Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor PALMEIRAS - Vitória LIMPA e JUSTA!

Caros palestrinos, torcedores do maior campeão nacional, vamos repercutir a vitória do Palmeiras diante do Peñarol pela Libertadores 2017. Um jogo típico da competição sul-americana, que teve de tudo, e mais uma vez, decidida com gol no fim a favor do Palmeiras, premiando uma equipe que realmente tentou jogar futebol, buscou mais as vantagens e foi salva de tropeçar em alguns erros próprios. Bom, vamos ao jogo.

Eduardo Baptista mandou a campo Prass, Fabiano, Mina, Dracena, Zé Roberto, Felipe Melo, Dudu, Tchê Tchê, Guerra, Willian e Borja. Uma equipe rápida e ofensiva. Não era de se esperar e a equipe uruguaia veio postada atrás da linha da bola para desarmar e tentar a sorte no contragolpe. O Palmeiras não conseguia furar retranca nenhuma e parecia muito nervoso e afobado. O Peñarol começou a acreditar e abriu o placar com Arias em cabeçada após cobrança de escanteio.

Os carboneros ainda tiveram duas chances de ampliar o placar, mas em um Fernando Prass salvou e no rebote a bola foi cabeceada para fora do "gol sul" do Allianz. Aliás, tal gol sul que deu o que falar na segunda etapa. O torcedor palmeirense viu a chegada do intervalo com aquele filme de 2016 com o jogo diante do arquirrival do Peñarol, o Nacional. Em que praticamente demos adeus à competição no ano.

Porém, na segunda etapa, o verdão voltou diferente. Logo de cara, Borja quase empatou a partida. A insistência deu certo até que Willian pegou uma sobra de bola e só rolou para o fundo das redes de Guruceaga. O Palmeiras estava tão fulminante que chegou na virada com Dudu logo aos 9 minutos do segundo tempo, tal resultado que milagrosamente curaram todas as lesões dos uruguaios! Um verdadeiro milagre no Allianz Parque! Porém, quem conhece Libertadores, sabe que faz parte (isso sim, não o que fizeram e será mencionado adiante).

Palmeiras então começou a brincar de perder gols. Primeiro com Borja perdendo penalidade. Depois, Tchê Tchê colocou a bola no canto, mas o zagueiro carbonero tirou com a chapa do pé, a bola bateu no travessão e saiu (corretamente, não foi marcado o gol). No contra ataque, falta para o Peñarol e o jogador empatou (não merece ter seu nome citado aqui, não merece moral nenhuma, a não ser se fosse parar em uma delegacia!).

Palmeiras seguiu perdendo gols e dessa vez foi com Willian que saiu na cara de Guruceaga, driblou o goleiro e teve a "competência" de mandar a bola no travessão. O jogo caminhava para o empate quando entrou em campo de vez a "banana" que os juízes escalados pela Conmebol possuem. E cá entre nós, não dá para confiar em uma entidade que recomendava voos pela "companhia aérea" LaMia! Falta na direita para o Palmeiras e a catimba rolou solta. Jogador parado na frente da bola, Dudu reclama, toma amarelo, acha absurdo (com razão) e é expulso. Peñarol só faltava oferecer uma carne com chimichurri ao juiz durante o jogo de tanta conversa. E nada!

Mas o juiz se borrou nas calças e resolveu dar acréscimos DECENTES para a partida. No fim deles, mais uma vez, estava um defensor alviverde para dar a vitória. Fabiano fez o gol que decretou a vitória do Palmeiras. Vai ter muito uruguaio sonhando com macaco essa noite. Vão ter muitos pesadelos inclusive! Fim de Papo.

Palmeiras um pouco imaturo na primeira etapa, mas na segunda o time jogou o que sabe. Podem reclamar dos acréscimos, mas foi justo. Pelo que o time criou, foi justo. Porém, precisa botar o pé na forma. Equipe não se desorganizou em nenhum momento, mesmo na hora do desespero. Borja perdeu um pênalti e tem que se cobrar MUITO por isso. Felipe Melo foi responsável durante o jogo (inclusive o ofendido foi ele). Vitória poderia ter sido mais tranquila devido à falta de pontaria do ofensivo alviverde.

Encerro a matéria com a imagem de um gol importantíssimo. Boa, Fabiano!

Fabiano testa para dar a vitória ao Palmeiras (uol.com)

Nenhum comentário