Banner 1

JC Agora

Fórmula 1 - Senta a Botta!! Em domingo inspirado, Bottas domina e vence na Austrália

Olá fãs da velocidade! Depois de quase quatro meses de espera, a Fórmula 1 está de volta! A abertura da temporada se deu mais uma vez no circuito de Albert Park, em Melbourne, Austrália, e movimentou a madrugada dos fãs de automobilismo aqui no Brasil.

A expectativa para o primeiro GP do ano era grande, afinal não faltavam novidades: o troca-troca de pilotos no grid foi intenso e apenas duas escuderias conservaram a mesma dupla de 2018 para 2019. Além disso, as mudanças técnicas no que diz respeito a constituição da asa dianteira prometiam chacoalhar um pouco a ordem do pelotão, além de permitir uma aproximação maior entre os carros, diminuindo os efeitos da turbulência.

Foto: EFE

Após de uma pré-temporada misteriosa, a Fórmula 1 chegou à Austrália ainda sem respostas definitivas, com uma Ferrari que parecia um passo à frente das concorrentes e certa falta de confiança na Mercedes (que necessitou mudar seu projeto após a primeira semana de testes em Barcelona). Porém, todas essas impressões caíram por terra já no sábado! Com um carro muito bem acertado, as flechas de prata cravaram a primeira fila do grid, além de imporem uma vantagem de mais de meio segundo sobre Ferrari e Red Bull! Isso significa então que a temporada "já acabou" e a Mercedes vai dominar em todas as pistas do calendário? Não!
A própria temporada passada nos serve de exemplo nesse sentido. É sempre importante lembrar que as pistas do calendário diferem muito entre si, além de que as equipes trabalham constantemente na evolução de seus carros. O melhor hoje pode ficar pra trás amanhã, portanto, nada de bater o martelo tão cedo!

Depois dessa breve introdução, agora é hora da corrida! Largando da pole, Lewis Hamilton não partiu bem do grid e acabou superado por Valtteri Bottas já nos primeiros metros de prova. Logo atrás, Vettel acabou segurado por Hamilton e viu o novo companheiro de equipe Charles Leclerc tentar a manobra por fora na curva 1, porém o alemão se defendeu bem e manteve a terceira posição. O restante do grid se manteve sem muitas alterações, à exceção de Daniel Ricciardo e Robert Kubica. Ambos com problemas nas asas dianteiras, os pilotos acabaram caindo para as últimas posições do grid, comprometendo inteiramente suas chances na prova.

Desde as primeiras voltas, o ritmo de Valtteri Bottas na liderança da corrida era extremamente forte. Com pouco menos de 10 giros completados, o finlandês já aparecia com aproximadamente três segundos de vantagem sobre o companheiro, e abrindo constantemente! Essa situação demonstra como Valtteri parece ter se reciclado após a temporada anterior. Depois de um ano muito apático, com resultados bem abaixo do companheiro e confiança lá em baixo, Bottas manteve a voltagem no alto desde o começo, buscando sempre seu melhor para alimentar sua confiança e retomar a moral perdida no passado. É um movimento muito interessante do finlandês, e que mostra seu real desejo em competir e se provar como piloto!

Com pouco mais de 10 voltas completadas, a rodada de pits começou a acontecer. A Ferrari optou por trazer Sebastian Vettel o mais cedo possível, enquanto a Mercedes resolveu cobrir o adversário parando Lewis Hamilton logo em seguida. A mudança para os compostos mais duros num estágio tão prematuro da prova acabou sendo errada, o que deixou Bottas ainda mais confortável na ponta. Enquanto o finlandês com pneus macios ia abrindo ainda mais, Max Verstappen seguiu pelo mesmo caminho e abriu boa diferença para Hamilton e Vettel! O holandês e sua Red Bull-Honda eram agora uma ameaça na luta pelo pódio.

