Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor CORINTHIANS - O inaceitável dentro e o inaceitável fora de campo


Amigos e Nação Corinthiana! Hoje eu vou ser bem breve e bem objetivo com vocês, dada a minha irritação sim, com o futebol (não) apresentado pela equipe em campo, mas também e em grande medida, pelo que vem fora dele, seja por manifestações exageradas de alguns torcedores, que renegam ídolos por conta de um jogo, uma falha, seja pela administração do clube, que de "renovada" e ''transparente" não tem nada. Sim, o Corinthians perdeu para o desesperado Nense em Brasília por 1 x 0, mas o resultado em si e até a falha de Cássio, estão longe de ser dos fatos mais alarmantes e gritantes do momento do clube.


No começo parecia que o Timão engoliria (e no volume de jogo até engoliu) o time de nosso ex-treinador campeão mundial (deem ou não os méritos, ele estava lá) Oswaldo de Oliveira, que tinha como tática se fechar, suportar a pressão e na lentidão hábil de seus dois meias, tentar ao máximo segurar longe do gol cada bola, além de, como diria o VSR, tentar achar uma bola vadia, fazer o gol e segurar o jogo.

O Corinthians teve muito volume, boas chegadas nos minutos iniciais, tendo sua primeira chance como titular, o menino Janderson foi bastante (excessivamente diria eu) acionado pela esquerda e deu trabalho aos defensores adversários que se seguravam como podiam. Mas grande, grande chance mesmo, só com Gil na bola parada que tristemente acertou o pé da trave.

Com o passar dos minutos a realidade é que o coringão não jogou "ão", arrefeceu e com isso o adversário se aproveitava pra tentar segurar a bola na frente, com uma marcação distante (aparentemente sentindo o calor, ou a "feijoada" como diria o amigo Danilo Soares) que permitia com que o adversário, mesmo sem ser agudo, fosse se aproximando do gol e aos 40, um chute no meio do gol, Cássio que tomou uma baita pancada no aquecimento (mas jura que o caso não teve influência no lance) foi pra bola com a certeza de que iria encaixar, fez o movimento fora do tempo de bola, aliás, até o movimento em si foi estranho, ao ir "abraçar" a bola o ideal é que tu "entre" de corpo nela, pra garantir a defesa. O fato é que a bola passou bisonhamente e entrou no gol, do desolado ídolo da camisa 12.

Na etapa final o Corinthians não conseguiu fazer uma pressão efetiva também, teve os primeiros minutos novamente de muita intensidade e depois foi arrefecendo. Carille abriu perigosamente o time abrindo mão dos volantes, mas não tinha quem colocar, Jadson errou movimentos simples e o jogo seguia com poucas jogadas pelas pontas, o lado direito praticamente não jogou, sobrecarregando o bom menino Janderson, que se mostra uma esperança, ainda que bastante cru em termos de fundamentos. Entraram Love e Boselli, mas o time não criava jogadas efetivas, lançava a bola de qualquer jeito para a boca do gol e com isso, viu-se a consagração do irmão de Alisson, que tirava do jeito que dava.

Fim de jogo com uma derrota que deixa muito difícil a situação do time na luta pelo título, pelo crescimento dos adversários diretos na briga, em destaque o Mengo com DEZ pontos na frente. A rodada só não foi pior, porque SPFC e Bahia perderam pontos importantes em seus domínios, mas o TIME RESERVA do Inter, já ultrapassa o Timão na tabela. Agora é Sula! Mas antes, não dá pra se calar diante de algumas coisas.


Vejam, a falha de Cássio foi sim horrível, sim, foi a segunda falha seguida do goleiro, que já tinha falhado ante o Ceará. Mas dizer que "Cássio tem que pegar banquinho", xingar de "mão de...", dizer que "vive de 2012...", dentre outros impropérios é algo totalmente fora da realidade. Cássio em 2012 saiu do banco de um cara formado aqui, super bacana, que muita gente desdenha, o Júlio César, um TORCEDOR do clube, mas que não era um goleiro do nível de goleiros históricos dos rivais e daqui. Ante esse cenário, o gaúcho que NÃO TEVE ESPAÇO sim no PSV, com seu 1,95, saiu do banco para parar Diego Sousa (e mudar drasticamente a trajetória do Vasco), para parar Lampard, Torres e outros craques do campeão europeu Chelsea, para ser decisivo em tantas outras conquistas, nacionais, locais, para tantas defesas milagrosas que ainda que torçam contra, o levaram MERECIDAMENTE à seleção Brasileira. Pra isso agora? Depois de tantos serviços prestados?

