Banner 1

JC Agora

Rússia 2018 - Em duelo de reservas, Bélgica alcança os 100% e Tunísia vence após 40 anos

Olá leitores do Jovens Cronistas, seguimos aqui a cobertura da Copa 2018. Na tarde desta quinta-feira (28), tivemos o encerramento da fase de grupos, com as partidas da 3ª rodada do Grupo G, onde no duelo dos líderes e já classificados, Bélgica e Inglaterra, tivemos um duelo de times reservas, onde os belgas venceram, por 1 a 0, graças a um gol de Januzaj e na outra partida do grupo, entre os eliminados Tunísia e Panamá, vimos os africanos vencerem de virada, pelo placar de 2 a 1, e assim voltarem a vencer em Copas do Mundo, após 40 anos.


Bélgica e Inglaterra que era para ser uma das grandes partidas desta primeira fase da Copa do Mundo, devido as circunstâncias de as duas equipes já estarem classificadas, tornou-se um amistoso de reservas em Kaliningrado. Os ingleses que jogavam pelo empate, para serem os líderes do Grupo G, mandaram apenas dois titulares a campo, assim como os belgas.


Logo no primeiro minuto, a defesa belga saiu jogando errado e Vardy avançou pela ponta direita e cruzou para defesa de Courtois com o pé. Aos cinco, Tielemans chutou da intermediária e Pickford defendeu. Aos nove, Thorgan Hazard cruzou da direita, Fellaini escorou e Batshuayi chutou, Pickford defendeu, mas não segurou a bola e Batshuayi chutou fraquinho e a bola ia para o gol, mas Cahill, salvou em cima da linha. Aos 13, Alexander-Arnold fez cruzamento da direita e Vardy cabeceou para fora. Aos 30, Alexander-Arnold fez cruzamento da direita e quase surpreendeu Courtois, mas a bola foi para fora.


No segundo tempo, aos dois minutos, após erro de Dendoncker, Rashford invadiu a área e chutou para fora. Aos cinco, Tielemans tocou na esquerda para Januzaj que fintou Rose, cortou para o meio, invadindo a área e acertou belo chute, marcando o gol da Bélgica, que lhe deu a liderança do Grupo G. A Inglaterrra até teve chance de empatar com Rashford, aos 20, mas Courtois evitou o gol.


A Bélgica assim avança na 1ª colocação do Grupo G, com a melhor campanha da 1ª fase da Copa do Mundo, desmistificando que o time entraria para não vencer a Inglaterra. Na segunda-feira (02), o time enfrentará o 2º colocado do Grupo H, o Japão em Rostov, pelas oitavas de final. Os belgas são favoritos a avançarem e poderão ser rivais do Brasil, nas quartas de final.


A Inglaterra com a derrota, ficou na 2ª colocação do grupo, jogando um futebol bem modesto, vencendo com facilidade apenas o Panamá. Sofreu para vencer a Tunísia e hoje no amistoso de reservas, saiu derrotado e mostrou não ter boas opções no meio-campo. Na próxima fase, os ingleses enfrentam a Colômbia, 1ª colocada do Grupo H, em Moscou, na próxima terça-feira (3)


No outro jogo do Grupo G, os eliminados Tunísia e Panamá se enfrentaram em Saransk. Os panamenhos buscavam sua primeira vitória em uma Copa do Mundo e os tunisianos, buscavam dar fim a sequência de 13 jogos sem vencer, que completava 40 anos. O Panamá abriu o placar aos 32 minutos, quando Rodríguez tabelou com Torres e chutou da intermediária, a bola desviou em Meriah e foi para o gol.


No segundo tempo, aos cinco minutos, após troca de passes, Sliti avançou pela esquerda, trouxe a bola pelo meio e abriu na direita para Khazri, que deu passe rasteiro para Ben Youssef, na cara do gol, chutar para empatar a partida.


Aos 20, após boa troca de passes pela esquerda, Haddadi tabelou com Badri, dentro da área e cruzou rasteiro para Khazri chutar com o gol vazio, para marcar o 2 a 1 para a Tunísia. Aos 27, Barcenas chegou a marcar um gol que seria o de empate, mas foi marcada falta no lance, de Tejada em Meriah e assim o 2 a 1, foi o resultado.


A Tunísia assim encerra sua participação na Copa do Mundo, na 3ª colocação com 3 pontos. O time deu muito azar em sofrer um gol ao final da partida contra a Inglaterra. Fez um jogo franco com a Bélgica, em que acabou goleado e venceu o Panamá. Se tivesse empatado contra os ingleses, poderia ter tido melhor sorte, mas pecou na defesa.


O Panamá se despede da Copa do Mundo, na 4ª colocação do Grupo G, com três derrotas e demonstrou ser uma das seleções mais fracas da competição, se não a mais fraca. Mas por exemplo diferente do Egito, que foi uma decepção, sabíamos que o time era limitado e sua façanha, já era apenas chegar a competição e nos proporcionou um dos momentos mais bonitos da competição, quando marcou seu primeiro gol em Copas do Mundo.







Nenhum comentário