Banner 1

JC Agora

Série A Itália - Análise da 28ª Rodada


Amigos e amantes do Calcio! Depois de algumas rodadas de ausência por força maior, estamos de volta com as análises de rodada da Série A e logo em rodada de Derbi della Madonnina, com vitória nerazzurri. Surpreendente derrota da Juve, susto na vitória do Napoli, vitória laziale e segue o inferno na Roma. Vamos juntos.



SPAL 2 x 1 Roma

E já com Ranieri no comando a Roma segue seu calvário e já se vê ameaçada de ficar de fora inclusive da Europa League da próxima temporada.

O primeiro gol da partida saiu de uma falha de marcação, bola levantada da intermediária pelo zagueiro Brasileiro naturalizado polonês Thiago Cionek, a defesa giallorossi marcou a bola e o argelino Fares marcou o gol da equipe da casa, abrindo o placar aos 21 minutos. Depois disso a SPAL seguiu tendo possibilidades de ampliar e a Roma respondeu muito pouco, tendo como destaque uma jogada de Dzeko, que parou no goleiro adversário. 

Sentindo a má atuação do time, Ranieri fez duas mexidas no intervalo, tirando os extremos Kluivert e El Shaarawy, para as entradas de Perotti e Zaniolo. E funcionou, ao menos à princípio. Arrancada de Zaniolo que deixou Dzeko na cara do gol para ser derrubado por Cionek. Pênalti convertido aos sete minutos por Perotti. Só que a resposta da equipe da casa foi na mesma moeda, avanço em velocidade, passe entre a defesa e Petagna derrubado. Ele mesmo foi pra batida e converteu seis minutos depois, colocando novamente a SPAL a frente do placar. Depois disso, chances para ambas as partes, apesar da grande defesa de Viviano em bola de Dzeko, a Roma não fez por merecer melhor sorte e saiu derrotada. 



Genoa 2 x 0 Juventus

Depois da grande atuação do meio de semana na Champions, o técnico Allegri foi sem CR7 para o duelo fora de casa ante o Genoa e acabou surpreendido pela equipe do ex-técnico da azzurra Cesare Prandelli, com direito a lei do ex. 

No primeiro tempo a equipe da casa controlou as ações tendo várias possibilidades, dentre elas um pênalti que foi revisado pelo VAR e corretamente anulado.

No segundo tempo a Vecchia Signora até reagiu e chegou a abrir o placar aos dez minutos de jogo com Dybala. Porém, mais uma vez o VAR entrou em ação e ainda que milimetricamente acertou, anulando assim o gol. Os gols do jogo tiveram como protagonistas jogadores que vieram do banco, aos 27 minutos, Pandev avançou sem nenhuma marcação pelo meio e rolou para bela finalização de Sturaro (ex-Juve) para abrir o placar, dessa vez não deu para Perin, que foi bastante exigido, sobretudo na etapa inicial, alguns podem considerar falha, mas o quique da bola matou o goleiro.

Nove minutos depois o golpe final, a equipe bianconeri estava inteira em cima, na pressão, quando o marfinense Kouamé puxou o mortal contragolpe, mais uma vez a defesa ficou perdida e o camisa 11 rolou para o experientíssimo Pandev bater firme e no mesmo canto, vencer novamente Perin. Vitória com autoridade de um Genoa, que até aqui faz figuração na temporada da Série A.



Lazio 4 x 1 Parma 

E a Lazio segue na sua remontada na temporada, brindando nesta rodada o torcedor com uma vitória construída com facilidade no Olímpico ante o Parma. 

O primeiro gol saiu aos 21 minutos, rápido avanço de Milinkvic-Savic pela destra e passe preciso para Marusic que no costado da defesa finalizou. Em seguida o segundo, avanço de Lulic livre pela esquerda e no cruzamento Iacoponi toscamente estica o braço e comete o penal, que Luís Alberto converte para ampliar. 

Aos 37 minutos mais uma vez o camisa 10, em uma jogada muito bem trabalhada, Luís Alberto finalizou da entrada da área para ampliar. No finalzinho da etapa inicial veio o quarto gol e com uma baita jogada ensaiada. A defesa do Parma toda dentro da pequena área, o camisa 10 laziale fez a jogada ensaiada na cobrança do escanteio, encontrando Lulic livre na entrada da área para finalizar para o gol, desse escanteio curto nada a reclamar. 

Na etapa final a Lazio seguiu dominando, mas em uma falha feia do espanhol Patric Gil ao tentar recuar (para o gaspa?) ele acabou entregando para Sprocati fazer o "de honra" aos 31 minutos. Nada porém que tenha ameaçado a ótima vitória do time de Simone Inzaghi, que luta por vaga na próxima Europa League


Napoli 4 x 2 Udinese 

Em um jogo que foi marcado pelo susto, com o choque de cabeça do teimoso Ospina, que seguiu em campo até o desmaio (felizmente os exames não constataram lesão) o Napoli voltou a ter uma atuação consistente na vitória ante a Udinese. 

