Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor CORINTHIANS - Força de CAMPEÃO!


Amigos! Nação Corinthiana! Na tarde desde Domingo (7) o Corinthians confirmou 28º título estadual de sua história, com o empate por 1 x 1 ante a Ponte Preta na Arena Corinthians, final que rememorava a mítica conquista em 77 e que teve os personagens desta história presentes no estádio, em uma grande festa no ano em que se completam 40, da quebra do jejum com o gol de Basílio. Uma conquista que lava a alma após tantas incertezas e é especial também, claro, por tudo que representa este duelo na história do clube, se em 77 houve uma remontada, o torcedor pode se permitir acreditar que agora também, seja um recomeço vitorioso após a perda do maior treinador da história e as profundas mudanças no elenco.


No jogo o time começou jogando com o regulamento, a Ponte tinha mais a bola, mas não conseguia penetrar no bem armado sistema defensivo do Corinthians, se assustou, foi com bolas aéreas e chutes de fora, onde Cássio, com bola rolando em momento que até remete aos grandes momentos dele no clube, capitão nessa decisão, foi preciso e seguro nas suas intervenções.

Apesar desse domínio de posse, quem teve as principais chances até abrir o placar com Romero foi o Timão, que teve o camisa 11 se destacando na entrega defensiva mais uma vez, se o paraguaio não é o jogador dos sonhos, acaba fazendo a diferença pela sua vontade. E o que dizer de Paulo Roberto? Grande partida, se havia qualquer apreensão por não ter um reserva para Gabriel, essa começa a se dissipar, uma atuação muito segura na proteção e até passes longos muito interessantes, o volante que apareceu bem no Figueirense, mas praticamente não atuou em Sport e Bahia mostrou que a camisa alvinegra de Parque São Jorge lhe fez muito bem.

Pablo também é outro nome que se destaca, jogador que começou não passando segurança, mas hoje é a marca da solidez defensiva, Fagner começa a se recuperar e voltar a ter grandes atuações, Arana e Maycon foram grandes nomes, revelados na nossa base. recuperado e mostrando que sim, é um ótimo centroavante, não a toa foi e pode sim brigar pra ser jogador de outra Seleção, a nacional. Jadson que voltou para casa e está recuperando a plenitude da forma física e técnica, Rodrigo que não jogou a decisão, mas decidiu em Campinas, tem sido decisivo há tempos, calando os que o odeiam, enfim, a grande força desse time é COLETIVA.


E em a grande força desse time sendo coletiva, cabe parabenizar Carille, ok, ás vezes esse pensamento excessivamente defensivo, que é muito influenciado por sua convivência com Mano Menezes incomoda, o time saiu de uma competição contra um adversário inferior por conta disso. Mas se há uma qualidade que ele aprendeu com Tite é ser humilde, dentre outras claro, mas Carille tem humildade suficiente pra jamais parar, buscar evoluir e hoje ele sabe fazer o time entender quando é superior e não precisa criar problemas pra si, assim foi nestes dois jogos decisivos, o time fez o primeiro em Campinas e continuou, o time começou atrás aqui e aos 30 começou a jogar, Carille evolui e o time vai evoluir com ele.


Por fim, é natural o time no calor da conquista, querer dar uma "resposta", tem que extravasar mesmo, comemorar, mas não pode deixar isso passar uma ideia de que o time é extraordinário, isso pode afetar inclusive o aspecto tático e emocional do time. Respondeu-se a questão da "4ª Força", mas agora é hora de ENTERRAR essa conversa de vez e seguir trabalhando, o título é uma grande alegria, mas o ano está só começando, o Brasileiro, uma competição de 38 rodadas em pontos corridos (onde se premia a regularidade de vitórias) e os mata-mata da Sulamericana, colocarão á prova a força deste time, que já mostrou que pode ser competitivo sim, mas no futebol há que se provar todo dia, há cada jogo.



Curta nossa página: Jovens Cronistas! (Clique)



Foto: Globoesporte. 





Nenhum comentário