Banner 1

JC Agora

Libertadores - Boca vence Cruzeiro com generosa ajuda da arbitragem

Olá amigos, vamos falar da competição mais desejada da América do Sul, a Taça Libertadores, pelas quartas de final aconteceu na noite desta quarta (19), o jogo entre Cruzeiro e Boca Juniors, como sempre a polêmica da arbitragem que nem o VAR conseguiu diminuir imperou e mais uma vez um time brasileiro foi literalmente assaltado pela CONMEBOL.



O Cruzeiro começou assustando o Boca, logo no primeiro minuto Thiago Neves se agigantou diante os zagueiros argentinos e desviou perigosamente a bola que caprichosamente bateu na rede pelo lado de fora.


O Boca manteve a posse de bola, tentando triangulações bem anuladas pela defesa da “Raposa” que por sua vez não conseguia aproveitar os roubos de bola para armar um contra golpe perigoso.

Os argentinos começaram a gostar do jogo e a subir a temperatura do jogo, a chance mais perigosa foi no cruzamento de Peréz que achou Zárate no enrosco com Edílson, por sorte a bola saiu mascada e Dedé conseguiu afastar a bola para longe e aliviar a pressão exercida.



Barcos isolado dos homens de criação principalmente de Thiago Neves era o maior problema do time brasileiro, a bola chegava no pirata e facilmente era recuperada pela cobertura da defesa adversária.




Aos 35 minutos, após escanteio batido na área cruzeirense, Dedé afastou a bola sobrou para os argentinos que souberam fazer rápida tabela, Pérez achou Zárate livre na direita, o argentino ficou mano a mano com Fábio, em um belo tapa de peito de pé colocou a bola no canto do goleiro brasileiro que pouco pode fazer para defender.

A segunda etapa o Cruzeiro entrou mais ligado em campo, em 3 minutos teve duas chances de marcar o tento de empate, assustando o time do Boca e por alguns instantes calar o inferno de La Bombonera.

Nitidamente o time argentino baixou a sua intensidade de jogo, começaram a jogar pelo contra ataque e chamar a Raposa para o campo de ataque, Mano Menezes fez uma alteração tática no time, Thiago Neves passou a ser o segundo atacante, aproveitando a infiltração mais rápida do camisa 30 cruzeirense entre os zagueiros argentinos.


O técnico Schelloto começou as mexidas, Zárate foi sacado para a entrada do atacante Villa, a alteração foi para tentar forçar mais o jogo em cima do lateral Egídio e mantê-lo ocupado somente na marcação e com isso anular as dobradinhas com Rafinha.

Percebendo a dramaticidade do jogo e que a torcida voltou a cantar e a colocar fogo no jogo novamente,Mano sacou Thiago que reclamou de dores na coxa e colocou Sóbis, Schelloto rapidamente colocou Tévez para equiparar as forças e manter o time no ataque.



Após choque com o goleiro Andrada, Dedé foi expulso injustamente fato que matou uma possível chance de empate, aos 37 se aproveitando disso após cruzamento na área e trapalhada de Edílson, a bola sobrou para Pérez encher o pé para estufar as redes da Raposa.

Nenhuma das alterações surtiu efeito na equipe mineira,foi um jogo atípico em que Robinho e Thiago Neves jogaram extremamente mal fato que explica a falta de oportunidades ofensiva a equipe, Mano poderia ter colocado Rafael Sóbis no intervalo para dar mais velocidade e profundidade ao time, mas o treinador optou tentar mudanças táticas que resultaram em uma pequena melhora do time.



O fato que decretou a derrota foi primeiramente a expulsão injusta e irresponsável, novamente estamos discutindo uma arbitragem tendenciosa, que mesmo com auxílio do VAR opta por seguir recomendações ocultas de na dúvida “marca para o time da casa”, é inaceitável um arbitro olhando o vídeo ter a interpretação que alguém causa um choque de cabeça de propósito, o zagueiro brasileiro foi somente cabecear a bola e a imagem deixa bem claro isso.


La Bombonera não é um inferno só pelo clima quente da torcida e dos cânticos tão bonitos, mas sim por ser o local ao qual injustiças acontecem, roubos absurdos são realizados ali, é surreal a quantidade de vezes que o Boca foi ajudado em casa principalmente contra times brasileiros, novamente suplico por união das equipes tupiniquins, fica impossível jogar qualquer Campeonato ao qual a entidade que organiza o evento já decidiu quem vai ser o campeão ou pelo menos os times que devem chegar na final.

Sabemos muito bem como funciona os “jeitinhos” no continente sul americano,a união é necessária para tentar dar igualdade entre os times, o torneio tem que ser jogado dentro de campo e não nos bastidores, é de cortar o coração ver uma equipe como o Cruzeiro com um alto grau técnico sair atrás na primeira parte da decisão por fatores assim.



A próxima partida será no Mineirão dia 04/10 palco de tantas viradas de Cruzeiro e Atlético, a “China Azul” vai precisar fazer toda diferença até o último minuto, então se você for ao estádio apoie até o final,leve seus cartazes de protesto pois só assim os “cartolas” vão perceber que é necessário mudar suas atitudes.




Conheça nosso quadro Papo de Torcedor (Clique) e represente seu clube! 


Curta nossa página: Jovens Cronistas! (Clique)


Imagens: AFP, Reuters,Washington Alves/Cruzeiro



Nenhum comentário