Choque que ocorreu logo no começo da partida, no bom avanço pela esquerda de Lasagna, que encontrou dentro da área Pussetto e o goleiro colombiano dividiu com ele e precisou de atendimento, seguiu em campo, mas desmaiou perto do intervalo, preocupando a todos no estádio. O primeiro gol do jogo saiu aos 16, jogada de Mertens pela esquerda, rolando para a finalização de Younes. Nove minutos depois, mais uma vez jogada pela esquerda, mais uma vez Mertens, mas dessa vez a assistência foi para Callejón ampliar. Em seguida os visitantes diminuíram, jogada que começa com roubada de bola do volante Brasileiro Sandro, acionando Fofana que arrancou e deixou Lasagna na cara de Ospina para diminuir. A Udinese chegou seis minutos depois ao empate, em jogada bem trabalhada, o holandês ter Avest serviu Fofana, que bateu para vencer o atordoado goleiro colombiano. 

O time azzurri retomou a dianteira do placar aos 11 da etapa final, cobrança de escanteio de Callejón, falha geral da defesa da Udinese que resolveu marcar a bola e cair no chão e com isso Milik ficou livre para testar para o gol. Doze minutos depois foi a vez do garçom fazer o dele, grande jogada individual da destra desta vez de Mertens e a finalização para vencer o goleiro argentino Musso. Grande vitória, mas a distância para a líder é de 15 pontos. 


Milan 2 x 3 Internazionale

O Derby della Madonnina é sempre uma grande atração, um dos maiores clássicos do futebol mundial. Com isso, tem seus naturais ingredientes, porém, este jogo para além do grande clássico, era um confronto direto pela terceira posição na tabela e tinha a Inter em um momento delicado após a eliminação na Europa League no meio de semana ante o Eintracht Frankfurt. Por outro lado, apesar de os resultados estarem acontecendo, as atuações do Milan vinham sendo insatisfatórias. Quando rolou a bola, como bem disse a cronista Alessandra Gozzini da Gazzetta dello Sport no título de seu artigo, não bastou o coração ao Milan. Essa é uma frase que resume o jogo, domínio da Inter, um coração do Milan que chegou a equilibrar e a dar esperança de empate ao torcedor rossoneri, esperança que não se concretizou. 

O jogo foi um tanto truncado na etapa inicial, após o gol logo no inicio de Vecino, que começou lançando pra área e terminou a jogada tocando pro gol após a assistência de Lautaro Martínez, uma jogada sul-americana. A grande chance do Milan na etapa inicial foi justamente com o Brasileiro Paquetá, que exigiu grande defesa de Handanovic, em tempo, a saída do ex-Mengo no intervalo gerou polêmica e a explicação de Gattuso foi insatisfatória, visto que o jogador se apresentou normalmente para a Seleção Brasileira.

O jogo pegou fogo mesmo na etapa final, aos cinco minutos jogada ensaiada (olha o escanteio curto aí de novo) levantamento de Politano para o cabeceio livre de De Vrij. O jogo parecia se definir, mas não, o Milan respondeu quase que em seguida, falta cobrada da intermediária por Çalhanoglü e cabeceada por Bakayoko, que marcou seu primeiro gol com a camisa rossoneri. 

Dez minutos depois porém a Inter ficou novamente à frente do placar, pênalti tolo de Samu Castillejo em Politano, que Lautaro cobrou para novamente ampliar a vantagem. Mas no coração, o time de Gattuso não se entregou, escanteio curto (poxa vida) com Suso, que mandou um cruzamento venenoso pra área, a bola bateu na defesa nerazzurri e sobrou para Musacchio empurrar para a rede. Mas depois disso, defesaça no reflexo de Handanovic no cabeceio de Samu a parte, o Milan tentou mas não conseguiu exercer uma pressão contra a Inter nos minutos finais e o resultado de vitória para o time de Spalletti foi justíssimo.

Um jogo ácido para o Milan, com a confusão aos 23 minutos da etapa final, na substituição de Kessié, que revoltado, desrespeitou Gattuso, o que revoltou Biglia no banco e gerou uma briga entre os dois volantes. Cena lamentável que fez com que na coletiva, o treinador e ex-ídolo do time falasse em ter "perdido o vestiário". Já de cabeça fria, Kessié e Biglia buscaram pôr panos quentes no assunto, reconhecendo ambos que "estavam errados" e que teriam "pedido desculpas" um ao outro, bem como ao elenco e ao treinador. Uma grande confusão, mas vale registrar que Kessié alega ter sofrido insultos racistas e que teria com isso, perdido o controle emocional, o que teria gerado o nervosismo que levou à confusão. A ver qual será o rescaldo disso e uma coisa é certa, essa data-FIFA agora vem em ótima hora, pra que isso possa ser resolvido internamente.

Já na Inter o resultado pode ser um divisor de águas. Vencer um derby já é importante por si só, imaginem com todos os problemas que hoje existem, inclusive e sobretudo na questão Icardi, além desse momento pós-eliminação na Europa League em casa.



Demais Resultados

Cagliari 2 x 1 Fiorentina
Sassuolo 3 x 5 Sampdoria
Torino 2 x 3 Bologna
Atalanta 1 x 1 Chievo
Empoli 2 x 1 Frosinone


Classificação



Se inscreva em nosso canal no Youtube: TV Jovens Cronistas, dê sua opinião que é fundamental, seu like e divulgue para os amigos! Acompanhe toda segunda-feira às seis da tarde o "Futebol pelo Mundo" com os destaques do futebol nas Américas, na Europa e na Ásia. 

Curta nossa página no Facebook: Jovens Cronistas!, siga-nos no Insta: @jcronistas 




Imagens: Ansa, Reuters, AFP e FC Tables (Tabela)




Nenhum comentário