Ao empresário (não incluso o micro e médio) tudo o que estiver ao alcance e o que não tiver usar do poder de influência para colaborar favoravelmente. Ao trabalhador, medidas provisórias que reduzem a jornada de trabalho e o salário, decretos que antecipam feriados e nenhuma garantia de manutenção do emprego.  Em resumo, a maneira como se lida no Brasil com a pandemia do novo coronavírus apresenta elementos concretos de aprofundamento da precarização das relações de trabalho, mais uma vez, em nome do superlucro.


Hugo Ottati, advogado trabalhista e sindical e fundador do projeto Do.Trabalhador(conheça: https://bit.ly/2C0dxnZ), conversa com o cronista Claudio Porto acerca dos impactos do descaso com os trabalhadores em meio à dada como a maior crise do século por comprometer aspectos sanitários, sociais e econômicos. Neste JC Express, um papo sobre o que restará de relações de trabalho no período pós-pandemia e a grata surpresa com a organização de trabalhadores precarizados de setores como o de entrega por aplicativo.



Ajude-nos a alcançar cada vez mais inscritos na TV JC. Inscreva-se no canal, avalie os vídeos e ative o "sininho" para não perder nada.

Contribua com nossa Vakinha: http://vaka.me/469309
Assine, e apoie o projeto a partir de qualquer valor: https://apoia.se/jovenscronistas

Apoie por meio das seguintes contas bancárias:

Bradesco Ag: 99 C.C: 324035 - 5 | Adriano Garcia
Caixa Ag: 1103 Operação: 013 Conta: 20002-0 | Claudio Junior Porto Santos
Itaú Ag: 2777 C.C: 02351-2 | Claudio Junior Porto Santos
Compartilhe:

Editorial JC

Conta administrada pelos três jornalistas integrantes do Conselho Editorial do projeto Jovens Cronistas.

Deixe seu comentário:

0 comments so far,add yours