Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor SÃO PAULO - Perdendo uma vitória!


Olá, Tricolores! Demorei mais tempo para fazer a análise do jogo por ser carnaval, mas vamos lá ver como o Tricolor se saiu contra o Tigre do interior paulista.

Paulistão 2017 - Novorizontino 2 x 2 SÃO PAULO

Escalação
Denis; Bruno, Lugano, Breno e Buffarini; João Schmidt, Thiago Mendes e Araruna; Shaylon, Neilton e Gilberto.

O jogo

Primeiro tempo. Mesmo com chuva e campo prejudicado o São Paulo foi vigoroso em ir ao ataque. Neste time misto montado por Ceni Gilberto foi o cara do primeiro tempo onde fez gol, fez algumas finalizações e deixou os companheiros prontos para chutar e converter. Pelo número de jogo em pouco tempo Ceni preferiu dar descanso aos "titulares". Por isso, Lugano, Araruna, Shaylon e Neilton foram a campo. Maior parte do tempo o time foi para cima, mantendo a pegada do Tricolor em 2017. Começou com Neilton na direita e Shaylon na esquerda. Muitos chutões e cruzamentos foram necessários. Até o Breno se lançou ao ataque, mas sua finalização o fez lembrar que ele é um zagueiro. O gol veio após a troca de lado dos pontas. Shaylon cruzou da direita, Gilberto dominou e chutou caindo estufando as redes. Apesar de não ser muito incomodado, Denis quase pôs o SPFC uma situação difícil ainda nos primeiros minutos quando demorou para se livrar da bola e quando chutou a bola foi cortada. Sorte que foi para os pés de Bruno em seguida que deu chutão. No mais,  defendeu com segurança. Destaque para uma cobrança de falta que defendeu no último minuto da etapa inicial.



Segundo tempo. Novidade no retorno para etapa final. Shaylon saiu para entrada do estreante Jucilei. Precisou de 6 minutos para o São Paulo ampliar o placar. Lançamento de Denis, desvio de Gilberto e a bola sobrando para Thiago Mendes fazer seu gol. O Novorizontino levantou e sacudiu a lama do uniforme e foi para cima. O técnico Junior Rocha fez duas substituições no ataque. Neilton dribla da direita para cruzar para T. Mendes, mas chuta à direita e rente à trave. Ceni também fez mudanças. Neilton não tem rendido como esperado apesar de várias oportunidades,então saiu para entrada de Luiz Araujo, aos 20 minutos. Na sua primeira participação ficou cara a cara com o goleiro, mas impedido. Breno faz um pênalti bobo quando o atacante Roberto invade a área pela direita. O zagueiro chega atrasado no carrinho e o derruba. O mesmo pega a bola, bate e converte em gol. Bastou isso para o time a torcida se animar e acreditar. Bastaram 3 minutos para o time da casa chegar perigosamente de cabeça, mas Denis segurou e não deixou escapar. Aos 30 minutos, Gilberto rouba a bola do zagueiro, tenta limpar para a direita e chuta muito longe do gol. Nem percebeu que poderia deixar Luiz Araujo em melhor posição por trás da marcação. Cinco minutos depois Nilson quase aproveita a lambança da defesa, mas finaliza para fora, perto da trave. Faltando 10 minutos regulamentares Ceni escolhe dar descanso ao Gilberto substituindo-o pelo Chavez. Nilson chega de novo ao ataque, mas Denis salva. Vendo que o SPFC gastou todas as substituições o Novorizontino tirou um meio-campista por mais um atacante. PRESSÃO!!! Cléo chuta de longe e Denis defende com dificuldade. No lance seguinte, Railan recebe cruzamento da esquerda e sobe mais que Breno, mete a cabeça e empata aos 43 minutos! Luiz Araujo responde encobrindo o goleiro, mas vai para fora. Fim de partida!

Opinião

Justifica-se o time misto com base em uma sequencia de jogos em tão pouco tempo. Justifica-se chutões em campo pesado. O que não se justifica é criar tanto e perder tanto. Fizemos dos gols. Bastou um pênalti ridículo para o Novorizontino acreditar no empate e ir com tudo. E conseguiram por erro de marcação no fim do jogo. Num momento de alerta, por ter saído o gol, Ceni falhou em substituir entre um atacante e outro. Poderia ter reforçado o meio-campo? Sim! Talvez trazendo o Thiago Mendes mais perto do Jucilei ou substituindo. Poderia ter alterado a zaga? Sim! A zaga estava dando sinais de pane. O mesmo Breno que fez o pênalti também errou na subida além de ter ido ao ataque, no primeiro tempo, e chutado bisonhamente.

Essa mania de atacar sempre acaba sendo um calcanhar de aquiles. Basta um erro para se jogar fora todo o trabalho realizado. Foi assim que o São Paulo perdeu a vitória. Às vezes recuar o time não é covardia e sim inteligência. Placar de 2 x 1, recua para dar o contra-ataque, reforça a defesa, tira o cara inseguro. Já estava o Luiz Araujo e o Gilberto para dar conta. Ainda que entrasse o Chavez.

Na próxima partida tem Copa do Brasil. Os titulares devem retornar aos poucos no meio da semana e no domingo tem Paulistão no Morumbi.

Próximos jogos

Copa do Brasil - PSTC x SPFC
Paulistão - SPFC x Santo André
Paulistão - Palmeiras x SPFC

Nenhum comentário