Banner 1

JC Agora

Mais SP - Semana do Gestor #15

Vamos acompanhar semanalmente o mandato do prefeito tucano João Dória à frente da Prefeitura de São Paulo. O Gestor, como ele bem frisa, terá muito trabalho no comando da maior cidade da América Latina, e estaremos atentos a todas as suas ações. Portanto, todo sábado, traremos aqui um compilado do que o mandatário realizou em suas atribuições.

 

15ª Semana De comentário desnecessário à pagando de visita em Seul






A semana do prefeito João Dória iniciou com ele publicando em suas redes sociais um vídeo em que reforçava os cortes em cargos comissionados e o alivio que esses cortes deram nas contas públicas. De acordo com o prefeito, um corte de 30% em cargos comissionados, contratos de aluguéis e prestadoras de serviços foi realizado e isso rendeu, segundo ele, uma economia de R$ 400 milhões por ano à Prefeitura. Ainda na publicação, o prefeito exaltou a gestão “controlada” que tem feito, além de ter chamado atenção para a eficiência que, para ele, os cortes proporcionaram a administração. Se semana passada, 14ª Semana, ele se mostrou controverso em relação a Marginal Tietê e uma tal central de monitoramento, nessa semana ele inicia fazendo um comentário que, de certa forma, foge da realidade da cidade. A gestão eficiente Dória é a que pode, sim, ter cortado alguns gastos, mas tem restringido a operações do Cidade Linda e Calçada Nova, e total desprezo a construção equipamentos públicos, especialmente na área de saúde. Por falar no Calçada Nova, essa semana ele tapou e reparou buracos em calçadas, na região de Ermelino Matarazzo. Ainda no domingo, antes de seguir para o Calçada, Dória esteve no Parque Ibirapuera para a largada da 23ª Maratona Internacional de São Paulo. Dória fez a vez daquele sujeito responsável por pegar na pistola e disparar para dar inicio a prova. O prefeito se privou em segurar apenas uma buzina. Pela tarde, inaugurou o primeiro trecho do Corredor Verde na região da Av. 23 de Maio. Onde antes haviam murais grafitados, Dória plantou unhas-de-gato em jardins verticais. 


Deu na CBN! “Mais da metade do orçamento do Corujão da Saúde foi para rede privada”. A reportagem da rádio CBN apurou que R$ 9 milhões foram destinados a rede privada que, pelo programa Corujão da Saúde, realizaram quase 70 mil exames nos hospitais particulares, enquanto isso a sucateada rede de saúde pública recebeu R$ 7 milhões para realizar 273 mil atendimentos, inclusive exames da fila zerada semana passada. Ainda no fim de semana, o instituto de pesquisa Datafolha, depois de questionar alguns paulistanos entre quinta (6) e sexta (7) da semana passada, sobre o que eles têm achado da gestão do “gestor”, apontou que 43% dos entrevistados carimbam as ações do prefeito como “ótimo e bom”. Dória prontamente comemorou nas redes, publicou que essa é “maior aprovação da história”, isso depois de ter somado esses 43% com outros 33% que classificaram a gestão como regular. Uma continha rápida: 43% de “ótimo e bom” somados aos 33% de regular, ou seja, aqueles que não aprovam e nem desaprovam, resultam nos 76% que ele tanto festejou. 


Na segunda (10), a gestão do prefeito João Dória completou os primeiros 100 dias camuflada zeladoria, muita publicidade, poucos avanços em áreas cruciais e alguns pontos positivos na assistência social chefiada pela eterna vereadora Sonha Francine (PPS). Na segunda mesmo, Dória esteve reunido com o padrinho, Governador Geraldo Alckmin, para traçar projetos em parcerias e aumentar o valor do bilhete integração daqueles que não moram na cidade e utilizam os serviços da EMTU, CPTM e METRÔ. Pela tarde, esteve na 30ª edição do Fórum da Liberdade, em Porto Alegre. Promovido por empresários para a difusão do liberalismo, o evento reúne a base patronal uma vez por ano para uma superficial discussão sobre assuntos sérios como a manutenção da democracia. Em cima de um palco, com os dizeres “o futuro democracia”, Dória falou alguns minutos dos seus dias na Prefeitura. Em outros momentos, Lula, não o molusco, mas o ex-presidente veio a cabeça do prefeito voltou a disparar que fará de tudo para que o petista não ganhe as eleições do ano que vem. Lula, o ex-presidente e não o molusco, tinha dito semana passada ser “desagradável falar sobre uma pessoa que sequer é conhecida no Brasil”.  Assim que voltou à São Paulo, o prefeito foi assistir a eliminação, nos pênaltis, do seu time, o Santos para a Ponte Preta, pelas Quartas-de-final do Campeonato Paulista.  


Na madrugada de terça (11), Dória iniciou sua segunda viagem como prefeito ao exterior. Ele que já tinha ido aos Emirados Árabes e Qatar em fevereiro, seguiu, dessa vez, para Seul, na Coreia do Sul. Segundo ele, essas viagens são realizadas para adquirir experiências e, também, apresentar a cidade para investidores. Em linhas gerais, Dória se encontrou com representes de empresas envolvidas no escândalo de corrupção, trafico de influência, que levou a ex-presidente coreana a cadeia há alguns dias. Após isso, exibiu um vídeo publicitário de péssimo gosto e mais fora da realidade que as metas dele para os próximos cem dias, numa tentativa de encontrar compradores para a secretária de desestatização. Partes dos custos da viagem, de acordo com a Folha de S. Paulo, foram pagos pelo Governo de Seul.


O prefeito chegou a capital coreana na quarta-feira (13), lá se encontrou com representantes da Samsung, Hyundai, LG e Korea Investment, detentora de fundos de investimentos. Em meio a viagem, Dória foi visitar o sistema de transporte público da cidade, conheceu as novas tendências, especialmente em relação à Internet das Coisas, dessas empresas de tecnologias, em companhia do prefeito de Seul, conheceu o centro de controle de trânsito e a revitalização total do rio Cheonggyecheon que corta boa parte da cidade coreana. Em outros momentos, Dória esteve reunido com possíveis investidores para o pacote de privatizações que o prefeito tem carregado debaixo do braço. Viagens como essas fazem bem. É por meio delas, através da troca de experiências, que enriquecemos nosso repertório de ações. Basta agora aguardar e acompanhar se o prefeito colocará em pratica os aprendizados desses intercâmbios ou se essas idas ao exterior não passam de forma de expor e vender aquilo que ele colocou como meta privatizar. 


Neste sábado (15), no ultimo dia de visita à Seul, Dória acompanhado do secretário dos Transportes, Sergio Avelleda, conheceu o sistema cicloviário da cidade. De acordo com o prefeito a viagem foi uma “verdadeira pesquisa de campo por inovações para nossa São Paulo”.  

Nenhum comentário