Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Retranca nos 90 minutos, derrota nos pênaltis

Olá torcida colorada, bem-vinda a mais Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir a partida final do Campeonato Gaúcho, entre Internacional e Grêmio, na Arena OAS, ocorrido na quarta-feira (17). Em outro jogo, com o Grêmio dominando as ações da partida, e o time do Inter extremamente recuado e jogando apenas nos contra-ataques, tivemos um novo 0 a 0 e a decisão foi para os pênaltis, onde os canhotos colorados foram parados pelo goleiro Paulo Victor e assim o Grêmio venceu por 3 a 2, sagrando-se campeão.

O Inter foi a campo com Marcelo Lomba; Zeca (Camilo), Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago (Rafael Sobis); Rodrigo Dourado, Edenilson, Patrick, William Pottker (Guilherme Parede), Nico López e Guerrero. O técnico Odair Hellmann, optou pela entrada do reativo William Pottker, na vaga de D'Alessandro, demonstrando que viria para jogar especulando nos contra-ataque e na base do balão para frente para Guerrero, que ficou isolado no ataque.

Aos 15 minutos, Everton chutou da intermediária, Marcelo Lomba espalmou e André chutou marcando o gol, anulado corretamente. Aos 21, Geromel tocou para Kannemann, que chutou de dentro da área e Marcelo Lomba defendeu. Aos 36, Nico López, cobrou falta da esquerda e cruzou para Guerrero que cabeceou e Paulo Victor fes grande defesa. Aos 45, Leonardo Gomes chutou da intermediária e Marcelo Lomba espalmou.

Imagem
Foto: Eduardo Moura / Globoesporte.com

No segundo tempo, aos 13 minutos, o Inter teve sua melhor jogada na partida com Edenilson, que girou sobre a marcação, na esquerda da área e chutou cruzado e Paulo Victor defendeu. No lance seguinte, Nico López cobrou escanteio da esquerda e Moledo cabeceou para defesa de Paulo Victor.

Aos 23, Cortez teve o calção puxado por Guilherme Parede, antes de entrar na área, e se jogou para dentro da área, pois o puxão foi em uma direção e ele se jogou para a outra e acabou sendo marcada a penalidade pelo VAR. O árbitro Jean Pierre Lima, viu o lance em câmera lenta e deixou seu coração gremista falar mais alto. Cabe uma informação, eu conheço o árbitro antes, quando ele ainda era apenas professor de educação física e sei seu time de coração, que não é o mesmo meu.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Depois de oito minutos, com direito as expulsões de DAlessandro e do técnico Odair Hellmann, André foi para a cobrança, chutou no canto direito e Marcelo Lombas, saltou para defender e garantir o 0 a 0, nos 90 minutos. Sobre os que fizeram boa partida, eu colocaria Marcelo Lomba, Rodrigo Moledo e Edenilson e Guerrero. Aos 49 e aos 51, o Grêmio teve duas boas oportunidades com Everton, mas na primeira, ele chutou para fora e na segunda, mandou a bola na trave e o 0 a 0, assim se manteve e fomos para as penalidades.

Imagem
Foto: Eduardo Moura / Globoesporte.com

Nas penalidades, Camilo que entrou no jogo, completamente dormindo, chutou no canto direito e Paulo Victor defendeu. Depois Diego Tardelli chutou no canto esquerdo, marcando 1 a 0 para o Grêmio. Na segunda série de penalidades, Rafael Sobis chutou marcando para o Inter e Everton chutou sobre o gol, ficando assim, 1 a 1. Na terceira série, Guerrero pelo Inter e Matheus Henrique pelo Grêmio, marcaram, 2 a 2.

Foto: Globoesporte.com

Na quarta série de cobranças, Cuesta chutou colocado e Paulo Victor defendeu e Michel chutou e Marcelo Lomba defendeu, mantendo-se assim o 2 a 2. Nas cobranças finais, Nico López chutou colocado e Paulo Victor defendeu, tornado-se um dos grande heróis da noite e fechando as penalidades, André chutou e teve a redenção de perder o pênalti no tempo normal, mas marcar nas penalidades e dar o título ao Grêmio, de campeão gaúcho pela 38ª vez.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Odair Hellmann na Arena, pode adotar, agora para mim de forma correta, a postura que mais adora, a de jogar recuado, esperando vencer por uma bola. O grande erro que vejo no Inter para mim é o de conceito chave dos jogadores, inverteram a lógica. No time do Inter os volantes atacam, ao invés de defender como premissa básica e os atacantes tem que defender, antes de pensarem em atacar. Srm falar que temos um esquema de 3 volantes, que não cumpre sua tarefa inicial que é a de proteger o sistema defensivo e deixar que o ataque possa criar suas ações ofensivas, sem se preocupar em defender.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O grande prejudicado deste esquema reativo é Guerrero, que fica complemente isolado, tem dois laterais que não sabem cruzar e fica dependendo da base do balão da defesa, para tentar ganhar a jogada dos defensores adversários. Odair vai ter que repensar seu esquema de jogo e sua forma de atuar, para tentar obter o melhor desempenho, principalmente de suas peças ofensivas.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Se Odair Hellmann seguir apostando nos reativos, como Pottker e Parede como soluções, estamos fadados ao fracasso. O primeiro armou vários contra-ataques para o time do Grêmio no primeiro tempo, chegando inclusive tentando impedir uma saída de bola, para entregar a bola ao adversário.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O segundo, no caso Parede, conseguiu cometar o pênalti nesta partida e no jogo contra o Palestino, pela Libertadores foi expulso, é a segunda partida em que ele compromete a equipe. Por muito menos, Odair Hellmann arquivou o jovem Nonato, mas o grande mistério é porque Sarrafiore não ganha oportunidade no time titular? Jovem sempre que jogou foi bem, mas de uma hora para outra sumiu e não é mais alternativa ao time.

Tivemos dois grenais de baixo nível técnico, muito mais brigados do que jogados e me incomodou a postura do time do Inter, em jogar as duas partidas com uma postura defensiva. Para o jogo na Arena, até tal postura é esperada, mas o grande erro, foi jogar para não perder, no jogo do Beira-Rio. A postura covarde da primeira partida, jogando completamente recuado, nos custou o campeonato.

O Inter assim perde o estadual para seu maior rival e agora volta suas atenções para a Libertadores e para o Campeonato Brasileiro, que se inicia daqui a dois finais de semana. Na próxima quarta-feira (24), o Inter visita o Alianza no Peru, para buscar garantir a liderança do Grupo A. Esqueçam o estadual, gostaria que Odair Hellmann esquecesse os reativos, que não ajudaram em nada o time e voltássemos a pensar em jogar futebol.

Nenhum comentário