Banner 1

JC Agora

Fórmula 1 - Tem lenha pra queimar! Räikkönen faz corrida cerebral e vence nos EUA

Olá fãs da velocidade! Voltamos nesse domingo para comentar um interessante GP dos Estados Unidos, que culminou na inesperada vitória de Kimi Räikkönen e no adiamento da decisão do mundial de pilotos. Com uma exibição consistente ao extremo, Kimi faturou o GP americano ao seu e estilo, numa tocada suave, controlando seu ritmo e o dos demais pilotos. Max Verstappen, em mais uma exibição de encher os olhos, alcançou um brilhante segundo lugar, segurando o líder e provável campeão do mundo Lewis Hamilton na terceira posição. Confiram o que de melhor aconteceu em Austin nesse domingo:

Foto: Getty Images

Logo na largada, o momento chave que provavelmente definiu a prova. A excelente partida de Kimi Räikkönen (com pneus mais macios é verdade, porém do lado do sujo da pista), que propiciou ao finlandês assumir a ponta na saída da curva 1. Hamilton jogou duro, tentando fechar a porta para a Ferrari #7, mas nada deteve o Iceman, que completou o primeiro giro liderando o grid. Manobras limpas de ambos os pilotos, nada mais a se destacar.

Saindo do quinto lugar depois de uma punição no mínimo evitável, Sebastian Vettel se via novamente sob pressão, precisando ganhar posições rapidamente para adiar a conquista de Lewis. Mais uma vez, a tônica da temporada se repetiu. Ao tentar uma ultrapassagem sobre Ricciardo, o piloto alemão viu sua Ferrari rodar, num lance incrivelmente parecido com o toque entre Hamilton e Vettel em Monza desse ano. Assim como no circuito italiano, quem levou a pior foi Vettel, que caiu para a décima quarta posição, vendo suas chances de vitória irem pelos ares.
Penso que já discutimos bastante as (várias) falhas de Vettel durante a temporada de tal modo que não há mais necessidade de "bater no morto". De qualquer forma, é impressionante como as coisas vêm dando errado para o alemão! O erro de hoje não chegou a ser gritante, apenas um leve escorregão e um toque roda com roda com o adversário. Mas novamente, as consequências foram as piores. Um fim de temporada para esquecer!


Imagem
Foto: Divulgação/Red Bull
Outro protagonista do lance, Daniel Ricciardo também teve direito a sua dose de azar. isso porque, com menos de dez voltas, sua Red Bull teve uma pane geral, parando praticamente no meio da pista. A situação de Daniel beira o inacreditável: são três abandonos nas últimas seis corridas, sendo dois deles por falhas mecânicas. Sem muito o que fazer no campeonato (já que Verstappen se distanciou o suficiente) e de casa nova no ano que vem, é normal esperarmos um Ricciardo bem menos alegre do que de costume nas últimas três provas do ano, o que contrastará com Max Verstappen, empolgado com bons resultados nos últimos GPs e uma equipe toda a seu dispor.

Nesse momento, outro lance importante da corrida tomava forma. Na segunda posição, Lewis Hamilton e a Mercedes não acreditavam ter ritmo o suficiente para bater Räikkönen e a Ferrari na pista, por isso decidiram por uma estratégia diferente. A equipe alemã chamou Lewis durante o período de Safety Car Virtual, buscando ganhar tempo. Nesse sentido, a estratégia surtiu efeito, com Hamilton voltando na terceira posição logo atrás de Valtteri Bottas. Porém, com quase 40 voltas para o fim da prova, um segundo pit stop era quase inevitável, o que deixava a corrida ainda em aberto. De qualquer forma, ponto para a Mercedes, que não se acomodou em sua posição, buscando sempre o lugar mais alto do pódio.

Um pouco mais atrás, era a hora de Max Verstappen começar a aparecer. O holandês, que largou do décimo oitavo lugar, se valeu do abandono de Ricciardo e da rodada de Vettel para assumir a quarta posição. Com pneus macios, Verstappen tinha facilidade em manter um bom ritmo em sua Red Bull, se aproximando pouco a pouco de Valtteri Bottas, que tinha dificuldades para se encontrar no final de semana. Mais uma vez,  num excelente trabalho de equipe, a Red Bull chamou Max na hora certa para os boxes. Com compostos supermacios novos, o holandês voou na pista, e quando Bottas retornou de seu pit stop já era tarde. Com metade da prova percorrida, Max já figurava no top 3, a menos de cinco segundos de Räikkönen e com fome de vitória!

Olhando um pouco mais para o meio do grid, pode-se notar uma excelente exibição da equipe Renault! Ainda na luta pelo quarto lugar no mundial de construtores, a equipe francesa parece ter liquidado a fatura com o excelente resultado nos EUA. Constantes durante toda a corrida, Nico Hülkenberg e Carlos Sainz jamais tiveram seus sexto e sétimo lugares (em respectiva ordem) ameaçados. Somando preciosos 14 pontos, o time amarelo abre grande vantagem sobre a Haas, que parece sucumbir as próprias falhas, perdendo o fôlego para competir com o adversário. UPDATE: Kevin Magnussen e Esteban Ocon acabam de ser excluídos da prova por irregularidades no fluxo de combustível! Mais um exemplo que a maior inimiga da Haas na batalha pelo quarto posto foi ela mesma...

