto, que foi ficando maior a cada final de temporada e a cada título colocado na estante do Ajax, um dos clubes mais populares e vitoriosos do futebol holandês. Agora, quando chega a um passo de bater a maior sequência de títulos nacionais já conquistados por uma equipe do seu país (PSV, de 2005 a 2008), vê o título ameaçado pela equipe que defende esse mesmo recorde! Com reforços pontuais e que rendem o esperado, o PSV vem fazendo até aqui uma campanha quase irretocável, com somente duas derrotas e um empate. Com um ataque poderoso, com destaque para a promessa que vai virando realidade Memphis Depay e o sempre confiável Luuk de Jong, a equipe conta ainda com a melhor defesa do campeonato, liderada pelo goleiro Jeroen Zoet, convocado regularmente pela seleção nacional e uma das grandes promessas para o gol holandês, ao lado do arqueiro rival, Jasper Cillessen. Muito bem postado em campo, o PSV é a sensação do futebol holandês no momento, e parece como candidato até mesmo ao título da copa nacional. Com o bom futebol apresentado até agora, podemos até mesmo dizer que os Boerens levam uma pequena dose de favoritismo para o segundo turno, e saem na frente do maior rival na luta por um título histórico.

Briga entre PSV e Ajax promete ser de tirar o fôlego

O Ajax chega pra defender os quatro anos de hegemonia na Eredivisie. O time é basicamente o mesmo do ano passado, mas com um reforço importante: Arek Milik. O centroavante polonês vem se destacando bastante na equipe, tornando-se artilheiro do time de Amsterdã com oito gols. Assim como Depay no PSV (este já mais conhecido no continente europeu), o Ajax também tem sua promessa. Anwar El Ghazi, de apenas 19 anos, tem seis gols em 15 partidas pela equipe principal do Ajax e desponta como principal esperança do futuro do time, já que Milik deverá ser devolvido ao Bayer Leverkusen, clube que o emprestou ao Ajax. Com uma campanha muito boa, resta ao Ajax manter o mesmo padrão de jogo e esperar por um tropeço do adversário. Sem dúvida, a regularidade contará muito no fim do campeonato, e é a ela que os torcedores se apegam para buscar mais um título nacional e derrotar um dos maiores rivais no campeonato e também na história.


Depois de meia temporada, ainda há muita bola pra rolar. Como todos sabemos, o futebol nos reserva surpresas que somente ele pode trazer, e com certeza elas aparecerão neste segundo turno da Eredivisie. Encerramos aqui nossa análise desta grande primeira metade do campeonato holandês deixando o convite para prestigiar uma competição onde quase sempre temos casa cheia, torcedores apaixonados e equipes que costumam revelar grandes jogadores a nível internacional. A partir deste ano, iremos trazer posts mensais sobre o campeonato holandês, e convidamos vocês leitores a acompanhar cada vez mais a Eredivisie e opinar sobre nossos artigos aqui no Jovens Cronistas. No próximo resumão, abordaremos as quartas de final da KNVB Beker, e você não vai perder nada sobre a copa holandesa, que segue nos surpreendendo a cada eliminatória. Até mais!

Nenhum comentário