Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor SÃO PAULO - Caiu na toca da Raposa


Copa do Brasil 2017 - São Paulo 0 x 2 Cruzeiro

Escalação
Renan Ribeiro; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Luiz Araujo, Wellington Nem e Lucas Pratto.

O Jogo & Opinião
O São Paulo foi com o que tinha de melhor à campo. Apesar de iniciar a partida com posse de bola não conseguiu produzir boas oportunidades. O bloqueio do Cruzeiro foi perfeito ao marcar com duas linhas de quatro com marcação muito próxima e com sombra na sobra.  Fora isso o time mineiro marcou saída de bola. Impossibilitando  que subidas de Buffarini e Junior Tavares fossem fáceis. Pelo meio campo sofremos pela falta de criação. Havia Jucilei mantendo o setor defensivo protegido e na melhor oportunidade do primeiro tempo  chegou ao ataque, deu a bola para Luiz Araujo que chutou cruzado e o goleiro espalmou. Cícero e Thiago Mendes viam-se marcados sempre. No ataque, a correria, a falta de boas jogadas individuais e as raras bolas que chegavam não foram convertidas. Lucas Pratto, isolado no meio dos cruzeirenses mal teve como receber uma boa bola para finalizar. O time visitante jogou pro gasto apenas se defendendo e usando o contra-ataque.



Já no segundo tempo ele tiveram mais disposição de se arriscar ao ataque. Não produziram tantos riscos, mas incomodou ver o São Paulo que mal criava ser acuado no setor defensivo. Cena inusitada:  Num lance de lateral a bola saiu perto de Ceni que pegou a bola, Manoel veio na direção e o ex-goleiro driblou como se fosse jogador de Football. rs Tudo para não perder tempo e entregar a bola para ser cobrado o lateral. Ceni ainda tirou Wellington Nem e colocou o jovem Thomaz. Apareceu uma cobrança. Um cruzamento de Thiago Neves. Lucas Pratto meteu a cabeça. Era para ser para fora, mas foi gol contra. O artilheiro ainda tenta por duas vezes empatar, mas sem sucesso. A partir daí o Cruzeiro ficou motivado em buscar mais um tento e aumentar já a ótima vantagem. Buffarini saiu e entrou Araruna. Em poucos minutos mais um lance de falta. Thiago Mendes, de novo, cruza e Hudson (emprestado pelo SPFC em troca de Neilton) desvia de cabeça. Segundo tento fora de casa. Não adiantou tirar Cicero e colocar Gilberto. O jogo já estava decidido.

Jogar Para Reverter

O São Paulo se complicou e muito para a próxima partida. Em dois lances de bola parada o Tricolor foi derrotado com um gol contra e um gol de ex-jogador. Agora o jogo será no Mineirão. Deveremos  fazer 2 x 0 para ter chances nas penalidades ou ter um placar de 3 x 0 para classificação direta ou com pelo menos dois gols de diferença se o Cruzeiro marcar (3x1, 4x2, 5x3,...).

Improvável? Sim. Possível: Sim. Fácil? Não. Rogério Ceni vai precisar contar com toda a disposição possível da equipe para ir para cima desde o primeiro minuto. Quanto antes sair o primeiro gol melhor. O Cruzeiro vai jogar no mesmo sistema. Tem a vantagem no placar e pode se dar o direito de defender e esperar por uma bola para liquidar a partida. Cueva deve voltar. No ataque eu nem escalaria Wellington Nem e Neilton deixaria em casa. Atacar com Lucas Pratto, Thomaz e Luiz Araujo. Depois dar a chance para Gilberto.

Antes da decisão, outra. São Paulo x Corinthians, no Morumbi. Domingão às 19 horas.
E aí? Será que o desânimo vai bater ou será que dá para separar cada momento?

Nenhum comentário