Banner 1

JC Agora

Editorial - Quem são os vilões??


Sim, vocês já viram um texto recentemente aqui, de minha autoria inclusive, com tema similar, foi justamente na última greve com a mesma temática, contra as "Reformas" Trabalhista e Previdenciária, além da Terceirização Irrestrita. Pois bem, como infelizmente, grande parte dos Brasileiros não foi educado de forma a analisar, ponderar e determinar, mas sim engolir a seco o que lhe dizem, novamente (e sempre, infelizmente) foi passada a impressão de que: "Os 'vilões' da Greve são os que se manifestam", claro, isso é conveniente para os que detém o poder econômico e logo, COMPRAM a opinião das grandes corporações de mídia, que levam as notícias e opiniões para a massa. Mas por que será que acontecem manifestações? Será que é por que as pessoas são "vagabundas" como dizem retardados? Ou protestam contra acintes ao trabalhador? É do que vamos tratar aqui.


Nesta sexta (28) tivemos o estouro da grande "Greve Geral" convocada sobretudo pelas grandes centrais sindicais, mas também por movimentos sociais, com a participação de membros de partidos políticos de Esquerda. Esta manifestação, diferentemente do que dizem humoristas profissionais e prefeitos que fazem humor indireto, não veio para "furar o trabalho" ou para ser uma "micareta de CUT" (apesar desta afirmativa, ser uma vingança da Destra, uma vez que a Esquerda sempre colocou que as manifestações de idolatria a Pato e Pixuleco, eram micaretas) e sim por que existe algo muito sério acontecendo no Brasil.

Vamos por partes: A Terceirização Irrestrita basicamente fará com que a relação de trabalho seja abusiva, com salários diminutos e um tratamento praticamente escravagista, um funcionário terceirizado (quem é sabe) nada mais é que um NÚMERO para a empresa, um mero GERADOR DE LUCRO BARATO, aliás, os serviços perderão muita qualidade, afinal, a última coisa que as empresas de terceirização se preocupam, é com a qualificação e qualidade dos serviços.

Depois temos a Reforma Trabalhista, que a parte da questão do fim da obrigatoriedade da Contribuição Sindical (o que foi massificado para a população PROPOSITADAMENTE como ponto fundamental da "Reforma") que vai gerar uma total promiscuidade nas relações trabalhistas, em benefício de quem? De quem detém o poder econômico, claro? Ou vocês acham realmente que aumentar para 180 dias o prazo de experiência de um trabalhador, aumentar sua jornada para 12 horas, regulamentar o trabalho por hora, vão surtir efeito positivo na redução do número de desempregados no país, mais de 14 Milhões? E mesmo que produzisse, que emprego teriam, que vida teriam? Com certeza, um SUBEMPREGO e uma SUBVIDA. Ah, já ia esquecendo do mais sórdido, o texto propõe até mexer no horário de almoço do trabalhador e parcelar suas férias. Isso é ou não é um ASSÉDIO INSTITUCIONALIZADO? É o fim de relações trabalhistas decentes e em benefício, claro, da Elite Econômica, de quem mais seria?

Por fim, mas não menos assustadora, a "Reforma" da Previdência dentre vários pontos polêmicos, pretende praticamente acabar com a Previdência no país, sobretudo em relação a professores e médicos, ao propor que para se obter a aposentaria integral, se trabalhe 49 anos. 


Todo esse exposto de informações que aparentemente (mas por conta da massificação nem sempre) já se sabe, é pra que se coloque em pratos limpos o fato de que não se está protestando contra "qualquer coisa" e sim contra o retrocesso de um século na legislação, um caminhar para trás sem precedentes na história do mundo, a nossa legislação, apesar de não atender integralmente as necessidades do trabalhador, era uma das menos ruins do mundo. Esses movimentos trazem um retrocesso irreparável para a população.


Dito isto, é preciso ponderar algumas situações. Primeiro, desmistificar a ideia difusa por aqueles que atendem aos interesses de quem detém o poder econômico. Não, as manifestações NÃO foram um fracasso e explico muito claramente o por que.

Por que a grande realidade (e nisso muitos vão ficar bravinhos comigo) é que os setores que são efetivamente representados pelos movimentos sindicais pararam em grande número: Transportes, Educação e Serviço Público, Bancários e Metalúrgicos aderiram, atendendo em peso o chamado das entidades, não de lutar pela subsistência delas mesmas, afinal, o trabalhador destas áreas, como REPRESENTADO de forma efetiva, mesmo com a contribuição facultativa, seguirá a pagando, de modo que estes sindicatos não desaparecerão. Quem não compareceu em peso, foi justamente o trabalhador das áreas onde os sindicatos são PATRONAIS, vou dar um exemplo muito claro disso e que mostra o quão perversa é a Terceirização. O Trabalhador na área de Call Center, ele tem seus sindicatos, mas estes atendem os interesses dos patrões, estes trabalhadores foram coagidos severamente, com ameaças de desconto de praticamente 200 reais, o que é quase a integralidade de seus salários, como este trabalhador vai protestar por seus direitos? Sendo ameaçado de ser descontado em mais de 60% do que recebe no dia do pagamento? E este é só um exemplo.

O que deve ser observado é a grande adesão desses setores fundamentais que fazem girar a economia e que podem fazer com que a população acorde e crie coragem pra lutar. Outro fator que deve ser observado, é que os políticos que trabalham tão pouco, poderiam sair um pouco de Brasília, de seus gabinetes e suas festinhas, regadas a "açúcar" e ver um pouco do que acontece em seus estados, nas ruas, nos restaurantes, nos bares, nos hospitais e repartições públicas. NINGUÉM que saiba realmente do que trata a "Reforma" Trabalhista está satisfeita com ela. Somente os mais alienados, que seguem crendo que ela configura somente o fim da Contribuição Sindical, ou seja, a população vai cada vez mais se inflamar contra este acinte, este foi só um pontapé inicial, exitoso dentro do alcance possível.


Por fim, é muito triste ver pessoas que não são detentoras do poder econômico, que serão sim, VÍTIMAS dessas mudanças absurdas em nome do lucro, apoiarem e engrossarem o coro de CANALHAS (alguns deles "representantes do povo" não é, Ralph Lauren??) que chamam quem luta por seus direitos de "vagabundo", é muito triste. Quando essas pessoas se sentirem literalmente ESTUPRADAS em seus direitos, será que vão olhar para trás e pensar nos absurdos que proferiram?

Queria por fim, dizer que "não se impediu o direito de ir e vir" das pessoas, simplesmente, os trabalhadores da área de transporte que tinham respaldo para tal (os cooperativados, terceirizados não tinham) foram lutar por seus direitos e qualquer cidadão consciente que também o tivesse, o faria, o sentimento das ruas é esse, raro achar alguém que não esteja embevecido por ideias reacionárias que concorde com isso. Quem impediu o direito de manifestação e de ir e vir das pessoas foram estes (coitados) trabalhadores, a mando da força Tucana. Estes impediram o livre direito de se manifestar em frente a casa de Michel Temer? Por que, ali é território onde a Constituição não tem poder, é impedido o ir e vir naquela região, naquela rua?


Mas não, coitados, não são eles os vilões e ninguém compactua com o que se viu no aeroporto do Rio, independente se houve algum xingamento. Os vilões são os que usurpam direitos do povo, mantendo seus privilégios, mantendo a máquina pública dentre as mais caras do mundo e mantendo a sonegação e o incentivo, aos que PAGARAM por estas "Reformas".




Curta nossa Página: Jovens Cronistas! (Clique)




Imagens: BBC Brasil, Terra e EFE. 




Nenhum comentário