Enquanto Max ia a caça de Vettel com pneus novos, Daniel Ricciardo abandonava a prova pela Renault. Uma estreia muito, mas muito melancólica! Depois de um sábado desapontante, sendo eliminado no Q2, o problema na largada jogou Daniel para a penúltima posição, e com um carro que não tem o poder de recuperação do top-3, o final de semana acabou por ali mesmo.
O próprio Ricciardo já afirmou que o projeto dos franceses é a longo prazo, logo não há como cobrar vitórias ou sequer pódios em 2019. Mas uma coisa preocupou: considerando o investimento que a equipe francesa tem, não conseguir remar através do pelotão com Ricciardo não é o melhor dos cenários para a montadora. Ao que parece, será mais um ano de "batalha" para os franceses, que vão ter que suar a camisa para derrotar a Haas e conquistar o quarto lugar no mundial de construtores.

Falando na Haas, os americanos mais uma vez apresentaram um excelente carro para a temporada! Um desempenho ótimo no sábado os credenciou à bons pontos no domingo, e o resultado realmente apareceu, com Magnussen correndo forte na sexta posição. O problema foi no outro carro da equipe... Inexplicavelmente, os mecânicos da Haas cometeram o mesmo problema do ano passado, deixando a roda dianteira esquerda do carro de Romain Grosjean parcialmente solta! O francês, que já havia perdido algum tempo no pit, acabou abandonando depois de algumas voltas, quando a roda em questão soltou-se por completo.
Um episódio quase inacreditável, devido à semelhança com o ocorrido em 2018. Certamente, alguns pontos preciosos foram jogados no lixo, porém há um lado positivo para a Haas: o trabalho mais uma vez foi bem feito e a equipe tem um carro competitivo em mãos. A experiência chega com o tempo, e em algum momento o time deve parar de cometer esse tipo de erro bobo. O certo é que os norte-americanos novamente vão figurar no alto e brigar pelo quarto lugar nos construtores.

Com pouco mais de metade da corrida completada, Verstappen tinha colado de vez em Vettel e estava sedento pelo lugar no pódio. Como de costume, o holandês não hesitou em partir ao ataque, e dessa vez o fez com maestria! Armou o bote na curva 1, obrigando Vettel a se defender. Com uma tração melhor devido ao pneu mais novo, o holandês saiu bem da curva 2 e completou a manobra retardando a freada na curva 3! Agora na segunda posição, o próximo alvo de Max era Lewis Hamilton, no segundo lugar.

Voltando ao meio do grid, outra equipe que deixou a desejar foi a McLaren. Primeiro, a falha no motor de Carlos Sainz completou um final de semana terrível para o espanhol, que já havia ficado fora no Q1. Com todas as esperanças depositadas no estreante Lando Norris, o time se viu em apuros quando, após o pit stop precoce, viu seu piloto preso atrás de Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo (antiga Sauber). Lando passou boa parte da corrida atrás do italiano, e quando finalmente conseguiu completar a manobra, já era tarde demais. Todos os pilotos que retardaram o pit conseguiram abrir a vantagem necessária e voltaram á frente no pelotão, culminando num final de semana sem pontos para o time laranja.
Apesar de tudo, o cenário ainda é de esperança para a McLaren. Norris conseguiu levar o carro ao Q3, o que mostra certo potencial no time. Sainz sofreu com a estratégia no sábado e motor no domingo, ainda não mostrou do que é capaz, enquanto Norris pecou pela inexperiência, demorando demais ao ultrapassar Giovinazzi. Temos que esperar pra ver a real McLaren, acredito que o time pode muito mais do que mostrou nesse final de semana.

