Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor SÃO PAULO - Eliminação e polêmica


Paulistão 2017 - Corinthians 1 x 1 São Paulo

Olá, amigos Tricolores Trimundiais! Neste último domingo o São Paulo disputou a decisão da semifinal do campeonato estadual na Arena Itaquera. Pelo resultado negativo de 2 x 0 no Morumbi o Tricolor teria que ir com tudo que podia para aplicar o mesmo placar e para pênaltis ou ter dois gols de diferença se o Corinthians marcasse.

O jogo tornou-se bastante chamativo, pois as duas equipe vieram de eliminação da Copa do Brasil. O SPFC com vitória fora de casa e o SCCP com empate e, na disputa por pênaltis, derrotado. A proposta do time do Morumbi era jogar com que havia de melhor e sufocar até sair o gol. Em contra-partida o time de Itaquera administrava o jogo em busca de apenas um gol para liquidar a decisão e jogar total responsabilidade ao São Paulo.

O Tricolor foi a campo com: Renan Ribeiro, Wesley, Maicon, Rodrigo Caio, Junior Tavares, Jucilei, Thiago Mendes, Cícero, Cueva, Gilberto e Lucas Pratto.

Na primeira etapa o São Paulo jogou de igual para igual. Criou oportunidades. Lucas Pratto teve um belo chute cruzado pela direita que passou rente a trave. Numa cobrança de falta, o primeiro susto, bola alçada na área e desviou a bola de cabeça, sozinho, enganando Renan Ribeiro e jogando pra fora. Numa jogada pela direita com Junior Tavares, Gilberto vai até a linha de fundo e cruza rasteiro, no susto Guilherme Arana desviou para fora. Os cruzamentos na área corintiana não eram muito efetivos já que a bola não chegava com qualidade ou eram interceptados. O São Paulo tomou um susto com chute de Rodriguinho num contra-ataque em que ninguém avançou para tomar a bola. Cueva limpou, pela direita e chutou firme para Cássio ceder escanteio. Wesley tentou de fora da área, mas um chute sem força e muito menos perigo. Pratto também ariscou e também sem perigo. Romero quase abriu placar recebendo livre na esquerda e chutando na trave. No final do primeiro tempo o lance polêmico. Falta pela esquerda e Jadson joga a bola na área. A bola chega em Jô, que está impedido, Ele domina e desvia para o gol.

Polêmica e a regra:

No lance, uma falta de longa distância, a bola cai na área livre para Jô. A questão é a interpretação.
Para o árbitro e o que se tem dito na mídia é que durante a viagem da bola o Lucas Pratto resvalou nela. Por ter sido originado um novo toque Jô poderia receber a bola e finalizar. A nova regra, de 2011, diz que se o jogador tentar interceptar a bola e tiver insucesso é interpretado como passe e assim não poderia ser dado impedimento. Na interpretação do juiz e aplicando a regra o gol foi realmente legal. 

Estamos aqui para colocar nossa opinião contrária. Até porque assim que Jadson cobra Jô está muito a frente e participa do lance. Por mim isso já é impedimento. Além do que eu vejo Lucas Pratto se levantar ir para a bola, mas nem resvala nele e cai direto em Jô. Por esses dois motivos o gol, a meu ver, foi ilegal. Mudaria a classificação, não? Mas atrapalhou assim como atrapalhou o gol de Jô no Morumbi onde muitos disseram que estava na mesma linha quando estava à frente.


No segundo tempo Fagner e Cueva começaram a se estranhar. Difícil saber quem começou, mas já começou para o caminho errado. Com certeza isso se refletiria no resto da partida. Na sequencia Cueva cobra falta próximo da linha de fundo. Tenta chutar direto para o gol, mas Cassio ficou esperto e desviou par escanteio. Com dez minutos substituição feita por Ceni: saídas de Gilberto e Junior Tavares; entradas respectivas de  Chavez e Luiz Araujo. 

Se era para substituir com 10 minutos que começasse o segundo tempo já trocado. Ceni, a meu ver, substituiu errado. Tirou o Junior Tavares que estava bem para encher o ataque e o meio-campo ainda errando. Chavez não jogava há um tempão. Não era jogo para ele entrar. Numa cobrança de escanteio Pratto desvia perigosamente para o gol, mas Casio segura. Outros escanteio apareceram no jogo, mas todos imprecisos.  Cruzamentos pouco perigosos também. Numa boa oportunidade com Luiz Araujo pela esquerda ele não fez o que sabe de melhor, que é driblar. Quis passar e devolveu a bola para o Corinthians. 

Confusão!
Aos 21 minutos o Thiago Mendes disputa bola com Romero. Este se joga no chão e Thiago Mendes visivelmente chuta a bola. O juiz entendeu como falta. Guilherme Arana quis tirar satisfação e empurrou Thiago que também devolveu. Virou bate-boca generalizado. São Paulo caiu na provocação por estar perdendo a classificação. Thiago Mendes ainda levou a pior por ter levado amarelo. Arana também levou. Ceni tirou Cueva que não estava rendendo o esperado e colocou Thomaz.  Wesley ainda foi irresponsável a ir de sola numa bola e acabou atingindo Leo Jabá entre as pernas. Chavez e Jadson protagonizaram discussões e o juizão só ficou no amarelo. Estava perdendo o controle da partida. 

Com 38 minutos Thiago Mendes lança Lucas Pratto que encobre Cássio e empata o jogo.  Deu tempo ainda do próprio Thiago Mendes receber cartão vermelho antes da partida acabar.

Não dá para crucificar o time inteiro pela desclassificação. O mesmo problema durante todo o campeonato se mostrou neste último e serve de aviso à teimosia de Ceni. Encher meio-campo de volantes não dá resultado. Cueva desde que retorno de lesão não tem jogado o que sabe. Jucilei, Junior Tavares e Pratto estão de parabéns. 

Polêmicas a parte faltou bola para o São Paulo merecer a vaga. Agora serão 3 semanas para treinar e mudar o que deve ser mudado. Precisa ser mudado, sim! Ceni, você tem créditos com a torcida pela sua história como goleiro. Trouxe nova cara ao SPFC no campeonato paulista. Deixamos de ser um time apático, mas para evoluir e ser competitivo não basta querer apenas atacar. Precisa saber como atacar. Volantes não atacam, então seja ofensivo com peças ofensivas! Não vamos deixar tudo nas mãos de Cueva. Você tem os jovens que podem ocupar as vagas de Cícero ou Thiago Mendes e dar mais corpo ao meio. Sou contra três atacantes ainda mais quando coloca-se dois centroavantes e Luiz Araujo não dribla e parte para cima.

Nenhum comentário