Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Inter é da torcida e não da gestão Medeiros

Olá torcida colorada, bem-vinda a mais um Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas. Retorno após uma semana cansativa de discussões com alguns membros do Conselho Deliberativo do clube, em relação a reforma estatutária do clube, somado a derrota do Inter para o Ceará, na quinta-feira (7),  por 2  a 0, pela 31ª rodada do Brasileirão, em que nem tive vontade de escrevê-la, pois o time não mostrou a mínima vontade em campo.

No final de semana, tivemos os protestos mais do que justificados das torcidas organizadas no sábado (9), quanto a inoperância dos jogadores, chegando a vitória sobre o Fluminense no domingo (10), pela 32ª rodada do Brasileirão e fechando com a lamentável entrevista do Presidente Marcelo Medeiros, que acha que a gestão e o clube são a mesma coisa, mas não são.

Foto: Ricardo Duarte / Sport Club Internacional

O Inter foi a campo com Marcelo Lomba; Heitor, Rodrigo Moledo, Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Patrick, D'Alessandro (Guilherme Parede), William Pottker (Nico López) e Guerrero (Rafael Sobis). O técnico Zé Ricardo começou a partida com o maldito tripé de volantes, no 4-3-2-1, com D'Alessandro e Pottker como extremas, mas depois percebeu que Caio Henrique, vinha fazendo estragos em nossa defesa, pelo lado direito e modificou o posicionamento, improvisando Patrick na extrema esquerda, centralizando D'Alessandro e abrindo Pottker para a direita e isso funcionou.

Foto: Ricardo Duarte / Sport Club Internacional

Aos 35 minutos, Rodrigo Lindoso, fez lançamento na esquerda para Guerrero, que dominou, cortou a marcação e chutou da entrada da área, Muriel bateu roupa, como nos tempos de Inter e espalmou nos pés de William Pottker, que chutou marcando o 1 a 0. Me agrada ver Pottker em campo, que pode não ser um primor tecnicamente, mas marca gols, bem melhor do que a outra opção, Guilherme Parede, que marca gols, mas em impedimento. 

Foto: Ricardo Duarte / Sport Club Internacional

Aos 39, D'Alessandro cobrou escanteio da esquerda, a bola bateu em Cuesta ou em Digão e sobrou para Pottker, que chutou caindo, para marcar o 2 a 0. Confesso que achei o lance bem duvidoso, pois achei bem limitadas as imagens colocadas a disposição pela transmissão da partida, que não conseguiam sanar a dúvida. O VAR foi chamado para analisar o lance e o árbitro confirmou o gol, chegando o Inter aos 2 a 0.  

Wellington Nem, atacante do Fluminense — Foto: Mailson Santana / FFC
Foto: Mailson Santana / Fluminense

No segundo tempo, aos 26 minutos Cuesta foi desarmando no meio-campo, por Yoni González, sem falta, deixou a defesa exposta e permitiu que Wellington Nem avançasse em velocidade e da entrada da área, o atacante chutou rasteiro, para marcar o gol do Fluminense.

Foto: Ricardo Duarte / Sport Club Internacional

Zé Ricardo assim volta a vencer e colocar o time novamente entre os classificados a Libertadores 2020. Começou com o fatídico tripé de volantes, mas depois mudou o modelo de jogo, com Patrick indo para a extrema esquerda, improvisado. Mas a ida de Pottker para a direita, melhorou o time, que parou de ser atacado constantemente. O time venceu, mas passou alguns sustos, principalmente na 2ª etapa. Precisa ainda melhorar muito. 

Foto: Ricardo Duarte / Sport Club Internacional

Só para dizer que não falei do jogo passado, contra o Ceará na quinta-feira (7), o 2 a 0 foi bem merecido, com gols de Thiago Galhardo, após falha de nossos laterais e de Mateus Gonçalves, após erro bisonho de afastada de Rodrigo Lindoso. O time foi completamente apático naquela partida e deu raiva de assistir. Impressionante como Bruno Silva é chama-derrota, basta começar jogando, que o Inter perde.

Imagem
Foto: Twitter

Para encerrar não posso deixar de comentar a entrevista bem perdida de Marcelo Medeiros. Ele mistura a instituição Sport Club Internacional, com a sua gestão. O Internacional é um clube vencedor e com grande história e torcida, já a sua gestão é perdedora, não conseguiu ganhar sequer a Série B do Brasileiro, nem estaduais e muito menos títulos de grande relevância. 

Todas as críticas justificáveis ao mau momento do time e da gestão são aos respectivos, que não trazem neste momento, lembrando o Slogan da sua Chapa nas Eleições, a Paixão, que o time vem jogando de forma apática, o Trabalho de sua gestão que tem sido péssimo e os Resultados, que são de 0 títulos em 3 anos. Terá 2020, para tentar ganhar algo. 

Ainda bem que as gestões são passageiras e o clube e sua torcida permanecem, mesmo lembrando que o Inter segue perpetuando o mesmo grupo político no poder na última década. Os associados não podem esquecer que em 7 de dezembro, das 8 às 12 horas, teremos a votação da Reforma Estatutária do Inter. Eu sou contra a reforma, porque o pacote de mudanças vai perpetuar ainda mais no poder, os mesmos de sempre e imagina o Inter presidido por Roberto Melo, por 3 anos, seria uma catástrofe.

Com a vitoria o Inter chegou aos 49 pontos na 7ª colocação, entre os seis clubes que irão a Libertadores 2020, pois o Athletico já garantido, é o 6°. O time volta a campo no próximo domingo (17), quando enfrenta o Corinthians, em São Paulo, em confronto direto pela vaga na Libertadores 2020. Jogo dificílimo, ainda mais se Zé Ricardo insistir com o tripé de volantes, que chama o adversário. Ou o Inter entra para buscar a vitoria, ou será facilmente derrotado, na partida do treinadores interinos, Zé Ricardo pelo Inter e Diego Coelho, pelo Corinthians.

Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas e confira nossos conteúdos esportivos, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos! 

Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas

Nenhum comentário