Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor INTER - Punidos pela bola parada

Olá torcida colorada, bem-vinda a mais um Papo de Torcedor Inter, aqui no Jovens Cronistas, para repercutir o empate do Inter, na noite de ontem (3), com o River Plate, pelo placar de 2 a 2, pela 3ª rodada do Grupo A da Libertadores. O time largou na frente por 2 a 0, com gols de Nico Lopez e Edenilson. No final do primeiro tempo, o River descontou com Lucas Pratto de pênalti. No segundo tempo, em nova bola parada, desta vez em cobrança de falta, De la Cruz empatou a partida.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

O Inter foi a campo com Marcelo Lomba; Bruno (Zeca), Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenilson, Patrick, D'Alessandro (Wellington Silva), Nico López e Rafael Sobis (Guilherme Parede). O técnico Odair Hellmann, mandou a campo o time com D'Alessandro na vaga de Pottker e tendo como novidade, a entrada de Bruno na lateral-direita, aliás uma pena ele ter se lesionado e ter que deixar a partida, ainda no primeiro tempo.

O time do Inter fez um bom primeiro tempo, em que abriu boa vantagem. já no segundo tempo, o time foi surpreendido e dominado pelo River Plate, mas diria que foi um domínio estéril, pois o time argentino tinha a posse de bola, mas não teve grandes oportunidades de gol.

Foto: Agência Lance

Aos 17 minutos, em uma bela jogada, D'Alessandro aplicou o La Boba sobre Angileri, pelo lado direito e cruzou para área, a defesa do River Plate afastou e a bola foi para Iago, que chutou cruzado e a bola foi para Nico Lopez, que desviou de primeira, de canela, para marcar o 1 a 0. Quando a fase é boa essa chance vira gol, se fosse na fase ruim, essa bola iria para fora. Assim Nico chega a seu terceiro gol na Libertadores.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Aos 26, Rodrigo Dourado roubou a bola e tocou para Edenilson que pegou a bola desde o meio-campo, avançou em velocidade fulminante, invadiu a área e chutou rasteiro para marcar o 2 a 0. Edenilson que é o motorzinho do time.

Imagem
Foto: Eduardo Deconto / Globoesporte

Aos 41, Ferreira cobrou falta da entrada da área e a bola bateu no braço de Edenilson, sendo marcada a penalidade. Na cobrança, Lucas Pratto chutou no canto esquerdo, deslocando Marcelo Lomba para descontar para o River Plate. Jogando uma ducha de água fria, no time do Inter e o primeiro tempo, terminou com 2 a 1 para o Inter.

Foto: Agência Lance

No segundo tempo, depois de Gallardo fazer duas mudanças no time do River Plate, o adversário passou a tomar conta do meio-campo e aos 14 minutos, Cuesta cometeu falta desnecessária em Suárez na meia-lua da área. Na cobrança da falta, De la Cruz mandou a bola no ângulo e empatou a partida, 2 a 2.

Depois disso, o River Plate ficou praticamente todo o segundo tempo, com a posse de bola, man nãi criou grandes oportunidades de gol. O Inter, pareceu cansar e ficou sem força para buscar a vitoria. Tivemos a entrada de atacantes, que não foram efetivos, faltou a entrada de alguém no meio-campo, para combater o domínio do adversário e o 2 a 2, acabou sendo o resultado.

Foto: Ricardo Duarte / Internacional

Odair Hellmann para mim errou na estratégia de jogo, no segundo tempo. Gallardo viu que o meio-campo estava a mercê de quem quisesse ocupar, mudou a equipe e dominou o jogo no segundo tempo, sem criar muitas oportunidades, mas ficando com a posse de bola. Odair tentou responder, mas aí errou, ao encher o time de atacantes, era jogo para povoar o meio-campo, com Nonato ou Sarrafiore, não com Parede ou Wellington Silva.

Com o resultado o Inter chegou aos 7 pontos e lidera o Grupo A. O 2° colocado é o Palestino, com 4 pontos, o River é 3° colocado com 3 pontos e o Alianza é o lanterna com 1 ponto. Na próxima rodada o Inter recebe o Palestino, na próxima terça-feira (9), no Beira-Rio, onde a vitória é obrigação, para encaminhar a classificação à próxima fase da Libertadores. Antes no sábado (6), o Inter recebe o Caxias, pelo jogo de volta das semifinais do Gauchão.

Claro que não poderia deixar de parabenizar o clube do povo do Rio Grande do Sul, como entoa nosso hino, o Internacional por seus 110 anos. Uma pena não termos ter vencido ontem, o empate dentro das circunstancias, pareceu ruim, mas confesso que o que me incomodou mesmo, for termos recorde de público com 47 mil torcedores, mas que mais assistiam ao jogo, do que apoiavam ao time, torcida fria é brabo.

Nenhum comentário