Imagem
Foto: Divulgação/Mercedes
Já entrando na fase final da corrida, os pneus de Lewis Hamilton começavam a sofrer com o desgaste excessivo. Räikkönen mantinha a situação sob controle e começou a diminuir a vantagem para o inglês, levando-a a casa de 10 segundos. Verstappen também mantinha seus pneus supermacios em excelente estado, sendo veloz mas sem atacar demais o traçado. Com pouco mais de 15 voltas para o fim, Hamilton entrou aos boxes e trocou para um novo jogo de macios, apenas garantindo que seguiria na pista até o fim, acelerando o que fosse necessário. Na quarta posição, Lewis inicialmente se valeu do jogo de equipe com Valtteri Bottas para assumir um lugar no pódio, mas depois disso teria longos sete segundos de desvantagem para um inspirado Max Verstappen. 

E as brigas estavam desenhadas! Na liderança, Kimi Räikkönen tinha sua provável última chance de vitória na carreira, mas para isso não podia cometer nenhum erro, caso contrário Verstappen ou Hamilton estavam prontos para abocanhar o troféu. Mais atrás, Vettel completava um segundo stint de prova excelente, colando atrás de Bottas e lutando por mais uma posição no grid, um consolo moral, já que mais uma vez a distância para Hamilton seria aumentada de qualquer forma.

No quarto lugar, o páreo foi mais simples para Vettel. Bottas chegou a apertar o passo faltando algumas voltas para o final, mas seus pneus não resistiram o foi só dividir a freada, aproveitar a vantagem dos compostos mais inteiros para o alemão garantir a quarta posição. Sinal de alerta ligado para Valtteri, que mais uma vez deixa e muito a desejar na segunda metade da temporada, não conseguindo exercer nem mesmo o papel de escudeiro. Será apenas o moral baixo ou o desempenho técnico do finlandês vem sofrendo uma queda inesperada nas últimas pistas do calendário? Não há certeza nessas afirmações, o fato é que Valtteri aparece sim na lista das decepções de 2018.


Imagem
Foto: Divulgação/Ferrari
No pelotão de frente, a tensão se manteve firme até as últimas voltas! Verstappen chegou a baixar a diferença para menos de um segundo em relação à Räikkönen, mas o finlandês se valeu da força do motor Ferrari para se manter tranquilo nas retas. Enquanto isso, Hamilton vinha faminto buscando tomar o segundo lugar de Max, ainda na esperança de se tornar campeão já em Austin. E quando Max escapou  na saída da curva após a reta oposta, Lewis decidiu que era a hora de tentar. Colocou o carro por fora duas vezes, fazendo um traçado pra lá de agressivo. Na terceira tentativa, quando parecia que tinha conseguido a manobra, ficou difícil manter a aceleração plena nas curvas 18, 19 e 20, aquela parte do circuito que lembra a famosa curva 8 de Istambul Park. Com isso, o inglês foi parar na área de escape, e Max rumou para um grandioso segundo lugar.

Só elogios para ambos os pilotos nessa disputa! Hamilton esbanjou categoria e agressividade, a exemplo de Verstappen! Com um equipamento melhor e pneus em melhores condições, Lewis tinha pouco tempo para tomar uma atitude, e tentou na hora certa. Porém Max foi ainda mais brilhante, vendendo caro a ultrapassagem e forçando o adversário ao erro. Tomara que o destino nos dê a chance de ver ambos lutando por um título mundial, com certeza seria épico!

Na primeira posição, Kimi aproveitou a briga para construir uma gordurinha importante para as duas últimas voltas. O retrato de um fim de semana ótimo para o finlandês, que venceu ao seu estilo: classificou bem o carro e manteve um ritmo constante durante a prova, apenas controlando o equipamento e o estado dos pneus. Com Vettel fora da luta pelo título, é provável que Kimi possa chegar ao Brasil e Abu Dhabi com a possibilidade de lutar por vitórias. Será que o velho e bom Homem de Gelo ainda tem gasolina para queimar? É o que veremos no próximo final de semana!

Com a vitória, Räikkönen assumiu a terceira posição no mundial de pilotos, ultrapassando Valtteri Bottas (221 a 217). Já na ponta da tabela, Lewis Hamilton segue liderando, agora com 70 pontos de vantagem sobre Sebastian Vettel (346 a 276). Um simples sétimo lugar no GP do México já garante o título a Hamilton, independente do resultado de Vettel.

No mundial de construtores, final de semana importante para a Ferrari, que diminuiu a diferença para a Mercedes, Os alemães agora lideram por 66 pontos de vantagem (563 a 497). um pouco mais atrás, a Renault contou com as excelentes posições de Hulk e Sainz, aliada a desqualificação de Magnussen, para praticamente garantir a quarta posição. O time francês tem agora 22 pontos de vantagem sobre a Haas (106 a 84).

Confira a classificação do GP dos Estados Unidos:

Corrida - Austin - GP dos EUA — Foto: Reprodução/Twitter

Por hoje é isso pessoal! Espero vocês semana que vem para o GP do México! Abraços e até lá!!

Nenhum comentário