Banner 1

JC Agora

Mais SP - Semana do Gestor #12

Vamos acompanhar semanalmente o mandato do prefeito tucano João Dória à frente da Prefeitura de São Paulo. O Gestor, como ele bem frisa, terá muito trabalho no comando da maior cidade da América Latina, e estaremos atentos a todas as suas ações. Portanto, todo sábado, traremos aqui um compilado do que o mandatário realizou em suas atribuições.

 

12ª Semana De ex-presidente no Cidade Linda à trajado de gari na ZL



Semana passada, Dória recebeu em seu programa transmitido às quintas-feiras pelo Facebook, Olho no Olho, o humorista Carioca do Pânico na Band. Dias depois, no sábado (18), o humorista foi acompanhar o prefeito trabalhar, pelo Cidade Linda, caracterizado de Dilma Rousseff. No encontro, minimamente, inusitado, Dória foi questionado sobre sua possível candidatura à presidência ano que vem, e ele prontamente, como bom publicitário, criou um simplório jingle confirmatório de seu apoio ao padrinho, santo, governador Geraldo Alckmin. “Olho no Olho, Geraldo Alckmin 2018” cantarolou Dória que tem ganhado, de algumas mídias, estranho apoio para essa possível campanha nas eleições presidenciais do ano que vem. 
 
Imagem: Reprodução/Instagram

No domingo, sem ser repetitivo, Dória foi a Freguesia do Ó, Zona Norte, tapar e reparar calçadas pelo Mutirão Mario Covas. Lá, em cima de um famigerado carrinho de rolimã, o prefeito tirou várias fotos e, em uma delas, publicou a legenda nostálgica de um tempo em que, segundo ele, também se divertia com o rústico brinquedo de garotos: “bateu saudades da infância, década de 60 nas ladeiras das ruas quase desertas do Morumbi”.
 
Imagem: Reprodução/Instagram

Na segunda (20), o almoço reunindo ex-prefeitos, prometido por Dória em campanha, enfim ocorreu.  Com a presença dos ex-prefeitos Paulo Maluf e Gilberto Kassab, o prefeito degustou, acreditem se quiser, sem qualquer tipo de indigestão, um belo salmão. Dória fez o convite para outros ex-prefeitos também provarem a iguaria, mas situações como consulta a fisioterapia, viagem internacional, fora da cidade e inauguração paralela em Monteiro, Paraíba, impediram que José Serra, Marta, Luiz Erundina e Fernando Haddad participassem da Ceia de Dória. 


Na manhã de terça (21), Dória se reuniu com dirigentes da Associação Comercial de SP para discutir a implantação de mais um programa. Empreenda Fácil é o nome das ações que o prefeito pretende colocar em prática como uma tentativa de desburocratizar a abertura de empresas na cidade. Com foco nos pequenos empresários, o prefeito discursou que a tramitação deverá cair de cem para sete dias. 


Quarta (22), Dia Internacional da Água, lá foi Dória trajado com um azulino colete para a Represa de Guarapiranga, na Zona Sul.  Em uma ação “clean fast”, aquelas bem marqueteiras, segurando uma haste com uma cesta na ponta, o prefeito recolheu alguns objetos das aguas e se prontificou a incentivar ações de preservação na região da Represa. Esquecidos e tristes, os rios que cortam a cidade, carregando suas águas também merecedoras de homenagens, o Tietê e Pinheiros, só para constar, passaram o dia Internacional da Água agonizando a espera de cuidados. Ainda na quarta (22), o prefeito se reuniu com o Cônsul dos EUA para propor uma iniciativa conjunta que possibilite vagas de empregos para o Trabalho Novo. Dória espera fechar parcerias assim como a feita com o Mc Donald’s na semana passada.
 
Imagem: Reprodução/Instagram

Ainda essa semana, a noticia da existência de um rombo deixado pela gestão de Haddad, no valor de R$ 7,5 bilhões, diagnosticado pela atual Secretária da Fazenda, chefiada por Caio Megale, levou os mais céticos a retomarem a velha máxima de culpar o antecessor por possíveis erros nas projeções econômicas. De acordo com a Prefeitura, o ex-prefeito subestimou o orçamento desse ano e dessa forma, a Ela terá que cortar alguns serviços. Em linhas gerais, justificações para os barulhos, se é que teremos, dos próximos dias.

