Quando alguém nos pergunta qual é o nosso sonho, geralmente, pensamos em algo quase irrealizável, como se sonho fosse sinônimo de utopia. O que está por trás disso é a crença de que aquilo que mais amamos e/ou queremos é muito difícil, afinal todo mundo pode sonhar alto, mas poucos serão aqueles que realmente conseguirão chegar aonde querem. Tirando a questão financeira, que requer planejamento, organização e condições mínimas, o que é que realmente nos impede de realizarmos nossos sonhos? Ou melhor, por que alguns realizam seus sonhos e outros não? 


A resposta a estes questionamentos é relativamente simples, mas antes precisamos entender que nem todos os sonhos envolvem muito dinheiro. A maioria dos nossos desejos está baseado em quem queremos nos tornar. Há quem queira ser médico(a), arquiteto(a), confeiteiro(a), conhecer muitos lugares, ser famoso(a), dar melhores condições a sua família etc. Para qualquer uma destas e tantas outras conquistas é necessário ter atitude. Por trás da atitude, porém, é preciso que exista autoestima.

Se não acreditarmos em nós mesmos(as), em nossas habilidades e capacidades, não teremos ousadia para tomar decisões importantes nem para agir de fato. Vivemos em um momento de extrema exposição na internet. Isso promove, é claro, uma quantidade relevante de julgamentos. E sempre há, também, alguém que diz: “você não deve se importar com o que os outros pensam, eles não pagam suas contas”. Isso é fato, mas... é fato também que, para a maioria, deixar de se importar é algo bem difícil.

Imagem de Pexels por Pixabay 

Queremos, muitos de nós, aprovação, apoio, incentivo, reconhecimento, admiração, tudo o que vem de fora. Aí mora a linha tênue que divide o sonho de sua realização. Se você, leitor(a), tiver tudo isso das pessoas que o(a) cercam ou que seguem você nas redes sociais, ficará satisfeito(a)? Nem precisa responder. Eu sei que não. Sabe por quê? Porque somos, todos(as), insatisfeitos por natureza. Quando realizamos nossos sonhos, construímos outros. E nem preciso dizer quão exaustivo seria preocupar-se eternamente com a opinião dos outros.

Se você tem um sonho e ele não é tão complexo quanto ir para a lua, faça a si mesmo(a) o favor de realizá-lo. Não há elogio, fama ou admiração no mundo que possa ser tão emocionante quanto as lágrimas de alegria que escaparão dos seus olhos quando você perceber que conseguiu. Aprovação alheia alimenta seu ego, promover a realização dos seus sonhos alimenta a sua alma. Para quem você vive? Qual é o preço do seu sonho?
Compartilhe:

Karina Pedroso

Escritora, tradutora, professora, revisora e artista nas horas vagas. Sou uma pessoa que ama conhecer coisas, pessoas e lugares e amo os animais. Aprender alimenta minha alma.

Deixe seu comentário:

0 comments so far,add yours