Depois de protagonizar até mesmo a PERMANÊNCIA DO TIME NA PRIMEIRA DIVISÃO após a turbulenta temporada de 2018, enfim, isso todos nós sabemos, não precisaria ilustrar. Walter é um goleiro extraordinário, mas tenho certeza de que ele não deseja que ninguém PISE NA CABEÇA de seu companheiro e amigo, para o colocar no gol. Cássio é profissional e dá a vioda pelo time, se em algum momento ele sentir que é hora de sair, vai fazê-lo, mas vem decisão por aí e ele tem de estar lá, como esteve nas recentes conquistas, conquistas essas onde o time sempre foi o AZARÃO e ele sempre fator DECISIVO. Ponham a mão na consciência, não é mais torcedor quem joga mais a culpa no jogador que falha, mais (se é que isso se pode aferir) torcedor é quem SOFRE junto com o atleta que erra.


Carille tem sofrido muitas críticas, críticas com o TEOR muitas vezes justo, cujo problema por vezes é o tom. Que "retranca" Carille armou contra o Flu? Ele escalou quem não tinja risco de quebrar, quase força máxima onde muito técnico por aí escalaria reservas, nas mexidas foi até irresponsável, não se fica sem proteção, será por isso que Fagner quase não apoiou? Não havia PONTAS no banco, o elenco tem sérias dificuldades. Agora, uma marcação tão distante, um time que arrefece no jogo, como arrefeceu ante o Ceará, realmente há algo de errado no time e isto sim deve ser cobrado, o desempenho, o jogar como se o jogo nunca estivesse ganho. Claro que é natural do jogador, do ser-humano descuidar, mas o time já ultrapassou sua cota disso e nem deveria fazê-lo tanto, visto as dificuldades de criação que tem, se nenhum jogo começa ganho, menos ainda pra um time com as limitações que tem o Corinthians, isto que deve ficar de lição e a queda do gigante, relatada por Pedrinho (não acionado no jogo) no vestiário, precisa ser o fator definitivo de conscientização quanto a isso.


Fora de campo também, mas no aspecto diretivo, como pode um Poder absolutista, AUTOCRÁTICO, como o de Andrés Sánchez, ter tão pouca transparência, o que é justamente seu lema de chapa? As parcelas estavam mesmo sendo pagas? Há mesmo quitação total com a Odebrecht? Já viram quem é o Presidente hoje? O quão ele repudia os valores populares e democráticos do clube? Não percebem que a qualquer brecha ele vai atacar o clube, como está fazendo com a execução? E com que cara eu fico, que defendi e defendo ainda que o clube, mesmo com dificuldades, tem honrado seus compromissos, até tive perfil em rede social restrito por essa defesa, está agindo certo mesmo?? É preciso vir uma gestão que pense NO CLUBE e não em tocar as coisas de qualquer jeito pra se manter no poder, aí já vira Ditadura, que é algo que jamais poderá ser aceitado neste clube. Falem disso, destilem o que destilam contra Cássio e Carille, 10% em Sánchez, quem sabe ele não "fica com medo" e age como uma pessoa que ama o clube.


Por fim, o Corinthians entra em campo neste meio de semana pra decidir ante o Del Valle, AQUI é o momento de abrir vantagem, até visto a altitude do Equador. Terá de ser um jogo com total intensidade, noventa minutos de domínio, seja massacrando, seja controlando o jogo na frente pra ampliar o placar. A atitude terá que mudar muito para essa partida. É isso que precisa ser implementado pelo treinador, entendido pelos atletas e que os torcedores que estarão na Arena, ainda que com maior poder aquisitivo, tenho certeza, terão o espírito do incentivo durante todos os minutos, como é marca dessa torcida.



Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas e confira nossos conteúdos esportivos, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos! 

Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 

Nenhum comentário