Banner 1

JC Agora

Verso Jovem #5 - Tudo Outra Vez

Olá pessoal! Voltamos para mais uma postagem da nossa série Verso Jovem, e nesse momento, iniciamos uma fase um pouco mais "sentimental", já que os poemas trazidos nos próximos meses serão em sua maioria sobre esse tema. Talvez, isso só esteja acontecendo porque o poeta deste blog não consegue encontrar que cure seu coração e o ajude a passar pelos dias ruins. Quem sabe...

Dessa vez, vamos falar um pouco sobre a ansiedade, a dificuldade em controlar nossos instintos e como todas as experiências podem influenciar um ser humano.
Pois bem, se você já se encontrou em uma situação dessas, sabe o quão complicado é lidar com ela. Quando a ansiedade e o sentimento tomam conta da sua mente, todas as coisas parecem obscuras e difíceis de serem conduzidas. Ser cego por sentir demais pode levar a atitudes precipitadas, que tem o poder de mudar a sua convivência com qualquer pessoa, e para sempre.



Uma vez que determinada atitude foi tomada, o foco precisa mudar de direção. Muitas vezes, a pessoa tende a se sentir culpada por estragar qualquer relacionamento que seja, remoendo o possível erro que cometeu e ficando estagnada, com receio de iniciar qualquer outra conversa. Nessas horas, é importante recordar uma filosofia básica, mas que muitas vezes é esquecida por nós: não existe uma só porta para o sucesso, mas sim vários caminhos para a realização pessoal.

De maneira geral, a vida não é um roteiro que deve ser seguido a risca por todas as pessoas. Cada ser humano age de maneira diferente e porque foi condicionado a pensar daquela forma. Logo, tomar alguma atitude por impulso pode não ter sido a melhor das escolhas naquele momento, mas a experiência de ter dito ou feito aquilo que sua essência tanto queria pode ser o diferencial para uma decisão acertada no futuro.

Mais importante do que apenas acertar no presente é olhar para o passado e entender suas escolhas. Reflita sobre suas atitudes, sempre entendendo que você não pode mudá-las. O importante é entender as fases pelas quais o ser humano passa, e descobrir que as pessoas experimentam todos os traços de sua alma em algum momento da vida. Não tente apressar o tempo, afinal assim como cada fruta tem seu ciclo de amadurecimento, cada pessoa precisa das experiências necessárias para ir moldando sua melhor versão.

Para finalizar, deixo o desabafo de um dos momentos em que a ansiedade bateu forte e tomou o controle de minhas atitudes. Escrever também é uma grande válvula de escape, assim como qualquer forma de arte e de entretenimento em geral. Até a próxima pessoas!

Tudo outra vez

Talvez eu não tenha culpa
De sentir tudo a mil.
Talvez a vida seja maluca
Ou só um lugar hostil.

Eu juro
Que eu queria
Controlar meu sentimento,
Conseguir pensar nesses momentos
E não agir
Como quem eu tanto odeio.

E eu te prometo
Que eu posso me esforçar,
Mas não tenho a mínima certeza
No que tudo isso vai dar.

O frio na barriga,
A ansiedade me domina
De um jeito que não posso controlar.
Acho que é medo
Me bate o desespero
De alguém de mim te roubar.

Mesmo que eu não te tenha,
Acho que passamos perto.
E como tu bem sabe
Eu vivo antes e com alarde
Todo sentimento que julgo sincero.

Ai
Só espero que esse sábado passe rápido,
Que tu perca a carona quando for treinar no pátio
E que sobre tempo pra eu ir aí te ver.
Acho que vou mesmo arriscar,
Já que o pior que pode passar
É eu sofrer tudo outra vez.


Nenhum comentário