Na quinta (23), pela manhã, Dória lançou o City Câmera que, segundo ele, pretende instalar 10 mil novas câmeras de monitoramento na cidade até o fim do mandato. Ainda de acordo com ele, hoje, a cidade conta com apenas 75 câmeras. À noite, o quarto programa Olho no Olho, transmitido pelo Facebook do prefeito, recebeu a apresentadora Adriane Galisteu. Pouco tempo depois, em Montevidéu, a mais nova polêmica envolvendo Dória estava formada. A partida entre a Seleção Brasileira e a Seleção Uruguaia, terminada na primorosa goleada de 4x1 da nossa Seleção, teve o aval do Cidade Linda de Dória.  Por vários momentos, a logomarca do programa, no mínimo, favorito do prefeito, esteve estampada nos painéis de led do estádio, bancada por Sidney Oliveira, proprietário da UltraFarma, e amigo do prefeito. Sidney estava naquela reunião da 6ª Semana em que, ao lado do prefeito e de outros empresários, anunciaram a doação dos tais 381 milhões de doses de medicamentos que, depois de seis semanas, ainda não chegaram às farmácias das UBS e AMA’s da cidade. 
 
Imagem: QUADRINSTA (@Quadrinsta no Instagram)

Na sexta (24), o Dória anunciou mais uma das suas parcerias e dessa vez, animais em situação de rua serão os beneficiários. O prefeito, em parceria com empresários do setor pet, promete intensificar ações contra o abandono e maus tratos contra os animais, especialmente aqueles que vagam pelas vias da cidade. À tarde, o prefeito recebeu representantes de uma empresa catarinense de higiene pessoal que se prontificaram em doar seus produtos para a “cidade”. 


No sábado (25), Dória passou a manhã ao lado de moradores de São Miguel Paulista, na Zona Leste. Lá, vestido em seu fluorescente uniforme de gari, o prefeito deu andamento a mais uma fase do Cidade Linda. De acordo com um levantamento nosso, Dória só não se trajou de gari em um sábado, quando estava retornando de uma viagem que fez aos Emirados Árabes, na 7ª Semana.  Depois o prefeito seguiu para a inauguração dos novos banheiros públicos do Parque Ibirapuera. 

4 comentários:

  1. Claudio, fale mais sobre o suposto rombo, de que área seria, os impactos, etc?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem,o ex-prefeito, Fernando Haddad,em entrevista ao portal G1 disse que os valores foram consequências da falta de arrecadação prevista por sua equipe econômica,resquícios falecido PAC,ainda na gestão Dilma. O atual secretário da Fazenda, Caio Megale também vai pela mesma linha e reconhece que não foi bem uma maquiagem, mas não fala os motivos que, aparentemente,sim,foram os cortes no repasse do PAC ano passado,publicado por mim quando tracei o perfil de Haddad nas ultimas campanhas à Prefeitura.
      Não há áreas especificas, chamo atenção para o uso desse rombo como justificativa de cortes que o prefeito já determinou que fará.

      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
    2. Eu creio que o termo "rombo" remete um pouco ao ilícito, ainda mais em se tratando de gestão do PT, que está na pauta...

      Nesse caso, construtivamente acho que o termo mais correto a ser usado é "déficit", já que não é propriamente oriundo de desvio.

      Excluir
    3. Entendo o que quer dizer, mas não deixa de ser um "rombo", um buraco, em um orçamento que o ex-prefeito, de certa forma, assumiu o erro em ter, mesmo que em fim do mandato, final do ano passado, enviado um orçamento subestimado à Câmara.

      Não trata-se de maquiagem, mas, pelo momento e forma como caminhou o envio desse orçamento à Câmara, um erro consciente.

      Obrigado por colaborar!

      Excluir