Enquanto Verstappen brigava pela segunda posição, Pierre Gasly tentava uma corrida de recuperação. Saindo do décimo sétimo lugar devido a um erro de estratégia da Red Bull, o francês largou com pneus médios, procurando fazer um longo stint para ganhar posições após o pit stop. A estratégia deu certo, mas não o bastante. Gasly voltou em décimo primeiro, apenas uma posição abaixo da zona de pontuação. Com um carro melhor e pneus mais novos, a tendência era imaginar que ele conseguisse ultrapassar Kvyat, da Toro Rosso, e somar ao menos um ponto em sua estréia pelo time austríaco, porém mesmo com algumas voltas de pressão, Pierre não conseguiu a manobra e terminou zerado.
As críticas são naturais, afinal seu companheiro terminou no pódio! Mas há que se atentar as circunstâncias: necessidade de recuperação, pista travada e até mesmo a tensão da estreia, tudo pode ter influenciado Gasly a não conseguir tirar seu melhor nesse final de semana. Não acredito que o francês seja uma ameaça à Verstappen no time, porém Pierre pode muito mais do que isso, e inclusive deve entregá-lo durante a temporada. É hora de ter paciência...

No meio disso tudo, você deve estar pensando: "ué, cadê a Ferrari??!" Pois é... O fim de semana foi difícil para os italianos, especialmente depois de uma pre´-temporada de muita expectativa. Na quinta posição o tempo todo, Charles Leclerc esteve inseguro e acuado, sem conseguir colocar bons tempos no cronômetro e longe de pressionar Sebastian Vettel. O alemão por sua vez começou a perder rendimento na segunda metade da prova sofrendo com pneus novos da concorrência, enquanto já no terço final teve algum problema mecânico com o carro. Leclerc chegou a encostar no alemão, porém recebeu ordens para não atacar Sebastian...
É só a primeira corrida da temporada e nada está perdido para os italianos, porém os resultados de Melbourne servem para conter as expectativas dos Tifosi. A escuderia italiana tem pilotos talentosos e o investimento necessário pra lutar pelo título, só resta agora colocar a mão na massa e alcançar os concorrentes na pista, o ano apenas começou.

Bottas ultrapassa Hamilton na largada, sobra e vence na abertura da Fórmula 1 na Austrália
Foto: Getty Images
Já chegando no final da prova, a tensão ia aumentando na luta pelo segundo lugar. Verstappen encostou em Hamilton por alguns momentos, porém nunca conseguiu fazer a manobra. Melhor para Lewis, que segurou a segunda posição. Enquanto isso, Valtteri Bottas nunca olhou pra trás! O finlandês teve uma exibição perfeita nesse domingo, liderando por mais de 20 segundos e conquistando a primeira vitória desde Abu Dhabi 2017! Além dos 25 pontos, Valtteri também fez a volta mais rápida, o que nesse ano significa um ponto de bonificação.
Das coisas para se destacar em Bottas, acho que a maior delas é o trabalho mental que foi feito. O próprio piloto citou isso na entrevista pós-corrida e deixou claro enquanto esteve na pista que não é o mesmo piloto de 2018. Notou-se uma obsessão pela vitória nunca antes vista, uma confiança acima do comum, que rendeu a Bottas a corrida dos seus sonhos! E isso, é importante demais pra um piloto...
A autoconfiança é importante demais para um piloto, e nesse momento, Valtteri está muito confiante e ciente de seu talento! Com um aspecto mental forte, é justo esperar Bottas muito mais forte em 2019, e por que não, um candidato ao título? Carro e talento nós sabemos que ele tem...

Com o GP da Austrália completo, Bottas sai líder do campeonato com 26 pontos, seguido de Hamilton com 18 e Verstappen com 15. Nos construtores, a Mercedes lidera isolada com 44 pontos, exatamente o dobro da Ferrari, que vem atrás com 22. A Red Bull aparece em terceiro com 18.

Confira a classificação do GP da Austrália:
Resultado final do GP da Austrália de F1 — Foto: Reprodução/rede social
Foto: Reprodução/Twitter

Por hoje é isso pessoal! Não deixem de seguir nosso trabalho no Facebook, Twitter e agora também no YouTube! Nos encontramos de novo daqui a duas semanas para comentar o Grande Prêmio do Bahrein. Abraço e até lá! 

Nenhum comentário