Banner 1

JC Agora

Papo de Torcedor VASCO – Empate, preocupação e permanência

Foto: Lancenet
Após ser derrotado na semifinal da Taça Guanabara para o Flamengo, o Vasco empatou em casa contra o Vitória pelo placar de 1 a 1. O gols foram marcados por Nenê para o Vasco e Patric para o Vitória, ambos de pênalti.

A partida começou bem agitada e no primeiro minuto Kelvin fez bela jogada individual, mas na hora do chute foi interceptado pela zaga. Aos 21’ Nenê fez linda jogada, mas Thalles cabeceou livre para a defesa do goleiro, aos 23’, Nenê arriscou de fora da área e a bola foi para fora. Pressionando no ataque, aos 30’, Kelvin recebeu pela direita, corta e chuta cruzado, mas a zaga joga para escanteio e na cobrança, Thalles cabeceou para fora. O vitória só teve a sua primeira oportunidade aos 40’, quando Gabriel Xavier saiu sozinho, mas adiantou muito a bola e Martin saiu para pegar. O primeiro tempo, o Vasco dominou o Vitória até agora, mas pecava no individual, não o coletivo, como as criticas ao técnico Cristóvão Borges. A finalizou 9 vezes, apenas uma vez no gol.

No segundo tempo, o Vasco voltou criando bastantes chances colocando Manga e Jomar entram nos lugares de Escudero e Rafael Marques, mas ao 22’, o colombiano põe a mão na bola dentro da área, dando pênalti para o Vitória, convertido por Patric. Aos 26’, Douglas arriscou de fora da área, mas goleiro pegou sem susto. Aos 32’, Gilberto cabeceou no travessão, mas Thalles perdeu no rebote e aos 45’, Nenê foi derrubado na área e empata para o Vasco, que agora precisa vencer no Barradão no jogo de volta para garantir a classificação na próxima fase.

Durante a parte final do segundo tempo, começaram as críticas contra o técnico Cristóvão Borges, com a torcida gritando Fora Cristóvão e ampliando nas redes sócias. Apesar do empate, o Vasco vem evoluindo ao poucos e com o tempo podemos ter o time ideal para a temporada. Se interromper, todo trabalho pode ir por água abaixo. Esse ainda não é o time ideal, mas podemos ver melhoras após a chegada do Jean e do Kelvin, além das boas atuações de jogadores vindo da base como Douglas e Guilherme. Na partida contra o Vitória, a zaga pouco preocupou e até fez uma boa atuação. Os problemas agora estão nos passes errados e nas finalizações, além disso, o Vasco tem atuado muito pela direita e podia alternar um pouco para o lado esquerdo do canto. Esses são os pontos que devem ser corrigidos para que o Vasco faça boas partidas sem preocupar a torcida.


Não concordo com a saída do técnico e temos que parar com essa cultura de demitir por causa de três ou quatro jogos, principalmente quando a equipe está em formação. O Vasco não está com time 100% titular e ainda resta a entrada do meia Vagner e do atacante Luís Fabiano, que é a grande promessa para o ataque. Somente depois disso, podemos sim, fazer uma análise mais critica do time sobre o comando do Cristóvão Borges.


*José Nunes (@JosecleiNunes) é fundador e editor do blog Futebol Retrô. Escritor, graduado em história. Ama futebol e um bom papo de botequim.

Nenhum comentário